Revista EngWhereEngenharia, Arquitetura e Construção de Obra

Você está aqui:

Revista EngWhere
Revista EngWhere
  • A+
  • A-
  • Reset
Revista EngWhere
"Entre os africanos que vinham para o Brasil, eram os negros muçulmanos os de cultura superior, não só à dos índios como também à da maioria de colonos brancos, que aqui chegavam e viviam quase sem nenhuma instrução, que para escrever uma carta necessitava da ajuda do padre-mestre. - Gilberto Freyre em Casa-Grande & Senzala
Ano 17 • nº 102 • 10/01/2018
ORÇAMENTOS, PLANEJAMENTOS E CANTEIROS DE OBRAS
Nesta Edição
Produção de Obra Comparativo entre os sistemas tradicionais e modernos de produção (de obras) Relações de Trabalho Trabalho Escravo

O ERP Técnico EngWhere Essencial 11

Todos os softwares EngWhere em um único Produto (agora em 6 módulos)

ERP Técnico EngWhere Essencial
Mais de 60 Softwares, Ferramentas, Agendas e Bibliotecas, interligados em um ERP moderno e inteligente.

As Preciosidades do ERP

  • Todos os formulários agrupam os dados de diversas obras e da Matriz, permitindo a apresentação dos resultados não apenas parcial mas de toda a Empresa;
  • Todos os assuntos são integrados, permitindo a troca de dados entre si e reduzindo ou evitando digitação;
  • Os formulários fazem intercâmbio de dados com o Excel (permitindo utilizar dados dos clientes e fornecedores);
  • Inúmeros formulários de lembretes com os principais dados armazenados para evitar digitações repetidas;
  • Formulário de atalhos que permitem abrir os formulários com os bancos (definidos pelo usuário) já carregados;
  • O Mouse comanda a maioria das operações e o controle da Empresa.

Módulos

  • O ERP Essencial engloba todos os softwares.
  • Todos os módulos são comercializados nas versões Profissional e Empresa.

Últimos Recursos Acrescentados ao ERP (após o lançamento)

  • Orçamento de Obra - MAGMA11
    . Planilha Analítica (tipo Setop-MG, BB e outros sem CPUs);
    . Armazenamento de índices e cálculo de reajustamentos de contratos;
    . Acompanhamento do Orçamento (ferramenta de gestão);
    . Cálculo e armazenamento de fórmulas e figuras geométricas.
  • Cadeia de Suprimentos
    . Gerador de código de barras para uso eventual em almoxarifados e arquivos mortos.
  • Planejamento - PREVISO
    . Plano de Ação 5W2H;
    . Análise SWOT da Empresa;
    . Metas SMART.
  • Ferramentas, Utilitários, Configurações
    . Ajuda com imagens (dicas rápidas);
    . Agenda Calendário (para Apontamentos e Tarefas).
  • Engenharia
    . Relatório Periódico de Obras (Acompanhamento / Fiscalização)
  • Expediente
    . Cadastro de Obras.
  • SISMAN
    . Programação e Acompanhamento de Frotas.
  • RH
    . Folha de Ponto;
    . Recibos de Pessoal Avulsos (RPA);
    . Formulário polivalente para Programações do RH (férias, abonos, dispensas, contratações, etc.);
    . Métricas e Indicadores do RH.
  • Financeiro
    . Registro de Contatos e Vendas.

     Quer mais?

  • O Único Software de Orçamento e Planejamento de Obra brasileiro desenvolvido por quem entende de Orçamento e Planejamento de Obra.

O Resto é Coisa de Purunga para Purunga!

