Revista EngWhere
Revista EngWhere
  • A+
  • A-
  • Reset
Revista EngWhere
"O besteirol anda solto a serviço do mofado elitismo golpista e exibe o atraso cultural do País" - Mino Carta
Ano 13 • nº 95 • 01/12/2014

À maneira do PSB de Miguel Arraes (a jóia pernambucana) e do PPS de Roberto Freire (a praga pernambucana), que trocaram a Extrema-Esquerda pela Direita Usurpadora, também por conveniência e caradura estamos trocando, nesta edição, a Esquerda Comportada pelo Anarquismo Consciente.

ORÇAMENTOS, PLANEJAMENTOS E CANTEIROS DE OBRAS
Nesta Edição Orçamento de obra Amenidades sobre o Armagedom Ambientalismo Àgua Nossa de Cada Dia
Enquete Você é de direita ou de esquerda? Marketing Um Brasileiro. E Que Brasileiro! Arte Culinária e Outras Artes A Cozinha Esquerdo-Caiviar...
"Nenhuma qualidade da natureza humana é mais importante, quer por si, quer por suas conseqüências, do que a propensão que nós temos para simpatizar uns com os outros, para receber por comunicação suas inclinações e seus sentimentos, por mais diferentes que eles sejam dos nossos, ou mesmo contrários... A este princípio é que devemos atribuir a grande uniformidade que podemos observar nos humores e nos modos de pensar dos membros de uma mesma nação: é muito mais provável que esta semelhança surja da simpatia do que da influência do solo e do clima, os quais ainda que permaneçam os mesmos, não conseguem manter inalterado por um século inteiro o caráter de uma nação."
- David Hume
Orçamento de Obra
25
NOVEMBRO
2014

Amenidades sobre o Armagedom

"O homem que se vende recebe sempre mais do que vale."
- Barão de Itararé

O cândido leitor e a pura leitora, do ramo da Engenharia, certamente terão nos números em geral, e nas estatísticas em particular, uma de suas admirações incondicionais.
Estaremos propondo-lhe, a seguir, um raciocínio lógico que permita conclusões agradáveis e, quiçá, surpreendentes.
Pela forma exposta, Aristóteles poderia chamá-lo de silogismo dialético (que cuida das probabilidades): uma dedução formal tal que, postas duas proposições, chamadas premissas, delas, por inferência, se tira uma terceira, chamada conclusão.
Já Freud, mais contundente, minimizaria nosso raciocínio rotulando-o como uma simples questão de psicanálise da sociedade contemporânea e mais nada.
Decida o crédulo leitor entre Aristóteles e Freud. Pela gravidade do assunto, a última coisa que queremos é criar polêmica sobre as Ciências Exatas.


Premissas
1. Sabemos o quanto é penoso para os bons, praticar o mal. O que poucos desconfiam é o quão insuportável é para os maus praticar o bem.
Em outras palavras - não absolutas devido as poucas exceções - quem é bom sempre faz o bem e quem é mau não pratica outra coisa que não a matéria de sua especialidade, o mal.

2. Imaginemos uma construtora, em início de atividade, querendo construir obras para o Governo.
Após perder algumas concorrências – mesmo não poupando esforços para oferecer seus mais baixos preços - poderá se deparar com a necessidade de oferecer algum ‘agrado’ aos responsáveis pela licitação, se pretende mesmo atingir seus objetivos.
- Vá lá, admite o dono, sempre foi assim...
O que ponderamos é que agindo desta forma uma única vez, não haverá porque fazer diferente depois.
A construtora só participará, então, de uma das duas modalidades possíveis de concorrência: ou distribuindo propinas (ganhando obras e gosando de vida longa) ou demonstrando uma constante vocação e idealismo para construir um Brasil cada vez mais justo, em ato genuinamente heróico (mas impróprio): bancando, sine die, uma construtora que não fatura.

3. Imaginemos, agora, que dentro de um órgão público um dos responsáveis se enriqueça recebendo propinas para facilitar determinado fornecedor.
É previsível que se entusiasmará com o mimo e jamais voltará a promover concorrências honestas (e sem retorno).
Para se resguardar - que ninguém é de ferro - cuidará de aumentar sua influência (e o valor de suas propinas), juntando-se com pessoas afins para aumentar seu poder.
Os remanescentes não pouparão esforços para livrar-se dos que agem ou pensam de forma contrária.
Transferência de setor para os inimigos e promoções de cargo, para os amigos, serão suas mais incisivas armas.
Com a lógica – não aristotélica – do “se ele pode por que eu não posso?” os corruptos passivos frutificarão e se multiplicarão ao longo dos anos.


