Revista EngWhereEngenharia, Arquitetura e Construção de Obra

Você está aqui:

Softwares de Orçamento, Planejamento, Acompanhamento e Controle
Revista EngWhere
  • A+
  • A-
  • Reset
Revista EngWhere
Revista distribuída (agora regularmente) pela Estagiária Priscila, que acumula as funções de diagramadora, musa e coordenadora de conteúdo.
Terra de Santa Cruz • Ano 12 • nº 85 • 15/08/2013
ORÇAMENTOS, PLANEJAMENTOS E CANTEIROS DE OBRAS
Nesta Edição Meio Ambiente Dez Mandamentos do "Amigo do Planeta"
Manifestações Contratação de Médicos Cubanos Marketing Pecado na Escolha de Sócios Comportamento Licença para Matar
Melhorias nos softwares EngWhere

Todos os softwares passaram a ser liberados por pen drive.

Novo software em lançamento



O EngWhere Orgulhosamente apresenta!


Unindo o EngObras, o GerCon e 2 outros novos softwares.


EngWhere Escritórios & Obras

Suíte de Ferramentas de Organização & Produtividade

O Software de Design mais Arrojado e Moderno da Engenharia Nacional!



Principais Ferramentas
  • O EngWhere Diário de Obras (2 modelos distintos);
  • O EngWhere Caixinha de Obra;
  • O EngWhere GeeDoc (gerenciamento de documentos);
  • GerCon - Gerenciamento de contratos;
  • Medições de obras (geração e acompanhamento);
  • A Biblioteca do site e da Revista EngWhere ampliada;
  • Lançamento de despesas;
  • A Programação de obras (samanal e quinzenal);
  • Modelos de documentos (ferramenta para armazenamento, geração e impressão de correspondências, contratos, normas, rotinas administrativas, etc);
  • Banco de Lançamentos de Documentos Técnicos;
  • Gerador de catálogos (imagem, texto e tabelas);
  • Gerrador de entrevistas / catálogos para o RH / DP;
  • Contas a pagar (do escritório e de pequenas obras);
  • Contas a receber (do escritório e de pequenas obras);
  • Pequenos almoxarifados (para o escritório e pequenas obras);
  • Formulário para lançamento das Análises Críticas / Relatórios de Não-Conformidade;
  • Formulário para lançamento de Entrevistas do RH;
  • Gerenciamento das Senhas do Usuário;
  • Outras (V. Página).

Outros Recursos
  • Exportação para PDF;
  • Agendas multi-usuários;
  • Cadastros diversos;
  • Senhas nos bancos de dados;
  • Backup e ferramentas de administração de bancos de dados;
  • Atalhos e design ampliados e melhorados;
  • Liberações em pen drive.

Proposta

Outra proposta do Escritórios & Obras é substituir o Office no armazenamento de documentos, correspondências, normas técnicas, arquivo morto, modelos, imagens, etc., que são lançados em pouquíssimos arquivos.


A quem se destina

Ferramenta indispensável aos engenheiros, arquitetos, tecnólogos e empresas em geral;

Especialmente recomendado aos recém-formados que terão um local único e apropriado para armazenamento da documentação técnica gerada em toda sua carreira.

Empresas de fiscalização e administração de obras que poderão controlar tanto seus escritórios quanto as obras de seus clientes.

Imperdível!

Preços de lançamento.
Descontos especiais para usuários do GerCon e do Medic. Consulte-nos.

Não se consegue controlar o que não se consegue medir.
- Tom DeMarco

Nova Versão de Software


Agora com liberações em pen drives e outras melhorias


Previso 2.0

O único software brasileiro de planejamento de obras

Descontos especiais para usuários da versão anterior. Consulte-nos.