Acompnhamento e Controle de Obra
10
JANEIRO
2018

Prêmio Boyota de Produção de Obra

Se minha Teoria da Relatividade estiver correta, a Alemanha dirá que sou alemão e a França me declarará um cidadão do mundo. Mas, se não estiver, a França dirá que sou alemão e os alemães dirão que sou judeu.
- Albert Einstein

Os gênios da Revista EngWhere, em raro momento de benevolência, resolvem tirar do cofre seu Sistema Único de Produção de Obra para esclarecer fatos, cantar loas ao peão e, de quebra, desbancar o famigerado Sistema Toyota de Produção e de outros rola-bostas.

Entenderam que as técnicas de planejamento, orçamento, controle e acompanhamento, que em abundância (e nipônica paciência) desenvolveram, se destinam ao chão da fábrica e não ao barro das obras.

Acabaram se prestando para ilustrar currículos de pseudo-doutores que nos impõem fajutos conhecimentos com a finalidade de se passarem por Chefes de Planejamento, Gerentes de PCOs, aos montes nas construtoras, escolas e administração pública, formando um asqueroso quadro de aspones frustrados sobre inapropriados sapatos de verniz.

Para esclarecer de vez os fatos, confrontamos item a item as técnicas e regras de maior similaridade entre os novos e os tradicionais processos, com o pensamento voltado somente às obras.

Os que quiserem participar, votando no sistema que mais lhes agradar, Borduna ou Toyota, concorrerão ao Prêmio Boyota de Produção de Obra, distinção única na Internet.


COMPARATIVO – Parte I / IV: Teoria Geral

Sistema Toyota de Produção

X

Sistema Borduna de Produção de Obra

Planejamento

• Hoje em dia, a invenção de uma ferramenta enriquece menos uma nação do que um método de organização que permita a eficiente utilização dessa ferramenta. – Louis Armand.

X

• Um planejamento deve ser simples o suficiente para o encarregado poder entendê-lo e curto o bastante para o dono da empresa ter tempo para ele. – Pimpão

 

 

• Planejamento não é bola de cristal e cronograma não é sinônimo de planejamento, mas parte dele.

Liderança

• Gerenciamento é fazer certo as coisas. Liderança é fazer as coisas certas.
- Peter Drucker

• A maior habilidade de um líder é desenvolver habilidades extraordinárias em pessoas comuns.
– Abraham Lincoln

X

• Diferentemente do que se propaga um líder nato não é aquele que segue na frente levando o rebanho para o buraco. Quem deve tomar a dianteira é o rebanho, que puxa o líder junto (quando caem no buraco).
• Se o assunto é estimular a galera ou fazer milagres, um bom aumento salarial vale mais que mil tapinhas nas costas.

Tomada de Decisão

• Tomada de decisão é um processo cognitivo que resulta na seleção de uma opção entre várias alternativas. É amplamente utilizada para incluir preferência, inferência, classificação e julgamento, quer consciente ou inconsciente.  Existem duas principais teorias de tomada de decisão - teorias racionais e teorias não racionais- variando entre si num sem número de dimensões.

X

• É preferível uma precipitação que uma definição tardia.
• Jogar é permitido: se você tem uma chance de 50% de ganhar 30 dias no prazo da obra (e economizar), correndo o risco de atrasar 3 dias (gastando proporcionalmente mais) não precisa pedir autorização ao chefe para lançar as fichas.

COMPARATIVO – Parte II / IV: OS PROCESSOS

São mais de 80 (só no Japão)

• O TQC (no Brasil Controle da Qualidade Total) é matéria extensa. Com foco principalmente no cliente e na melhoria contínua (pilar do Sistema Toyota).

5S: Etapa inicial e base para implantação da qualidade total, a metodologia 5S é assim chamada devido à primeira letra de 5 palavras japonesas: Seiri (utilização), Seiton (arrumação), Seiso (limpeza), Shitsuke (disciplina) Seiketsu (higiene).
O programa tem como objetivo mobilizar, motivar e conscientizar toda a empresa para a Qualidade Total, através da organização e da disciplina no local de trabalho.

PDCA (Planejar, Desenvolver, Checar, Agir): é um método iterativo de gestão de quatro passos, utilizado para o controle e melhoria contínua de processos e produtos.

