Como Não Executar a Obra (e se Autopromover)


Considerando que a obra é sempre menos importante que o Chefe da Obra, que os altos escalões da Empresa estão reservados aos bem-dotados em visão, inteligência e saber, que a Empresa nunca é tão significativa quanto o seu Dono, e que para se sobreviver no mundo atual e ainda poder galgar os degraus dos privilegiados, convivendo com os lobos e as raposas, é muito mais prático passar-se também por lobo ou por raposa, enumeramos algumas técnicas para encurtar caminho e atingir, sem regatear preços, os píncaros almejados:

. Desconfiar de Tudo e de Todos

A Confiança é inimiga da Segurança. Confiar é correr riscos. O Chefe de Obra não deve entregar tarefas de responsabilidade a nenhum de seus subordinados e é o único capaz de exercê-las.

O princípio é válido para os demais níveis hierárquicos e em casos extremos, quando a participação de outro funcionário for inevitável, sua vigilância e monitoramento serão obrigatórios.

Em nenhuma hipótese poderão ser compartilhados assuntos sigilosos, tarefas que exijam decisões importantes e tratativas com o Cliente, com os Fornecedores e com a Diretoria da Empresa.

. O Capataz

Não há imagem mais positiva que a do Capataz. É um tocador-de-obra nato, líder de verdade, enérgico, eficiente, intransigente.
Nosso homem deve evitar se passar por técnico competente (uma figura, ademais, enfadonha), e condescendente com seus subordinados e colegas. Horários rígidos, e contumaz cobrança das tarefas que atribui, fazem-no diferente.

A Técnica da Dualidade de Atribuições

Para se evitar que excessivo poder de decisão seja atribuído a qualquer dos subordinados, a mesma tarefa deverá ser delegada a pelo menos 2 funcionários, sem que nenhum deles tome conhecimento do que foi passado ao outro. (A Técnica, com objetivos similares à contratação de mais de um indivíduo para exercer a mesma função, tem funcionamento bem mais discreto e econômico).

A Paparicação Como Sinal de Autoridade

Propague-se e faça-se notar. O Chefe da Obra deve aumentar o número do pessoal indireto e valorizar os bajuladores. Apesar de tudo o que se fala deles, serão seus fiéis cabos-eleitorais, com uma incumbência transcendental: distanciá-lo do povinho da periferia.

O funcionário prafrentex que, em seu nome, se intromete em todos os demais setores é bastante oportuno, ainda que com isto não lhe sobre tempo para dedicar-se às suas verdadeiras funções.

A Lógica Pós-aristotélica

É ingênua a afirmativa que o funcionário motivado é mais produtivo, o despreocupado mais eficiente e o descansado tem melhores condições de trabalho: o descansado não trabalhou, o despreocupado é ineficiente e o motivado pode estar querendo é aumento de salário.

Mostra serviço quem mais tempo permanece na obra, e dedica maior atenção aos seus regulamentos.

Ganhando Pontos

Esta é óbvia: os mensalistas que não percebem horas extras deverão cumprir horários extraordinários e manter presença constante em finais de semana, ainda que sem nenhum trabalho a desenvolver.

Não entre nesta de cobrar apenas resultados. Exija resultados e tempo à disposição na obra.

Reuniões Diárias de Paparicação

Após o expediente, com duração um pouco mais prolongada que as reuniões habituais, o Chefe deverá ter agendado com seus subordinados um bate-papo livre e descontraído para se falar de tudo, e da produção e afazeres do dia seguinte.

É de bom tamanho as alterações de humor do Chefe, mostrando-se ora muito irritado e indignado, ora afável e humorado, e não muito raramente contar piadinhas sarcásticas e inteligentes.

As humilhações constantes minam a autoestima e o crescimento profissional da vítima.

. O Jump, ou O Atravessamento do Organograma

Todo poder que se tira de um subordinado é revertido em benefício próprio. O jump, o ato de dar ou receber ordens de pessoas de distante nível hierárquico, é o mais indicado processo de se minar a autoridade alheia, e não deve ser comedido.

. Seriedade e Competência

Passe-se por atarefado e apressado. Cometendo alguma falta de educação por isto, desculpe-se ocasionalmente com breves gestos. Lembre-se que em obra tudo deve ser aceito.

. Impondo Respeito

Funcionário amedrontado… Chefe respeitado! Todos os funcionários deverão manter-se zelosos por seus empregos e com receio constante de perdê-los.

As humilhações constantes causam flatulência, diarreia e inapetência.

. O Espírito de Equipe

Todo o processo é resultado da equipe que leva seu nome. Assim, quaisquer ideias e realizações que venham dar bons resultados, independentemente de quem as teve, deverão passar-se imediatamente como fruto de sua própria imaginação ou inteligência.

. Valores Intransferíveis

Sua mais preciosa arma é a Informação. Por isto só deverá ser disponibilizada em último caso, e com severa parcimônia.

. Garantindo o Cumprimento da Programação

Não tenha receios em passar-se por maçante. Insista com suas ordens até que o desinfeliz perceba que é preferível executar logo as tarefas que lhe foram incumbidas, que ficar suportando suas seguidas cobranças.

O procedimento irá também fazê-lo passar-se por tenaz, cônscio e respeitável.

. Comportamento

Não distribua bons-dias a três por quatro, não peça desculpas, e interrompa as conversas alheias quando quiser falar. Jamais admita um erro e abstenha-se de elogiar quem quer que seja. Não pense muito. E cuidado com os competentes.

Este artigo foi útil para você?

Deixe uma resposta