Manifestações
01
AGOSTO
2013

Não Opine Sobre a Contratação de Médicos Cubanos Sem Ponderar Nossos Irrefutáveis Argumentos
(que a mídia omite)

200 milhões de crianças no mundo dormem hoje nas ruas. Nenhuma é cubana.
250 milhões de crianças com menos de 13 anos são obrigados a trabalhar para viver. Nenhuma delas é cubana.
Mais de um milhão de crianças são forçadas à prostituição infantil e dezenas de milhares foram vítimas do comércio de órgãos.
Nenhuma delas é cubana.
25 mil crianças morrem a cada dia no mundo por sarampo, caxumba, difteria, pneumonia e desnutrição. Nenhuma delas é cubana.
- Outdoors em Havana

Os chineses, os indianos e os sul-africanos, com a benção de Deus, estão ficando ‘ricos’. Logo que acontecer isso a primeira coisa que irão querer será, sem dúvida, ir ao médico, um privilégio de gente favorecida.

Para atender com plenitude à população destes países (50% do planeta) não será fácil. Por força terão que recorrer aos demais, Brasil no meio.

Se a Presidenta quer recrutar lá fora 35.000 profissionais as necessidades deles, logicamente, serão um pouco maiores: 750.000, ou duas vezes nosso contingente médico atual.

Fazemos estas ponderações para o leitor poder opinar, com mais justeza, sobre o tema, sem necessidade de se apegar às eternas baboseiras da Mídia (tendenciosa), da Oposição (sempre do contra), dos profissionais da área (suspeitos) e completamos com os seguintes argumentos não referidos nos contumazes discursos do momento:

1. O ganho financeiro é enorme: o Estado gasta cerca de R$ 1.500.000,00 para formar um médico e seu pai R$ 500.000,00 (temos todos comprovantes arquivados).
Independente de nos anteciparmos pelo menos 10 anos, a economia seria gritante: 35.000 x R$ 2.000.000,00 = R$ 70 bi.
Entretanto, como o ato é de natureza humanitária, antes de falar em lucro a primeira pergunta que deveria ser feita (e não tem sido) é se os profissionais não farão falta em seus próprios países.
É de dar pena, mas a Ética não aceita que ‘pimenta na bunda alheia é refresco’ nem como piada.

2. Os recrutamentos de médicos de outros países, diferentemente do que dizem, não é casuísmo. A prática é rotina na Europa e nos Estados Unidos que, por hábito, gostam de levar vantagens em tudo. Cuba exporta médicos para mais de 70 países.

3. Os Conselhos e seus códigos de ética poderão ser regionais, mas a Ética é universal. Não é permitido a nenhum profissional médico ou à imprensa preconceituosa, colocar em cheque a capacidade de outro profissional só por ter se formado em país diferente do nosso.
É verdade que muitos vizinhos têm criado escolas ao longo da fronteira para formar médicos brasileiros, em troca de mensalidades irrisórias e sem necessidade de vestibulares.
Neste caso seriam estes os profissionais (brasileiros) que deveriam ser julgados (e testados por exames tipo OAB, e outros).
O que não se fala é sobre o conhecimento que os profissionais de fora poderão agregar à nossa Medicina (aluna de carteirinha da Feitiçaria, das benzedeiras, das parteiras e da Macumba).

4. É verdade que a falta de médicos não é tudo na Saúde, carente também de hospitais, leitos, medicamentos, equipamentos, etc. A carência desses profissionais, entretanto, é a mais significativa e, por si, vital.
Certamente continuará faltando infra-estrutura. Ao longo de anos já comprovamos que não oferecemos estrutura sequer para o contingente atual, que mal-e-mal consegue manter em operação o pouco que temos.
Diferentemente do que apregoam, não são apenas as regiões pobres que carecem de bons profissionais, mas todo o Sul Maravilha e o Litoral Encantado do Nordeste.
Tudo isto, entretanto, são só detalhes. O que importa mesmo é melhorar o atendimento ao doente e, principalmente, salvar vidas: o que faz o profissional Médico tão especial (e procurado). É, de fato, merecedor dos 30.000 contos que recebe no fim do mês.