Lean Construction, ou construção enxuta, é a aplicação da mentalidade enxuta (lean thinking) no setor da construção. Essa abordagem já faz parte do dia a dia de algumas construtoras e profissionais do setor (pilar do Sistema Toyota).

• Certificações ISO e ainda

X

• Não se justifica um planejamento estratégico a longo prazo, que não inclua a melhoria do produto.

• O Planejamento e Acompanhamento de Obra requerem a abordagem dos valores financeiros Custos x Receitas x Previstos x Realizados. O resto é perfumaria.

• Não há mais requintado tratamento ao cliente que o ético (no sentido aristotélico do termo). A bajulação enoja os espíritos mais mesquinhos.

• Salário não é custo, mas investimento. Hora-extra é economia de custo indireto e fator de incentivo à produção.

• Receia-se que uma construtora de pequeno porte, que mal pratica o planejamento convencional, o acompanhamento, o controle de manutenção de equipamentos, etc., resolver desenvolver também estes programas ISO, TQS e Toyota, fatalmente teria que fechar as portas por uns tempos.

5W2H: São acrônimos em inglês que representam as principais perguntas que devem ser feitas, e respondidas, ao investigar, e relatar, um fato ou situação, Who? (Quem?), What? (O quê?), Where? (Onde?), When? (Quando?), Why? (Por que?) e How? (Como?)

X

• Após trabalhar com o 5W2H e o SWOT em programação e tê-los implantado em nosso software, não temos dúvidas em afirmar que não superaram nossa descomplicada e eficiente Programação Quinzenal dos Serviços, própria para obras e escritórios de todo porte e a maior das ferramentas de planejamento já inventada.

• Análise SWOT: Forças (Strengths), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). É uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenário (ou análise de ambiente), sendo usada como base para gestão e planejamento estratégico de uma corporação ou empresa, mas podendo, devido a sua simplicidade, ser utilizada para qualquer tipo de análise de cenário, desde a criação de um blog à gestão de uma multinacional.

X

Trabalhamos (e temos implantado em nosso software):
• A Matriz de Risco;

• A Matriz de Responsabilidade;

• O Relatório de Visita à Obra;

• O Diário de Obra.

Metas SMART: S (Específico), M (Mensurável), A (Atingível), R (Relevante) e T (Temporal).
Ajuda você a planejar, motivar-se e concretizar suas metas de uma maneira fácil e intuitiva utilizando as melhores práticas para planejar e gerenciar metas pessoais, profissionais e empresariais.

X

• Principalmente oferecemos o Previso que é um software de Planejamento completo à antiga (preciosidade única no país).

• É imperiosa a regulamentação das despesas e gastos pessoais, talvez o menos ponderável das obras: aluguéis de residência e carros, passagens aéreas, períodos de visita aos familiares, refeições, mordomias, feriados, reforma de residências de terceiro, etc., costumam subir à estratosfera se descuidadas.

Kaizen: Refere-se à filosofia ou práticas que incidem sobre a melhoria contínua dos processos de manufatura, engenharia, gestão de negócios ou qualquer processo como até mesmo na área da saúde, psicoterapia, life-coaching, governos, bancos e outras indústrias.
“Hoje melhor do que ontem. Amanhã melhor do que hoje.”

X

Usamos como parte do planejamento:
• O Controle de Índices

• O Controle do Orçamento (para o Suprimento balizar as compras da obra).

• Para solucionar problemas de obra não há sistema mais eficiente que decidir como resolvê-lo no primeiro minuto do dia, ao acordar.

Just in time: nada deve ser produzido, transportado ou comprado antes da hora certa (pilar do Sistema Toyota).
O próprio conceito do termo é relacionado a produção por demanda, onde primeiramente vende-se o produto para depois comprar a matéria-prima e só depois fabricá-lo ou montá-lo.