Conclusões
Com tais argumentos deduz-se que se houve uma única concorrência desonesta antigamente, em um dos órgãos públicos, há enormes possibilidades de que todas as demais concorrências, a partir de então, assim serão.
Não há absolutamente nenhuma chance de apenas um órgão público, um único partido, meia-dúzia de fornecedores, e mais ninguém, praticarem a corrupção.
O mercado, simplesmente, não se sustentaria. As empresas honestas estariam quebradas e os funcionários decentes seriam afastados ou se demitiriam.


Resultado Prático (ou A Dialética Aplicada)
O raciocínio acima se presta para alicerçarmos o seguinte cálculo aritmético:
a) A Polícia Federal, em busca da delação premiada, está interrogando cerca de 40 empreiteiros, com 20 anos de experiência no ramo cada (em média);
b) Cada empreiteiro, em constante e admirável atividade, se relaciona com cerca de 3 novos funcionários públicos corruptos a cada 30 dias (com um departamento comercial atuante);
c) Temos como certo que 80% dos construtores nacionais, inclusive os de Direita que só pensam em si mesmo, odeiam a corrupção.
Iniciaram para poder sobreviver e continuam praticando-a como única opção para dar continuidade à empresa.
Muita atenção quanto a isto, que é o único ponto fraco nesta costura. A Lei, que põe em pé de igualdade o corrupto ativo com o corrupto passivo, antes que punir ou moralizar, contribui para a formação de quadrilhas cada vez mais sólidas e torna inviável a delação em dias normais (não premiada).
Mais: até o disque-corrupção poderia funcionar se um dos elos fosse tido como não culpado.
Uma norma de relacionamento é clara e não deve ser desprezada: absolutamente ninguém consegue proteger, às custas de sacrifício, uma pessoa que não admira.
Que se leve em conta ainda que a delação dos construtores é mais confiável que daqueles que embolsaram a grana (e pretendem mantê-la em seu poder). Por exemplo, a história de que um partido político estaria ‘levando’ 3% da fatura é pura inverdade.
A taxa de 3%, caso tenha sido praticada, foi pelas épocas do Marechal Floriano. As taxas de hoje superam os 35% e olhe lá.
d) Tomemos ainda que, por segurança, cada corrupto não se deixa ficar conhecido por mais de 2 empreiteiros, ou, então, que 2 fornecedores poderiam conhecer o mesmo agente.
Com tais parâmetros já podemos concluir:
. A quantidade máxima de funcionários públicos que poderá ser delatada com o universo atual da PF é de:
40 x 20 x 3 x 12 x 80% x 50% = 11.520 corruptos passivos endinheirados.
. Esperemos, pois, para breve, significativa abertura de vagas no primeiro escalão da Administração Pública ou, então, uma pizza gigante daquelas que se distribui para o povão, no Natal.


A.G.S

Início

Do pó viemos,
No pó viveremos,
Ao pó voltaremos!

- Aécio Neves (vazado na Internet)
A Revista nas Redes Sociais

Acompanhe-nos

As novidades e os textos mais importantes já veiculados na Revista EngWhere estão sendo lançados nas Redes Sociais.

Início
"Ao longo da última década proliferaram os abusos, o conceito de liberdade de imprensa passou a ser utilizado de forma inapropriada para negar direito de resposta aos atingidos, permitir o assassinato de reputações de forma indiscriminada, tolerar a disseminação do preconceito em todos os níveis."
- Luis Nassif (em seu blog)
Enquete . CIÊNCIAS POLÍTICAS
25
NOVEMBRO
2014

Você é Esquerda Raivosa ou Direita Reacionária?

Nem todas mulheres gostam de apanhar, só as normais.
- Nelson Rodrigues

Leia atentamente as questões a seguir e escolha uma entre as 2 únicas respostas possíveis, a mais apropriada ao seu caso.
Para cada resposta nula, em branco ou na letra (a), marque 1 ponto. Se escolher a letra (b) não marque nada.
Some os pontos e no final do questionário clique no botão correspondente à sua pontuação.


1. Imagine um transatlântico de turistas, em alto mar, com milhares de árabes a bordo. Em dado momento é detectado que todos estão infectados com o vírus ebola.