5. Não existe ética de conveniência, nem pode haver dois pesos e medidas. O que for pensado agora deverá ser o mesmo para quando vierem os chineses e os indianos, oferecendo salários astronômicos aos profissionais da tupinicalha.
O profissional Médico vindo do exterior poderá ser submetido aos testes mais rigorosos possíveis, mas os formados aqui deverão, igualmente, ser submetidos aos mesmos testes (ainda que passando de letra por todos eles). Em sinal de respeito a Hipócrates.

6. Para finalizar, também somos veementemente contrários ao argumento, tão sem lógica quanto os outros, de que irá sobrar médicos.
É opinião unânime, até fora da Medicina, que, se abunda não prejudica.

De médico e de louco é obrigatório ter um pouco: acrescente nossas considerações ao fuzuê geral, já que tudo é imprescindível para se formar uma opinião decente sobre qualquer tema. Só não vale ficar com opinião alheia sobre o que quer que seja.

Adendos:
1. Declaração de médico brasileiro trabalhando em Portugal:
...na última leva, 60 médicos cubanos prestaram exame e 44 foram aprovados (73,3%). Fui procurar dados sobre o Revalida, exame brasileiro para médicos estrangeiros e descobri que no ano de 2012, de 182 médicos cubanos inscritos, apenas 20 foram aprovados (10,9%). Há algo de estranho em tamanha dissociação. Será que estamos avaliando corretamente os médicos estrangeiros?
http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/a-questao-da-vinda-dos-medicos-cubanos-para-o-brasil

2. Leia sobre o assunto também em Frei Beto
http://www.redebrasilatual.com.br/revistas/84/bem-vindos-os-medicos-6814.html.

Início

Incitatus (que quer dizer impetuoso) era o nome do cavalo preferido do Imperador Romano Calígula.
Tinha cerca de dezoito criados pessoais e era enfeitado com um colar de pedras preciosas. Foi-lhe dedicada uma estátua em tamanho real de mármore com um pedestal em marfim. Conta a história que Calígula incluiu o nome de Incitatus no rol dos senadores e ponderou a hipótese de fazer dele cônsul.
O fato poderá parecer sinistro, mas é bastante comum. Atualmente o STF colocou Joaquim Barbosa como sua Prima Donna.
Resta agora cobrir-lhe com uma manta colorida (menos cavernosa que sua capa de Batman atual), colocar-lhe argolas em seu focinho (piercing) e promovê-lo a Presidente do Brasil.
Após um negro representando os EUA, uma mulher a chancelaria da Alemanha, duas na Argentina, uma terrorista na Presidência, um índio tomando conta da Bolívia, seria o primeiro cavalo a ocupar o primeiro cargo de uma Nação. Um luxo!

Luis Fernando Veríssimo
JUNHO
2010

Um Homem Inteligente Falando das Mulheres

Tenho apenas um exemplar em casa, que mantenho com muito zelo e dedicação, mas na verdade acredito que é ela quem me mantém.

Mulher vive de carinho. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem sim, e se ela não receber de você vai pegar de outro. Beijos matinais e um 'eu te amo' no café da manhã as mantém viçosas e perfumadas durante todo o dia. Flores também fazem parte de seu cardápio – mulher que não recebe flores murcha rapidamente e adquire traços masculinos como rispidez e brutalidade.

Respeite a natureza. Você não suporta TPM? Case-se com um homem. Mulheres menstruam, choram por nada, gostam de falar do próprio dia.

Não faça sombra sobre ela. Se você quiser ser um grande homem tenha uma mulher ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ela brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ela estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.

Aceite: mulheres também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar.

O homem sábio alimenta os potenciais da parceira e os utiliza para motivar os próprios. Ele sabe que, preservando e cultivando a mulher, ele estará salvando a si mesmo.

É, meu amigo, se você acha que mulher é caro demais, vire gay. Só tem mulher quem pode!

Início
Um erro da largura de um fio de cabelo pode causar um desvio de mil quilômetros.
- Provérbio Chinês
Rubem Braga
NOVEMBRO
1958

O Pavão

Eu considerei a glória de um pavão ostentando o esplendor de suas cores; é um luxo imperial. Mas andei lendo livros, e descobri que aquelas cores todas não existem na pena do pavão. Não há pigmentos. O que há são minúsculas bolhas d'água em que a luz se fragmenta, como em um prisma. O pavão é um arco-íris de plumas.