OKR (Objectives and Key Results): É um sistema de definição de metas

Poka-yoke (pronuncia-se poca-iôque) é um dispositivo a prova de erros destinado a evitar a ocorrência de defeitos em processos de fabricação e/ou na utilização de produtos.

Scrum: É um processo de desenvolvimento iterativo e incremental e foi criado inicialmente para gerenciamento de projetos de software. Muitas de suas características podem ser relacionadas com os princípios e ferramentas lean. Entender essa relação é uma forma de conhecer com maior clareza como gerar valor ao cliente, alinhar ainda mais o desenvolvimento de software com a estratégia da empresa, diminuir os  desperdícios, etc.

X

• O esquema de obra é outro: a areia comprada picadinho é caríssima, compram-se as telhas quando cai o preço, o azulejista sem pressa trabalha melhor. O cimento perde a validade com o tempo.
Até a escolha entre bloco de concreto ou cerâmico depende do preço baixo do cimento (blocos mais baratos) ou da mão de obra (cerâmica mais em conta). E adquirir materiais em cima da hora é risco certo de paralisar a obra.

Outras de nossas ferramentas:
Medições da obra (e seu acompanhamento);

Contratações (em relação ao previsto);

Cronograma dos recursos: mão de obra, material e equipamentos;

Fluxogramas;

Otimização dos cortes do aço.

• O Princípio de Pareto (também conhecido como regra do 80/20, lei dos poucos vitais ou princípio de escassez do fator) afirma que, para muitos eventos, aproximadamente 80% dos efeitos vêm de 20% das causas.

WCM: O World Class Manufacturing é um conjunto de conceitos, de princípios e de técnicas para a gestão dos processos operativos de uma empresa.
É uma metodologia de melhoria de processos, incluída no contexto do Lean e desenvolvida pela Fiat.

GUT, sigla para Gravidade, Urgência e Tendência, é uma ferramenta utilizada na priorização das estratégias, tomadas de decisão e solução de problemas de organizações/projetos.

X

• Na Engenharia os índices são apropriados em campo.
Proporções que já encontramos (referidas aqui):

• 0s 5% dos maiores itens do orçamento representam 90% do valor da obra;

• Um profissional trabalhando sozinho e em silêncio, sintonizado no que está fazendo, produz bem mais do que dois profissionais juntos, no mesmo assunto, inclusive nas atividades de dita-digita. O custo dos serviços destes últimos ficará, pois, umas 3 vezes maior, sem se considerar ainda as horas paradas dos demais colegas vizinhos, que ficam ouvindo a novela.

• É verdade que 20% dos trabalhadores e 80% da chefia são consumados nós cegos, mas isso não faz parte da matéria.

KPI: São ferramentas de gestão para se realizar a medição e o conseqüente nível de desempenho e sucesso de uma organização ou de um determinado processo, focando no “como” e indicando quão bem os processos dessa empresa estão, permitindo que seus objetivos sejam alcançados. Existem diferentes categorias de indicadores, que podem ser quantitativos, qualitativos, principais, de atraso, de entrada, de processo, direcionais, acionáveis e indicadores financeiros.

X

• O Previso dispõe do recurso de agrupamento de dados de várias obras para gerar o planejamento da empresa.

• A Curva do Avanço é nossa ferramenta para acompanhamento do progresso das obras.

• Utilizamos ainda um formulário polivalente, com quadrados pré-formatados, para gerar o neopert, redes de precedência, plano de ação, escalas de lavagem, vigilantes, etc., uma criação da casa.

A3: É um processo de gerenciamento expresso por uma folha de papel de tamanho internacional 297 x 420 mm. Ele descreve o diálogo entre mentor e subordinado, e normalmente é utilizado para resolver algum problema.