Se você fosse o Obama:
a) Enviaria aviões com mísseis para, na surdina, naufragar o navio e resolver de vez o problema e salvar o planeta;
b) Não mediria esforços humanitários para tentar salvar os infectados, ainda que parcialmente, mesmo colocando em risco a vida de muitos profissionais de saúde americanos.


2. Como você avalia o desempenho de um governo?

a) Se tudo estiver bom para você, para sua família e para sua empresa, você aprova o governo;
b) Se as coisas estiverem melhorando sensivelmente para os miseráveis, mesmo que para você não esteja crescendo proporcionalmente, você aprova o governo.


3. O que você pensa a respeito dos bebês que nascem negros, homossexuais, extremamente pobres, mãe drogada, portadora de HIV, com dificuldades de saúde e pai corintiano?

a) Opina pelo extermínio antes que complete 7 dias de vida;
b) Opina pela ajuda incondicional até sua maioridade.


4. Para resolver o problema da USP, uma universidade que antigamente foi a mais importante da América do Sul e se encontra sucateada, com o campus à mercê de assaltantes e os próprios alunos da Escola de Medicina enaltecendo o racismo e violentando as calouras para se satisfazerem sexualmente, você...

a) Apoiaria a Administração (que faz vista grossa para não denegrir o nome da escola) pois as garotas são de maior;
b) Fecharia a escola até um governo sério resolver tomar conta.


5. Sozinho, altas horas de uma noite fria e escura, ao virar a esquina, você se depara com os fantasmas de George Bush e Hugo Chaves. Ambos sorridentes, vindo em sua direção, estendem-lhe a mão ao mesmo tempo.
Para qual dos dois você estenderia sua mão primeiro:

a) Para o fantasma de Bush;
b) Para o fantasma de Chaves.


6. Você está propenso a ‘concordar / discordar’ de todas as afirmativas a seguir:
. A imigração deveria ser proibida;
. A maconha controlada ou não deveria ser proibida;
. As armas deveriam ser legalizadas;
. Os sindicados fazem mais bagunça do que benefício aos trabalhadores;
. Só é pobre quem não trabalha;
. O criminoso já nasce com a maldade;
. Adolescente criminoso não se recupera;
. A maioria das mulheres estupradas deram motivo para isto;
. A homossexualidade é uma sem-vergonhice que tem cura;
. Os hispano-americanos são gente de segunda classe;
. O Governo não deveria gastar o que arrecada com o imposto dos contribuintes para ajudar os moradores de rua (improdutivos);
. As cotas para negros estimulam a divisão do país em grupos étnicos;
. O bolsa família incentiva à preguiça;
. Ambientalistas são ex-vegetarianos que não deram certo e mudaram de ramo para perturbar melhor os outros.

a) Concordo com pelo menos 95%;
b) Discordo de pelo menos 95%.


7. Os itens a seguir ‘São / Não são’ mais importantes que sua carreira profissional:
. Os passarinhos;
. A Ética;
. A poesia;
. As amizades;
. As florestas do Canadá;
. A fome no mundo;
. O sexo;
. A admiração dos peões de obra.

a) Discordo de 95%;
b) Concordo com 95%.


8. Não há necessidade nenhuma do Governo gastar dinheiro com Educação e Cultura, se a Globo, 3 meses por ano, deseduca com o BBB, e o Gordo propaga muito mais os livros da Editora Record e de escritores como Bruna Surfistinha e Reinaldo Azevedo, do que Machado, Rosa, Drummond, Bandeira, Suassuna, Cabral, etc.

a) Discordo de 95%;
b) Concordo com 95%.


9. No caso da falta d’água em São Paulo...

a) Conforme afirma o Pastor Isidório, a culpa é da Passeata Gay que provoca a ira de Deus, que interrompe as chuvas;
b) A culpa foi da irresponsabilidade do Governo Paulista, que não planeja o que faz.


10. Neymar, ex-pobre, ex-negro, ex-favelado, ex-vitorioso, ex-unanimidade nacional, seguindo os passos de Pelé e do Ronaldinho Bichômeno (famosos por jogar bola e falar asneiras), ao fazer campanha política para um candidato dos ricos, racista, milionário e perdedor, exercendo o direito de quem está em uma democracia de verdade:

a) Foi inteligente e corajoso arriscando sua reputação para o bem da Pátria;
b) Em troca de dinheiro, que não necessitava, deu uma de boçal ao ofender 52% de seu próprio eleitorado e perder (para Lula e talvez até para Messi) a hegemonia da admiração de seu povo.