Eu considerei que este é o luxo do grande artista, atingir o máximo de matizes com o mínimo de elementos. De água e luz ele faz seu esplendor; seu grande mistério é a simplicidade.

Considerei, por fim, que assim é o amor, oh! minha amada; de tudo que ele suscita e esplende e estremece e delira em mim existem apenas meus olhos recebendo a luz de teu olhar. Ele me cobre de glórias e me faz magnífico.

Rio, novembro, 1958

Coletado no site Centenário de Rubem Braga


Início
A Revista nas Redes Sociais

Acompanhe-nos

As novidades e os textos mais importantes já veiculados na Revista EngWhere estão sendo lançados nas Redes Sociais.

Início
E-mail Recebido
AGOSTO
2013

A Presença

Que jamais em tempo algum, o teu coração acalente o ódio. Que o canto da maturidade jamais asfixie a tua criança interior. Que o teu sorriso seja sempre verdadeiro. Que as pedras do teu caminho sejam sempre encaradas como lições de vida. Que a música seja tua companheira de momentos secretos contigo mesmo.

Que os teus momentos de amor contenham a magia de tua alma eterna em cada beijo. Que os teus olhos sejam dois sóis, olhando a luz da vida em cada amanhecer. Que cada dia seja um novo recomeço, onde tua alma dance na luz. Que em cada passo teu fiquem marcas luminosas de tua passagem em cada coração. Que em cada amigo o teu coração faça festa e celebre o encanto da amizade profunda que liga as almas afins. Que em teus momentos de solidão e cansaço, esteja sempre presente em teu coração a lembrança de que tudo se transforma, quando a alma é grande e generosa. Que o teu coração voe contente nas asas da espiritualidade consciente, para que tu percebas a ternura invisível tocando o centro do teu ser eterno.

Que um suave vento te acompanhe, na terra ou no espaço e por onde quer que a força invisível do amor leve o teu viver. Que o teu coração sinta a Presença secreta do inexplicável! Que os teus pensamentos, os teus amores, o teu viver e a tua passagem pela vida sejam sempre abençoados por aquele amor que ama sem nome. Aquele amor que não se explica só se sente. Que esse amor seja o teu rumo secreto, viajando eternamente no centro do teu ser. Que este amor transforme os teus dramas em luz, a tua tristeza em celebração e os teus passos cansados em alegres passos de dança renovadora.

Que jamais, em tempo algum, tu esqueças da Presença que está em ti e em todos os seres. Que o teu viver seja pleno de paz e luz.

Início
Um provérbio chinês recomenda: quando você não tem nada para dizer, diga um provérbio chinês.
Ênio Padilha . MARKETING EMPRESARIAL
04
MARÇO
2010

Pecados Cometidos Por Engenheiros e Arquitetos na Escolha de Sócios

Atenção: este artigo não traz nenhuma novidade. Apenas organiza o conhecimento dominado que você provavelmente já leu em meia dúzia de artigos na Internet ou em revistas de Economia e de Gestão. A única consideração nova aqui é sobre o tipo de sócio que engenheiros e arquitetos geralmente encontram: engenheiros e arquitetos.

Como é fazer sociedade com esse tipo de indivíduo? Vale a pena? Que tipo de problemas podem surgir? Por que fazer uma sociedade? O que se deve esperar de um sócio? Sociedades podem dar certo?

É assim mesmo. Antes de fazer uma sociedade somos inundados por uma tempestade de perguntas, dúvidas e angústias. Nem sempre respondemos todas as perguntas ou eliminamos as dúvidas e angústias antes de iniciarmos a sociedade. E, mais importante: nem sempre fazemos as perguntas certas ou esclarecemos as questões importantes. O resultado é que muitas sociedades dão errado. E muita gente acaba com essa sensação de que toda sociedade está fadada ao fracasso. Mas não é verdade. E isto responde a uma das nossas perguntas acima (sociedades podem dar certo?)