Hoshin Kanri (Desdobramento da estratégia): É a maneira pela qual uma empresa gerencia e executa sua estratégia. Para desenvolver uma estratégia é necessário ter um plano contendo objetivos claros, ações, prazos, responsáveis e indicadores precisos

Gemba significa literalmente “local real” ou, como pode ser encontrado em algumas literaturas, “lugar verdadeiro”. Esse termo é similar a expressão Genchi Genbutsu (“Vá Ver”), que por sua vez representa uma atitude. Os funcionários da Toyota são incentivados a todo o momento ir até ao local onde o problema está acontecendo a fim de coletar dados, de forma que possam tomar uma decisão e posteriormente resolvê-lo. Para resolvermos um problema é necessário entendê-lo totalmente e ir até ao local fará com que o funcionário tenha sua própria visão dos fatos que compõem o problema.

Jidoka significa autonomação (automação com um toque humano) e é um dos pilares do Sistema Toyota de Produção.

• O Brainstorming ou tempestade de ideias, mais que uma técnica de dinâmica de grupo, é uma atividade desenvolvida para explorar a potencialidade criativa de um indivíduo ou de um grupo - colocando-a a serviço de objetivos pré-determinados.

Benchmarking  consiste no processo de busca das melhores práticas numa determinada indústria e que conduzem ao desempenho superior. É visto como um processo positivo e através do qual uma empresa examina como outra realiza uma função específica a fim de melhorar a forma como realiza a mesma ou uma função semelhante. O processo de comparação do desempenho entre dois ou mais sistemas é chamado de benchmarking e as cargas usadas são chamadas de benchmarks.

Diagrama de Ishikawa, é um gráfico cuja finalidade é organizar o raciocínio em discussões de um problema prioritário, em processos diversos, especialmente na produção industrial.
FMEA: Análise do modo e efeito de falha (do inglês Failure Mode and Effect Analysis) é um estudo sistemático e estruturado das falhas potenciais que podem ocorrer em qualquer parte de um sistema para determinar o efeito provável de cada uma sobre todas as outras peças do sistema e no provável sucesso operacional, tendo como objetivo melhoramentos no projeto, produto e desenvolvimento do processo.

Outras Ferramentas do Lean
Andon: utiliza de sinais luminosos e/ou sonoros para avisar que há algum defeito na cadeia de produção
Heijunka: converte a instabilidade da demanda dos clientes em um nivelado e previsível processo de manufatura
Mapeamento de fluxo de valor
OEE: (Eficiência Total do Equipamento)
SMED: (Troca rápida de ferramentas)
Tempo Takt: tempo disponível para a produção dividido pela demanda de mercado.
TPM (Manutenção Produtiva Total)
Visual Factory

X

•  A Curva ABC é nossa ferramenta mais eficiente na visualização dos custos e receita da obra.

Roteiro básico do Planejamento
• Estabelecimento de prazos e metas.
• Coleta da documentação e informações.
• Reunião com os envolvidos.
• Levantamento dos quantitativos dos serviços. • Dimensionamento dos recursos e do canteiro.
• Elaboração do Cronograma Físico.
• Elaboração do Pert e estudo dos métodos construtivos.
• Elaboração dos Cronogramas de Recurso.
• Definição dos critérios e regime de contratação do pessoal.
• Definição da tabela salarial e política de prêmios.
• Cotações dos serviços e levantamento dos custos.
• Levantamento dos desvios de custo do orçamento.
• Estabelecimento de metas e da margem esperada.
• Elaboração do cronograma de receitas x despesas.
• Elaboração da agenda dos envolvidos na obra.
• Estabelecimento das diretrizes para o Acompanhamento e Controle.
• Descritivos.

Outros Controles e Feramentas
• Controle do fluxo de documentos.
• Controle das Contratações
• Acompanhamento dos Negócios
• Questionários do RH / Análise Critíca.
• Indicadores do RH.
• Check list
• Métodos construtivos (Wizard, que obrigatoriamente inclui estudos de redução das perdas e desperdícios)
• Bibliotecas diversas.