A.G.S.

Ver Conclusão da Pontuação (e saiba qual é o seu caso)

Início
Arte Culinária e Outras Artes
25
NOVEMBRO
2014

A Verdade Sobre a Cozinha Esquerdo-Caviar de Dilma Rousseff

Agora que virou moda ser PT (perder sempre foi cafona), todas as atenções e o comércio em geral (a culinária em particular) voltarão suas baterias para a esquerda. Antecipamo-nos informando aos neopetistas de primeira hora como funciona, ou deveria funcionar, a cozinha do esquerdista convicto (e econômico). Na verdade, não tem nada a ver com a cozinha PT Caviar inventada pela oposição. As refeições de Dilma Vana Rousseff estão mais para a inteligência que para Ana Maria Braga (uma decadente burguesa).

Somos, inclusive, veementemente contrários ao consumo de caviar devido às condições degradantes que são colhidas as ovas do esturjão (já em extinção) e por impedir a procriação da espécie. Sugerimos é sua pronta substituição por colhões bovinos à milanesa, um prato argentino que enche muito mais a boca.
Alertando não serem aceitas sobras de alimento (considerando os mais de 1 bilhão de famintos, subnutridos e miseráveis no planeta) relacionamos as principais dicas de degustação com economia, bom gosto, saúde, sensibilidade e, antes de tudo, inteligência.


1. Conta mais pontos os cozinheiros competentes (não obrigatoriamente adamados) que os ingredientes caros e vistosos.
Um prato de camarões pequenos (e baratos), por exemplo, deve igualar ou superar em qualidade o mesmo prato contendo camarões grandes (e absurdamente caros). Idem com o bacalhau de primeira, que deverá ser preterido pelo de terceira (mas caprichosamente elaborado).


2. Ainda sobre bacalhaus é importante esclarecer a questão do pirarucu salgado, impropriamente chamado de bacalhau brasileiro. A cada um o seu devido lugar: o pirarucu é mais delicado que o bacalhau tradicional (importado) e não menos requintado. Pratos como omelete de pirarucu, no café da manhã, é uma especialidade, enquanto omelete de bacalhau, por conter 2 ingredientes com sabores fortes e conflitantes, é intragável.


3. Já o “melão com presunto” no café da manhã dos ricos, não passa de modismo. Bem mais saudável, saborosa, agreste, é a melancia com mortadela (não por ser um invento nosso).


4. Outro modismo injustificável (e trabalhoso) são os fundos de alcachofra na manteiga.
Nossa solução é o insubstituível talo de repolho cru, a sobra do repolho depois de retiradas as folhas.
Pela preciosidade do acepipe (também descoberta nossa), passa-se por mimo quando oferecido cru, sem tempero, antes das refeições.


5. Economize radicalmente temperos: arroz sem óleo, salada sem sal, café e sucos sem açúcar ou adoçantes, deixam os pratos bem mais naturais, saudáveis, requintados, e baratos.
Quando estiver fora de casa, entretanto, evite frescuras: tanto faz, por exemplo, café com ou sem açúcar, mascavo ou não, com ou sem adoçantes, etc. O importante - se não distingue um café arábica de um robusta - é não chamar a atenção para si.


6. Embora o atum (outra invenção burguesa) seja muito utilizado, não supera a velha (mas saborosa) sardinha enlatada.
No cuscuz, sobretudo, a sardinha é insubstituível enquanto atum é inaceitável.


7. Prefira sempre o amendoim natural (torrado ou não).
Este alimento tem um sabor acentuado, inconfundível e básico na culinária, sendo impossível melhorá-lo com derivados dele próprio, como as paçocas, ou com molhos que roubam seu inigualável sabor.


8. O (adorável) sabor do milho verde, principalmente cozido ou assado na própria espiga, invariavelmente supera o do creme de milho, independente do cozinheiro, mormente quando se usa farinha de trigo ou amido de milho para engrossar o caldo.


9. Atente para o chocolate, um dos mais saborosos e apreciados alimentos. Não se faz tortas de chocolate, cremes, bolos, etc. com sabor tão intenso quanto o do próprio chocolate. Assim, em todos estes pratos, o chocolate deve ser o protagonista ou ter o sabor acentuado e nunca entrar como coadjuvante ou complemento.