A regra número um na escolha de um sócio parece ser "conheça muito bem o futuro sócio". Usa-se, inclusive, a metáfora do namoro e do casamento para ilustrar a situação. O problema é que essa não é uma tarefa fácil. O mais comum é o profissional ser surpreendido com alguma coisa muito inesperada no seu sócio, quando já é "tarde demais".

E não adianta ter um contrato minucioso das tarefas, obrigações, atividades, direitos e benefícios dos sócios se essas questões não passaram por uma discussão sincera e franca entre as partes. É bom lembrar a metáfora do casamento: por mais que as obrigações e direitos das partes esteja estabelecido pelas regras tácitas do casamento... a gente sabe que, infelizmente, muitos não dão certo. Alguns até precedidos por muitos e muitos anos de namoro.

Mas existem dois pecados muito comuns cometidos pelos profissionais no processo de escolha de sócios. Observar essas armadilhas e fugir delas já é meio caminho andado para que a sociedade seja bem-sucedida.

O primeiro pecado cometido por muitos profissionais na escolha do sócio e escolher por afinidade. Por amizade. É muito comum ver sociedades de iguais (ou semelhantes). Três engenheiros, colegas de faculdade, excelentes projetistas de estruturas (os melhores da turma) se reunem numa sociedade... que vai fazer água em menos de dois anos! Duas arquitetas, muito amigas, criativas, competentes, que vão juntas às festas e viagens, se unem numa sociedade... que tem tudo para dar errado! Amigos de muitos anos ou parente bacanas não são necessariamente bons sócios. Compartilhar festas e viagens não é a mesma coisa que dividir trabalho. Sociedade não se faz por amizade! Sociedade não se faz por afinidade ou simpatia. Sociedade se faz por conveniência. E o conveniente nem sempre é evidente.

É claro que você não deve fazer sociedade com pessoas completamente diferentes, especialmente no que diz respeito às CRENÇAS, VALORES e PRINCÍPIOS (veja o artigo; CRENÇAS, VALORES E PRINCÍPIOS, publicado em 2009). Então, que fique claro: quando eu digo que os sócios devem ser diferentes me refiro aos conhecimentos, habilidades e capacidades.

Se, por exemplo, você é um excelente projetista e pretende abrir um escritório de projetos, a última coisa de que você precisa é de outro profissional bom em fazer projetos. O que você deve buscar, como sócio é alguém que seja bom em negociação com clientes ou em questões administrativas ou em comando de equipe... Outro projetista irá agregar muito pouco ao negócio e será, fatalmente, fonte de discussões e desentendimentos.

O segundo pecado cometido pelos que se lançam numa sociedade é se entusiasmar demais no início do processo e esquecer de alguns detalhes fundamentais. Esquecer, por exemplo, de definir as regras do jogo. Coisas aparentemente simples, mas que não podem ser decididas com o jogo em andamento. Obrigações e responsabilidades dos sócios; critérios de remuneração; distribuição de lucros; emprego de familiares; utilização dos equipamentos (inclusive veículos e telefones) da empresa; periodicidade das Reuniões; Férias...

Como eu digo sempre, os dois demônios mais ferozes que se opõem ao sucesso de qualquer sociedade são o Demônio do Dinheiro e o Demônio da Vaidade Intelectual. Há uma tendência natural nas pessoas, numa sociedade, em julgar que o outro sócio está ficando com uma fatia do dinheiro maior do que a merecida. E que também está recebendo o crédito indevido pelos eventuais sucessos da empresa. Essas questões devem ser discutidas abertamente antes de a sociedade serestabelecida, para evitar que esses demônios se criem. Antes de dar início a uma sociedade é preciso fazer exercícios mentais (conjuntos) com o desenho desses cenários, para identificar a reação natural de cada uma das partes.