Lamentavelmente o Sistema Toyota não considera 6 princípios básicos da Lei de Murphy (com base eminentemente científica):
• Se algo pode dar errado, dará;
• A torrada sempre cai com o lado da manteiga para baixo;
• A informação mais importante de qualquer mapa está na dobra ou na margem;
• A outra fila é sempre mais rápida;
• Levar um guarda-chuva quando há previsão de chuva torna menos provável que chova;
• Não importa quantas vezes uma mentira for demonstrada, sempre haverá uma porcentagem de pessoas que acreditam que é verdade.

Curvas S e Gauss: um método de acompanhamento do progresso da obra, atribuindo pesos (%) às atividades e ponderando os valores previstos e realizados de modo a formar as curvas de Gaus e a S (sua acumulada).

COMPARATIVO – Parte III / IV: AS DESVANTAGENS

• O Lean Construction é uma ferramenta muito recente e tem entrado em detalhes pouco significativo da produção. Não se compara ao tradicional estudo dos métodos construtivos (para concorrência e execução de obra).

X

• O Diário de Obra não é tão eficiente como o controle do planejamento, das medições, dos índices e dos custos para acompanhar a obra

• O PERT é uma formidável ferramenta para antecipar particularidades, problemas e resoluções da obra.
Não se presta para acompanhar os serviços.
São contra indicados, pois, os perts gerados em computador a partir de cronogramas físicos por subtraírem sua mais importante função..

X

• Orçamento de Obra não se acompanha, orçamento se afere.
O que se acompanha é o Planejamento.
Deve-se ainda falar com certa parcimônia em Controle de Obra: se é que uma indústria a céu aberto, tocada por peões e freneticamente economizada pela administração, pode ser controlada.

• A Qualidade Total gasta com o Cliente (a Fiscalização) mais velas do que o defunto merece.

Resistência à mudança:
O que eu ganho com isso?

X

• Nada contra a Qualidade Total, mas os relatórios fotográficos, carentes de inteligência, não se prestam para acompanhar obra.
• As Curvas S e Gauss têm o inconveniente de exigirem que os pesos iniciais atribuídos a cada atividade serem fixos para o acompanhamento poder funcionar e o planejador não "resiste" e os "corrigem" mensalmente para o resultado ficar mais próximo do planejado.

COMPARATIVO – Parte IV / IV: DESTAQUES

Ford maravilhou o mundo no dia 5 de Janeiro de 1914, oferecendo o pagamento aos seus empregados de 5 dólares por dia, o que mais do que duplicou o salário da maioria dos seus trabalhadores. Foi criticado por Wall Street com o início da aplicação da semana de 40 horas e de um salário mínimo. No entanto, mostrou que, com esta decisão, os seus trabalhadores podiam comprar os mesmos carros que produziam e, portanto, que era bom para a economia.
• Se quiser derrubar uma árvore na metade do tempo, passe o dobro do tempo amolando o machado.
. Provérbio Chinês

X

• O Planejamento tradicional informatizado, com ferramentas para completá-lo e automatizá-lo é ainda a melhor (ou única) forma de planejar, acompanhar e controlar obras.
• A Programação Quinzenal é a melhor ferramenta de produção, estabelecimento e acompanhamento de metas, distribuição de tarefas e relacionamento entre as partes.
Tratamento dos Descontroles
 . O que não se controla, controlado está!
 . Quando o controle tornar-se mais caro  que o que se controla, o descontrole é a melhor saída.

 

Início

Belas Frases da MPB
Vinícius de Moraes declarou que a mais bela frase de toda a MPB é a de Orestes Barbosa, em Chão de Estrelas. Tentemos ampliar a seleção.