10. A vitamina, não custa repetir, está na casca.


11. Mais de 1/3 do planeta (os orientais nativos e os imigrantes) saboreiam carne de sapo e lambem os beiços. Não venha, pois, fazer cara de nojo toda vez que ouve falar no petisco.
Se não gosta, permaneça em silêncio, não só por respeito à humanidade como para disfarçar sua ignorância.


12. A cozinha japonesa é admirável por servir pratos extremamente delicados e bem decorados. Espetáculo à parte são os ingredientes pequenos, simulando requinte e delicadeza, como as cenourinhas, os pepininhos, os nabinhos, etc.
Só não são aceitáveis aqueles tomatezinhos minúsculos, por não se compararem com os tomates grandes, viçosos, carnudos, tipo caqui ou coração de boi.
Aqui em nossa região tomates pequenos, quando muito, prestam-se mais é para engordar porcos.


13. Quem aprecia peixes (raros ou não), invariavelmente gordurosos, são os mosquitos e os gatos, atraídos pelo cheiro forte da gordura.
O mais saudável e saboroso peixe brasileiro é o tucunaré (preferivelmente grelhado), vindo do doce Amazonas.
E não atrai penetras indesejáveis.


14. O melhor lugar para se saborear lagostas (frescas e baratas) é em Fortaleza onde são produzidas, assim como o melhor lugar para se saborear ostras frescas é numa praia de São Luiz, com um menino retirando-as do cofo e descascando-as, enquanto você cuida, mais despreocupadamente, para que o papo se mantenha em nível elevado e a cerveja não esquente.
O menino cobrará por hora de ostras descascadas, sendo que 2 horas ficam mais em conta que 4 unidades de ostras, com prazo de validade vencido, nos restaurantes sofisticados de São Paulo.


15. Não há absolutamente nada mais cafona que ir ao Japão e sair para comer pizza, ou na Itália procurar por feijoada.
As comidas típicas são mais bem preparadas em seus locais de origem.
Nem pense, pois, procurar uma buchada de bode fora do Recife ou um capote ao molho pardo fora do Piauí.


16. São conhecidíssimos e badalados os saborosos pratos com mandioca pela sua influência indígena ou os pratos à base de milho pela influência africana.
Há no Pará, entretanto, pratos como o Tacacá e a Maniçoba que antes de sofrer influência, são a própria refeição indígena servida nos restaurantes da área urbana.
São estes, pois, nossos mais exóticos pratos e, ao degustá-los, sente-se forte presença de algum cacique indígena, oriundo de pradarias do além, assentado nas proximidades.


17. Não se pode falar em pratos regionais sem se referir ao Virado à Paulista, o mais fajuto, por ser cópia cuspida e escarrada do Leitão à Mineira, diferindo deste apenas por ter o ovo frito substituindo o cozido.


18. O Brasil já teve, tradicionalmente, 5 grandes pratos principais. O Churrasco Gaúcho, o Leitão à Pururuca em Minas, a Feijoada Carioca, o Vatapá Baiano e o Pato no Tucupi no Pará.
Atualmente o Churrasco está cada vez mais duro (devido ao machismo gaúcho), o Leitão à Pururuca ninguém sabe mais fazer (devido aos caga-regras querendo impor sua própria maneira de pururucar) e a Feijoada perdeu o encanto depois que os cariocas entraram com a carne de gato.
Restaram o Vatapá e o Pato no Tucupi, que são encontrados sempre no capricho e cada vez mais saborosos - dos mais luxuosos restaurantes aos mais humildes botequins – em Salvador e Belém. É isto que caracteriza a chamada Cozinha Regional: a insubmissão aos restaurantes e a outros modismos.


19. O verdadeiro sábio pesa com justiça os fatos: os “entendidos” afirmam que São Paulo tem a melhor comida do Brasil e concordamos. O que ninguém fala é que tem, também, a pior.
Seus botequins menos centrais são insuperáveis na falta de higiene e afronta à saúde pública.
Diferentemente dos acarajés que as baianas nos presenteiam nas ruas de Salvador, dos suculentos tacacás nas bancas (universitárias) de Belém, da tapioca maranhense de beira de balcão, invariavelmente cheirando à limpeza e frescor, comer nas ruas de São Paulo (principalmente o churro - ou churrasco grego - de carne amanhecida) é um passaporte para a internação hospitalar.
O quibe cru de São Paulo, vermelho para impressionar, atualmente feito com 98% de carne e 2% de trigo, chega a ser ridículo: por hábito que remonta aos tempos do onça o paulistano entende que a carne é o único ingrediente importante de todos os pratos e digere uma mistura intragável que chamam de quibe cru, nos restaurantes, lá deles, árabes.
O verdadeiro e insuperável quibe árabe deve ser mais claro, puxado à cor da manteiga e do trigo moído, feito na proporção de ½ quilo de trigo para 1 quilo de carne moída e tome cebola e manteiga (ou margarina).