Evidentemente esses não são os únicos pecados cometidos na constituição de sociedades de Engenheiros e de Arquitetos. Outras questões são importantes e certamente serão objetos dos comentários dos leitores. Aí poderemos avaliar uma a uma.

O importante é acreditar, sempre, que a sociedade entre profissionais (no caso de Engenharia e de Arquitetura) é uma das melhores fórmulas para o sucesso nos negócios.

Ênio Padilha
Engenheiro, escritor e palestrante.
Formado pela UFSC, em 1986, especializou-se em Marketing Empresarial na UFPR, em 1996/97.
Escreve regularmente e seus artigos são publicados, todas as semanas, em diversos jornais do país.
Leia outros artigos no site do Especialista: www.eniopadilha.com.br eniopadilha@uol.com.br
Início
A Arrogância, em obra, não é sinal de incompetência. É a própria!
Adilson Luiz Gonçalves . COMPORTAMENTO
26
ABRIL
2013

Licença para Matar

Não! Não estou falando de James Bond.

Tampouco falo de agentes secretos reais, a serviço de interesses estratégicos de potências mundiais. Não há nenhum suspense, glamour ou mega-vilões recebendo o que merecem, em finais felizes para a humanidade.

Falo, sim, e com profundo pesar, inconformismo e asco, do que a legislação penal brasileira, em nome da redução de despesas com carceragem, dos "direitos humanos" de desumanos, e de sei lá que outras obscuras intenções, propicia a criminosos cada vez mais ousados e sádicos, de todas as idades, etnias, credos e classes sociais.

O crime, organizado ou não, está sendo institucionalizado! Bandidos barbarizam, estupram, trucidam e assolam à luz do dia, nas esquinas, nas estradas, a poucos metros de delegacias e, até, contra ou dentro delas! Matam mesmo quem não reage!

Podem ser presos, sim! Mas, logo são soltos por artimanhas legais, falhas no flagrante e resgates nem tão cinematográficos: às vezes saem pela porta da frente, mesmo!

A certeza da impunidade ou da pena absurda e progressivamente branda os motiva a escalar degraus casa vez mais altos de perversidade e selvageria, semeando terror, sob o olhar "humanista" de políticos que se cercam de seguranças, não para se protegerem de atentados ou assaltos, mas para evitar o assédio de eleitores cada vez mais inseguros e acuados: prisioneiros de suas próprias casas e escritórios, e que nem aí estão a salvo! O Código Penal como está, repleta de atenuantes, progressão de pena e indultos, escancarou as portas do inferno, permitindo que uma legião de demônios tome conta das ruas, com todos os "direitos" garantidos.

Assaltam, matam, traficam, contrabandeiam, seviciam e cafetinam com a conivência ou desinteresse de legisladores que são eleitos pelo povo, para zelar pelo bem da sociedade.

E os impostos pagos com o trabalho de gente honesta e decente, que deveriam retornar sob forma de saúde, educação e segurança, ainda servem para sustentar quem agride a comunidade. E ai de quem atrasar seu pagamento: sentirá o peso da lei!

"São vítimas da sociedade!", afirmam alguns de seus defensores. Outros, alertando que leis mais rigorosas podem colocar o estado de direito em risco, pela sua má utilização.

Seria medo de voltar aos tempos de regimes de exceção?

Crime virou ideologia política? Ideologia política justifica crimes contra a sociedade?

Bem, os adeptos dos meios que justificam fins talvez não saibam a diferença.

Mas, saibam que o estado de direito já está em risco! Aliás, em coma! Pior, está morto e em adiantado estado de putrefação, para a alegria de programas sensacionalistas e arautos do caos, sempre em busca de seguidores entre os desesperados. Caos lucrativo!

Assim, o atual contexto de falta de segurança e excesso de impunidade parece que só será revertido por ressurreição, tamanha é esta insurreição infernal.

Adiar a revisão do Código Penal é que pode colocar em risco o estado de direito!

A elite tem como se proteger. Mas, o que dizer da maioria da população brasileira?