1. Chão de Estrelas (Orestes Barbosa)
A porta do barraco era sem trinco
Mas a lua, furando o nosso zinco
Salpicava de estrelas nosso chão
Tu pisavas nos astros, distraída
Sem saber que a ventura desta vida
É a cabrocha, o luar e o violão

2. De Volta Pro Aconchego (Dominguinhos)
É duro, ficar sem você
Vez em quando
Parece que falta um pedaço de mim
Me alegro na hora de regressar
Parece que eu vou mergulhar
Na felicidade sem fim

3. Pôxa (de Gilson de Souza)
Mulher o teu lugar é no meu coração.

4. Prova de Carinho (Adoniran Barbosa)
Com a corda mi
Do meu cavaquinho
Fiz uma aliança pra ela,
Prova de carinho....

5. Protesto, disfarçado, também pode (Chico em Apesar de Você)
Você que inventou o pecado
Esqueceu-se de inventar
O perdão

6. Acorda amor (Chico Buarque: implacável inimigo da ditadura)
Se eu demorar uns meses convém às vezes você sofrer
Mas depois de um ano eu não vindo
ponha roupa de domingo e pode me esquecer

7. O Bêbado e A Equilibrista (Aldir Blanc)
Quem sonha com a volta
Do irmão do Henfil.
Com tanta gente que partiu
Num rabo de foguete

8. Devolva-Me (Adriana Calcanhotto)
O retrato que eu te dei
Se ainda tens
Não sei!
Mas se tiver
Devolva-me!

9. Serenata do Adeus (Vinícius de Moraes)
Ai, mulher, estrela a refulgir
Parte, mas antes de partir
Rasga meu coração.
Crava as garras no meu peito em dor
E esvai em sangue todo o amor
Toda desilusão.

Relações de Trabalho
10
JANEIRO
2017

Trabalho escravo

De acordo com o artigo 149 do Código Penal brasileiro, são elementos que caracterizam o trabalho análogo ao de escravo: condições degradantes de trabalho (incompatíveis com a dignidade humana, caracterizadas pela violação de direitos fundamentais coloquem em risco a saúde e a vida do trabalhador), jornada exaustiva (em que o trabalhador é submetido a esforço excessivo ou sobrecarga de trabalho que acarreta a danos à sua saúde ou risco de vida), trabalho forçado (manter a pessoa no serviço através de fraudes, isolamento geográfico, ameaças e violências físicas e psicológicas) e servidão por dívida (fazer o trabalhador contrair ilegalmente um débito e prendê-lo a ele). Os elementos podem vir juntos ou isoladamente.

O termo “trabalho análogo ao de escravo” deriva do fato de que o trabalho escravo formal foi abolido pela Lei Áurea em 13 de maio de 1888. Até então, o Estado brasileiro tolerava a propriedade de uma pessoa por outra não mais reconhecida pela legislação, o que se tornou ilegal após essa data.

Não é apenas a ausência de liberdade que faz um trabalhador escravo, mas sim de dignidade. Todo ser humano nasce igual em direito à mesma dignidade. E, portanto, nascemos todos com os mesmos direitos fundamentais que, quando violados, nos arrancam dessa condição e nos transformam em coisas, instrumentos descartáveis de trabalho. Quando um trabalhador mantém sua liberdade, mas é excluído de condições mínimas de dignidade, temos também caracterizado trabalho escravo. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e a Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, através de sua relatora para formas contemporâneas de escravidão, apoiam o conceito utilizado no Brasil.


http://reporterbrasil.org.br/trabalho-escravo/

Início

Atenção usuários dos Softwares EngWhere


1. Se você faz orçamentos, planejamentos, gestão ou qualquer outro serviço terceirizado, usando nossos softwares, informe-nos que o indicaremos assim que eventuais interessados nestes serviços nos contatar solicitando indicação.

Os serviços eventualmente nos são solicitados é as eventuais indicações serão gratuitas para ambas as partes.

2. Estamos iniciando a regulamentação de Representantes de Venda e dando preferência aos usuários. Inscreva-se.

 
todo o site
EngWhere Orçamentos Ltda ® - Todos os direitos reservados