20. Queijo Minas x Colesterol Suíço
Não foi à-toa que o IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) declarou, em 2008, o Queijo Minas (das regiões do Serro, da Serra da Canastra e Serra do Salitre) Patrimônio Cultural Intangível Brasileiro.
É saudável, altamente recomendado pelos cardiologistas por combater a hipertensão e indicado sem restrições em suas variadas possibilidades de degustação: fresco (até 7 dias), meia-cura (mais de 7 dias), curado (mais de 15), assado na chapa ou ralado, além de seu variante massa-cozida.
Diferentemente do Pressão-Alta Italiano (também chamado de Parmesão) pedem pouquíssimo sal.
Já os suíços, grandes, amarelos e terror dos cardiologistas por conterem proibitivos índices de colesterol, e engordarem, são os preferidos das elites, que não sabem levar em conta absolutamente nada que não seja preço.
Cabe-nos reforçar-lhes: lambuzem-se gordos!


AGS

Início

A Estatística dos Institutos de Pesquisa

São comuns os carneirinhos de um rebanho, repentinamente, mudarem de direção sem motivo aparente.
Já os eleitores nunca se comportam assim. São invariavelmente cabeças dura e só em casos extremos mudam de rumo.
É bastante improvável que um único eleitor, há décadas votando em Jair Bolsonaro, espera chegar os últimos 3 dias da campanha para, sabe-se lá por que cargas d´água, mudar de idéia e votar no Carlos Lamarca, ou vice-versa.
É impossível, pois, milhares ou milhões de pessoas, na reta final, mudar de opinião, como corriqueiramente vem acontecendo em todas as eleições.
Trata-se, evidentemente, de manipulação dos resultados pelos institutos de pesquisa e outra evidência disso é que após a apuração, até os indecisos, nulos e brancos, continuam (convictamente) alheios ao processo.

Ênio Padilha . MARKETING EMPRESARIAL
26
OUTUBRO
2014

Um Brasileiro. E Que Brasileiro!

Você gosta de tênis? da descrição empolgada de jogos e campeonatos? Então você deve ler GUGA - UM BRASILEIRO, biografia do tenista Gustavo Gustavo Kuerten (Sextante, 2014).

Gosta de bons exemplos de lealdade, ética, e de uma boa coleção de valores e princípios de pessoas de bem? Leia GUGA - UM BRASILEIRO.

Acha que, por ter acompanhado a carreira do fenômeno do tênis brasileiro sabe tudo da vida e carreira do atleta? Que não existe nada que já não tenha sido revelado? Leia GUGA - UM BRASILEIRO.

Uma biografia de uma personalidade contemporânea tem tudo para ser sem graça. Especialmente se o biografado for um exemplo acabado de bom moço, sem histórico de escândalos ou polêmicas, e com uma vida pública pra lá de conhecida.
Resumindo. Só me interessei em ler GUGA - UM BRASILEIRO por ser fã do rapaz. E pelo desejo de rememorar as suas conquistas.

Se você também pensa assim, prepare-se para uma avalanche de fatos novos e descobertas impressionantes sobre a vida desse jovem brasileiro que encantou e tem encantado multidões.

Clique AQUI para ler a resenha que eu escrevi sobre o livro.

Ênio Padilha
Engenheiro, escritor e palestrante.
Formado pela UFSC, em 1986, especializou-se em Marketing Empresarial na UFPR, em 1996/97.
Escreve regularmente e seus artigos são publicados, todas as semanas, em diversos jornais do país.
Leia outros artigos no site do Especialista: www.eniopadilha.com.br eniopadilha@uol.com.br
Início

A Profissão Mais Antiga (recebida no e-mail)
Um médico, um administrador e um engenheiro discutiam sobre qual seria a mais antiga das profissões.
O médico:
Está na Bíblia: Deus criou Eva a partir de uma costela de Adão. Houve, então, um procedimento cirúrgico o que prova que a minha profissão é a mais antiga.