Tempos atrás, "orientaram" as pessoas para terem sempre "algum" na carteira, para não "frustrar" o ladrão. Depois, exortaram: "Estupra! Mas, não mata!". Aí, pregaram o desarmamento civil. Então, criaram a progressão de pena. Agora, querem controlar a imprensa, impedir o Ministério Público de investigar...

Resultado dessa escalada reversa, agora bandido queima e mata quem não tem dinheiro no banco! Corruptos fazem e desfazem em nome de sua "história"! Excessos policiais, no trato com criminosos, são punidos exemplarmente, "para inglês ver"!

No entanto, quem pune os criminosos! Quem os libera da prisão, sem assumir o ônus pelos crimes posteriores?

Com isso, eles estão cada vez mais seguros, bem assessorados humanitária e juridicamente. Coisa que o cidadão ordeiro e correto não tem! Quem legisla está, de fato, representando os interesses e anseios do povo?

Não parece! Aliás, não punem nem seus pares...

Não há pontual comoção pública, como alguns alegam. Há continuada omissão política!

Será que alguns tem medo de "dar tiro no próprio pé"?

Deus nos proteja! Porque quem deveria fazê-lo aqui, na terra, e é pago para isso, está devendo. E não quer cobrar de si próprio...

Ou será que, logo, logo, precisaremos pedir licença para viver?

Adilson Luiz Gonçalves
Engenheiro, Professor Universitário e Articulista.
Leia muitos outros artigos no site do Professor
Fones: (13) 32614929 / 97723538
algbr@ig.com.br
Início
Link do Dia
Capela Sistina
Há 7 Anos na Revista...
SETEMBRO
2006

Ganhando Tempo: Inicie com classe

Algumas providências a serem tomadas caso a obra, por algum motivo, demore a se iniciar:

  • Instale o canteiro, mesmo que provisoriamente, em containeres;
  • Defina e mantenha de prontidão os fornecedores necessários para o início dos serviços;
  • Idem com os demais funcionários de outras obras da empresa a serem transferidos;
  • Planeje a obra com os dados disponíveis.
Início
Aquele que tiver paciência terá o que deseja.
- Benjamin Franklin
Vilmar Berna . PARA O JORNAL DO MEIO AMBIENTE
JUNHO
2007

Dez Mandamentos do "Amigo do Planeta"

1- Só Jogue Lixo no Lugar Certo
É horrível quando a gente vê alguém jogando lixo no chão. As ruas, praças e qualquer logradouro público não são terra de ninguém, mas pertencem a todos. Você não jogaria lixo na casa de alguém, jogaria? Pois é, a rua pertence a todos, tem muitos donos. O lixo espalhado, além de atrair ratos, moscas, mosquitos, cria um aspecto horrível de poluição em sua cidade. E, depois, custa muito dinheiro de impostos para limpar, dinheiro que podia estar sendo usado para outras obras. Um Amigo do Planeta só joga seu lixo nos locais apropriados, ou guarda no bolso e traz para colocar na lixeira da própria casa.

2 - Poupe Água e Energia
A água que você usa não sai da parede. Ela vem de algum rio ou manancial. Os rios estão sendo agredidos pela poluição e pelo desmatamento, o que torna a água potável cada vez menos disponível, o que eleva o custo de seu tratamento. Quanto à energia, existe a elétrica ou então vem de fontes como gás, petróleo, lenha e carvão. Elas vão escassear cada vez mais e algumas não são renováveis, como o petróleo, por exemplo.

3 - Não Desperdice
Evite consumir além do necessário. Adquira o indispensável em alimentos, objetos, roupas, brinquedos etc. As lojas e supermercados estão cheios de inutilidades que só fazem gastar mais e mais recursos naturais na fabricação. Reflita antes de comprar. Rejeite produtos descartáveis, como copos, garrafas etc. Além de poluírem e aumentarem o volume de lixo, também apressam o esgotamento dos recursos naturais. Reutilize as sacolas de compra. Prefira alimentos naturais, evitando enlatados, empacotados, refrigerantes, os alimentos industrializados, além de mais caros, podem causar alergias e outros males e, às vezes, nem têm grandes funções nutritivas.

