Planejamento: Métodos Construtivos


    Content

Instruções de Operação

  • Este formulário registra resumidamente tanto para o Planejamento da Obra como para as Licitações, os Métodos Construtivos que serão empregados.
  • Não se trata de ‘Memorial Descritivo’ (a especificação do que será feito) mas a forma mais apropriada de fazê-lo.
  • A planilha está em formato de múltipla escolha sendo possível definir mais de uma opção por atividade.

Dica

  • Descreva no campo Observações / Detalhes as razões para escolha de determinado processo (ou dimensione) que o relatório ficará mais consistente. Lance quantidades e prazo de execução para isto.
  • Use na Biblioteca da Revista EngWhere (menu Engenharia) o texto “Roteiro da Proposta Técnica” para descrever/justificar item a item suas escolhas.
  • Este relatório é sugerido para:

a) Fazer parte do Planejamento da Obra;

b) Enriquecer a Proposta de Fornecimento, perante o Cliente;

c) Atender exigências do Edital quanto à Proposta Técnica (neste caso com descritivo);

d) Subsidiar / armazenar / sugerir estudos antecipados de Métodos Construtivos.

  • Para alterar a Matriz (que gera novos arquivos) edite o arquivo “…\sistema\MC.eng” para se aproximar do tipo predominante de suas obras.

Outros Métodos Construtivos

Ao planejar estude ou descreva quando for o caso:

a) Estude e defina os equipamentos de elevação, como guindastes, guinchos, guinchos, guindastes, rampas de lançamento, elevadores para o pessoal e materiais, etc. que melhor atenderão a obra;

b) Os blocos aparentes deverão ser adquiridos sempre de um mesmo fornecedor para se evitar diferentes colorações na parede acabada.

Em um mesmo pano não se pode misturar fornadas. Da mesma forma o cimento, que deverá ter sempre a mesma marca.

Em menor grau, a alvenaria não aparente irá também requerer o mesmo fornecedor dos tijolos para se evitar diferença de bitolas;

c) Prefira dotar o canteiro com uma segunda possibilidade de acesso, mesmo que desativado, para eventuais casos de impedimento de um deles; As vias de circulação deverão, na medida do possível, coincidirem com as vias definitivas na obra.

d) Defina a logística da obra: transporte do pessoal, refeições, medicina do trabalho, alimentação do canteiro com água, luz, telefone, etc;

e) Defina se haverá serviços noturnos ou troca de turno. Para as concretagens e serviços de terraplenagem poderá ser vantajosa, mas lembre-se que havendo serviços noturnos, é de lei: deverá acompanhá-los pelo menos uma pessoa de cada setor da administração. E ser mantido veículo com motorista à disposição, para o caso de eventuais acidentes.

f) Providências a serem tomadas caso a obra, por algum motivo, demore a se iniciar:

  • Instalar o canteiro, mesmo que provisoriamente, em containers;
  • Definir e manter de prontidão os fornecedores necessários para o início dos serviços;
  • Idem com os demais funcionários de outras obras da empresa a serem transferidos;
  • Planejar a obra com os dados disponíveis.

g) Dimensione e defina o processo de escavações: se mecânica a quantidade e modelos dos equipamentos.

O material escavado, se próprio para o reaterro, deverá ser mantido estocado na obra para isto sempre que possível. O volume necessário deverá ser estimado e o excedente lançado no bota-fora, para não atravancar o canteiro.;

h) Defina quantas linhas de produção haverá na carpintaria e na armação e, em consequência a quantidade de equipamentos necessários (serra circular, corte e dobra de ferragem, etc.);

i) Defina se o concreto será usinado ou rodado na obra;

j) Defina, após estudo de preço, se serão contratados trabalhadores temporários, recrutado pessoal próprio, e quais serviços serão subempreitados.

Lembre-se que caso esteja adotando a troca de turno, ou trabalho em horários extraordinários, a preferência é para à mão de obra local, e reduzir complicações de logística. Caso sua obra não adote troca de turno ou horas extraordinárias, ainda assim dê preferência à mão de obra local, para redução de custos com deslocamentos, alojamentos, e outros.;

k)Otimize recursos

Um dos maiores males nas obras é a disputa por recursos, que reduz a produção, atrasa a entrega final e irrita a todos. Geralmente a causa disto quase sempre é a subdivisão da obra em dois ou mais setores idênticos. A solução para isto, mantendo subdivisões e economizando recursos, é repartir a obra em setores ou frentes afins, interagindo em toda sua extensão, como, por exemplo:

  • Terraplenagem, concreto e acabamentos;
  • Forma e armação;
  • Alvenaria e acabamentos;
  • Etc.

l) Defina a madeira que será empregada para confecção das formas da fundação, do andar tipo e de outras peças;

m) Defina o escoramento entre metálico, de madeira, processo ueno, etc;

n) Defina se utilizará vergas e outras peças, moldadas in loco ou pré-moldadas;

o) Defina os protetores de fachada, os andaimes externos e internos, etc;

p) Faça estudos ou esboços do layout do canteiro e suas principais edificações;

q) Defina os locais e dimensione as áreas de estocagem dos agregados, cimento e outros;

r) Dimensione a mão de obra, os equipamentos, as despesas indiretas e os materiais principais utilizados;

s) Faça estudos de viabilidade e custo dos mais significativos itens da curva ABC;

t) Esboce um estudo de riscos do empreendimento;

u) Esboce a rede de precedência para alguns eventos principais da obra;

v) Esboce uma agenda das providências iniciais para o início da obra definindo as responsabilidades;

w) Faça o organograma da obra;

x) Elabore uma matriz de responsabilidade para as principais tarefas e do empreendimento, tendo em vista o escopo dos serviços;

y) Rode o PERT;

z) Realce as principais sugestões, dúvidas levantadas e dificuldades que o planejamento apontou, e ofereça sugestões para reduzir os prazos ou os custos da obra.

Este artigo foi útil para você?

Deixe uma resposta