O administrador:
Lá no Gênesis está escrito que Deus criou o céu e a terra a partir do caos. Não há dúvidas de que isso requer um bom conhecimento de Administração.


O engenheiro:
E quem vocês acham que criou o caos?

E-mails Enviados e Recebidos
25
NOVEMBRO
2014

. E-mail enviado
Parabéns Veríssimo!
Com os artigos no link a seguir Luís Fernando Veríssimo adentra o seleto clube de ícones - como Mozart, Jorge Amado, Carlos Drummond de Andrade, Mário de Andrade, Chico Buarque, Elis Regina, etc. – depreciados pelos abestalhados da Revista Veja (V. aqui).
Em época de incultura e besteirolices – com a própria ABL tomada pela lambição mútua entre seus defuntos rotativos – os primeiros a entrar em extinção são os críticos sadios (admiradores de gênios como Veríssimo), logo substituídos, descaradamente, pelos ineptos, pelos aproveitadores e pelos recalcados (contrários aos intelectos).
Tais ditos-cujos, traídos por sua indisfarçável inveja, antes que ofuscar, ressaltam a grandeza dos que injuriam.
Há ainda neste link outro fato curioso que demonstra não ser a boçalidade exclusiva do fajuto colunista: ao criticar tão superficialmente o laureado economista Thomas Piketty e seu atualíssimo livro (de difíceis 900 páginas), ‘O Capital no Século XXI’, mostra claramente que faz críticas sobre uma obra que não leu – provavelmente nem conseguiria - ou seja, os leitores também são tratados como beócios.
Receba nossos votos de renovada admiração.

A.G.S.


Revista 93
Senhor responsável, bom dia!
Obrigado pelo trabalho desenvolvido pela sua revista!
Desejo ler artigos ou outros materiais se referindo à ética. Tanto dos empresários quanto dos recém formados das áreas de Engenharia e Arquitetura.
Se possível com abordagens sobre que caminhos estamos tomando e "nossas" omissões e o que isso irá custar à Classe em 20 anos.
Desde já muito obrigado!
Carlos Eduardo

Início

Uma Comoção Exacerbada


O advogado do Lava-Jato, Mário de Oliveira Filho, causou o maior rebuliço ao afirmar que no Brasil não se assenta um paralelepípedo para o governo sem que se pague propina.
A afirmação, que não é de hoje, é de conhecimento até dos urubus de Niterói. A grande incógnita, que nos constrange, foi o espanto causado pela frase, dita até com naturalidade.
Porque a indignação? Teria melindrado algum poderoso? Ou o gosto pelo cinismo tomou conta dos brasileiros e a imprensa age com pudor para não perder audiência?
Também nós ficamos indignados, mas pela pouca abrangência da frase. Não pegaria melhor dizer que além dos paralelepípedos também não se fornece um prego, ou uma folha de anúncio em jornais ou revistas, ou 1 minuto sequer de propaganda na TV, sem negociatas (antigamente assim eram chamadas as maracutaias)?
Estão ai os Departamentos Comerciais da TV Globo, da Veja, e de outros fornecedores do Governo, que tanto entendem de corrupção, para não nos deixar mentir.
Na verdade o próprio termo “pagar propina” não é apropriado, pois ninguém está “pagando” absolutamente nada. O gasto é lançado entre os custos do fornecimento e o mais correto seria dizer “transferir propinas”.
Nesta questão morfológica somos contrários até às baboseiras dos rábulas, que querem que acreditemos que a Justiça é cega.
Ora, Justiça cega nem é Justiça. Mais honesto seria afirmar, isto sim, que a Injustiça é Cínica. Explicaria tudo e não nos sujeitaria a tamanhas dificuldades de interpretação.

Meio Ambiente . Do Site APRENDENDO ECOLOGIA
20
NOVEMBRO
2014

Consumo em Ritmo Alucinante
Àgua Nossa de Cada Dia

Atualmente muito se discute sobre o consumo crescente em todo o planeta, mas qual é a real importância desse assunto? Vamos entender: a palavra consumo vem do latim “consumere” (que significa destruir, gastar ou esgotar), formada por “com” (significando intenso) e “sumere” (que apodera, toma para si, agarra). A população humana vem aumentando ferozmente esse ato, e como consequência, os recursos naturais estão se tornando cada vez mais escassos.