4 - Proteja os Animais e as Plantas
Cada animal ou planta é um ser vivo como você e tem tanto direito à vida, à liberdade e ao bem estar quanto nós. Embora você não perceba, sua vida está interligada com a de todos os outros seres. É essa interligação que forma a `teia da vida' que garante a sobrevivência de todos. Por ter perdido esta noção, nossa espécie vem causando tanto prejuízo e poluição à natureza, com conseqüências cada vez mais graves para a nossa qualidade de vida. Os seres humanos são os únicos com capacidade de modificar em profundidade seu meio ambiente. Nós temos usado essa capacidade para piorar as coisas. Agora precisamos fazer o contrário, para nossa própria sobrevivência.

5 - Proteja as Árvores
Para fabricar papel é preciso cortar árvores, logo, poupar papel é uma forma de defender as árvores. Utilize os dois lados da folha de papel. Leve sua sacola de compras ao supermercado. Faça coleta seletiva em sua casa. Recicle o papel, fabricando novo papel a partir do papel usado. A outra forma de ajudar é defendendo as árvores existentes e plantando novas árvores. Adote uma árvore. Cuide dela com carinho e respeito.

6 - Evite Poluir Seu Meio Ambiente
Use o menos possível o automóvel, programando suas saídas. Ele provoca poluição do ar. Acostume-se a ouvir música sem aumentar muito o volume do som. Som alto provoca poluição sonora. Enfim, reveja seu dia-a-dia e tome as atitudes ecológicas que julgar mais corretas e adequadas para você. Não espere que alguém venha fazer isso por você. Faça você mesmo.

7 - Faça Coleta Seletiva do Lixo
É fácil separar o lixo seco (inorgânico: papel, plástico, metal, vidro) do lixo molhado (orgânico: restos de comida, cascas de frutas etc.). Você estará contribuindo para poupar os recursos naturais, aumentar a vida útil dos depósitos públicos de lixo, diminuir a poluição. É só ter duas vasilhas diferentes a lado da pia da cozinha e um lugar para depositar o lixo seco até alcançar um volume que permita sua venda ou doação - e boa vontade.

8 - Só Use Biodegradáveis
Existem certos produtos de limpeza que não se degradam na natureza, como sabões, detergentes etc. Procure certificar-se, ao comprar estes produtos, de que são biodegradáveis. Evite o uso de venenos e inseticidas. Uma casa limpa é suficiente para afastar insetos e ratos. Os inseticidas são altamente nocivos para o meio ambiente e para a saúde das pessoas.

9 - Conheça Mais a Natureza
Estude e leia mais sobre a natureza, mesmo que não seja tarefa da escola. Tenha em casa livros, revistas que falem sobre a natureza. Faça um álbum de recortes com figuras de animais e plantas. Procure no dicionário palavras como saúde do trabalhador, reciclagem, reaproveitamento, habitat, biodegradáveis etc. Quanto mais você souber, melhor poderá agir em defesa da natureza.

10 - Participe Dessa Luta
Não adianta você ficar só estudando e conhecendo mais sobre a natureza. É preciso combinar estudo e reflexão com ação. Você pode agir sozinho, procurando políticos ou a imprensa, por exemplo, para denunciar ou protestar contra os abusos, poluições, depredações. Também pode agir em grupo. Crie um Clube de Amigos do Planeta em sua Escola. Quando estamos unidos, somos mais fortes e capazes de encontrar soluções para enfrentar os problemas ambientais.

Vilmar Sidnei Demamam Berna: Escritor e jornalista ambiental
- Prêmio Global 500 da ONU Para o Meio Ambiente e Prêmio Verde das Américas
- Editor da Revista do Meio Ambiente, do www.portaldomeioambiente.org.br e do boletim Notícias do Meio Ambiente publicados pela REBIA
- Rede Brasileira de Informação Ambiental
vilmar@rebia.org.br
Início
 
todo o site
EngWhere Orçamentos Ltda ® - Todos os direitos reservados