Um bom exemplo disso é que se todos os habitantes da Terra consumissem tanto quanto os dos países ricos, precisaríamos de quatro planetas para satisfazer suas necessidades, e sabemos que a Terra é única.

A natureza já dá sinais de que estamos caminhando perigosamente para a escassez de recursos. Só para se ter uma ideia, na década de 60 eram consumidos cerca de 50% dos recursos disponíveis do planeta. Hoje são consumidos 20% a mais do que a Terra tem condições de produzir e renovar. Fonte: Instituto Akatu.

O consumidor precisa ter em mente que ao adquirir um determinado produto ou serviço, este causa certo impacto sobre o meio ambiente, e lembrando que nossa população mundial já superou a marca de 7,1 bilhões de habitantes, isto é muito preocupante.


Início

Links do Dia


"Com patrimônio avaliado em R$ 108,5 milhões, o deputado federal Alfredo Kaefer (PSDB-PR) negou o pagamento das custas de um processo em que foi condenado, por alegar não ter condições financeiras de arcar com a despesa
Portal Forum


Sonho americano? Conheça 10 fatos chocantes sobre os EUA:
Maior população prisional do mundo, pobreza infantil acima dos 22%, nenhum subsídio de maternidade, graves carências no acesso à saúde… bem-vindos ao “paraíso americano”
Portal Forum


Que tal um refrigerador que dispensa eletricidade ou baterias para funcionar? Assim é o Bio Cooler, uma iniciativa da Coca-Cola desenvolvida pela Leo Burnett da Colômbia e o Centro De Física Internacional de Bogotá.
Eco D


Nossa empresa deixou de vender equipamentos para a Petrobras nos anos 70. Era impossível vender diretamente sem propina. Tentamos de novo nos anos 80, 90 e até recentemente. Em 40 anos de persistentes tentativas, nada feito.
Não há no mundo dos negócios quem não saiba disso. Nem qualquer um dos 86 mil honrados funcionários que nada ganham com a bandalheira da cúpula.
Folha...

Conhecendo-te a ti mesmo
Conclusão da Enquete

Zero pontos:

Parabéns pela inteligência, tirocínio, nacionalismo e independência de idéias.
Você não precisa do Jornal Nacional para se instruir e vomita com as asneiras da Veja. Não deve ler sequer uma revista anarquista, como a nossa, que não merecemos leitor de nível tão elevado.
Prefira Hirschman e Thomas Piketty, filósofos de superior grandeza.
Você é um verdadeiro e conciente anarquista!


Até 3 pontos:

Você é um esquerdista de primeira linha. Está irritado de tanto ver crescer a desigualdade, a bajulação, as mentiras, a corrupção, a ignorância e o cinismo. Se enerva só de saber que 25% de muitas bolsas-família estar sendo embolsados por pastores safados em forma de dízimo.
Não fique aí parado. Esteja pronto para pegar em armas sempre que for convocado.


Entre 4 e 6 pontos:

Seu caso inspira tristeza por não ser admirado pelos seus pares. Não carrega o ranço dos direitistas nem o rancor esquerdista.
Indubitavelmente é do Centro. O problema é que ninguém admira as pessoas do Centro, nem mesmo quem é do Centro.


Entre 7 e 9 pontos:

Assuma que você é uma pessoa de direita. No Brasil quem é de direita tem vergonha de falar.
Pense seriamente em mudar de país. Você não merece tanto atraso e pobreza.


Dez pontos:

Seu pai deverá ter sido pipoqueiro na porta da zona em que sua mãe trabalhava para estar tão de mal com a vida. Não descarte o suicídio como opção para seu doentio caso (racismo é doença).
Você, certamente, é de extrema direita. Adora Jabour, Olavo de Carvalho, Mainardi, Malafaia e o Bolsonaro. Acredita cegamente na Globo e é um daqueles bajuladores da Veja que se orgulha de aparecer na seção Cartas dos Leitores.
Acredita que bajular (principalmente durante a vida inteira) é um ato heróico que supera quaisquer esquerdistas (que não conseguem mais que 15 minutos), e nisto está certo.
Lamentavelmente não tem opinião formada sobre a ditadura, que elogia sem saber o que foi. Acha a literatura uma perda de tempo e assiste empolgado o BBB e adora os sertanejos universitários. Bem feito!


Voltar à Enquete
 
todo o site
EngWhere Orçamentos Ltda ® - Todos os direitos reservados