Software Orçamento, Obra, Planilha de Custo
Revista EngWhere - Por Dentro da Obra
  • A+
  • A-
  • Reset

Rotinas para Agilizar o Orçamento de Obra

É importante serem agilizados os orçamentos para se esquecer de vez os índices relâmpagos para orçar obras (como, por exemplo, os que estimam o valor final da construção baseados em 3 únicas variáveis: alto, médio e baixo padrão de acabamento), um equívoco não permitido ao Engenheiro.

Com a agilidade que permite os softwares de orçamento, é perfeitamente possível orçar com quase igual rapidez, precisão incomparavelmente maior, e dispensar tais "chutes".

Os índices prestar-se-iam tão somente para estimar as ordens de grandeza ou, quando muito, para se confrontar resultados, no caso de suspeita de incoerência nos cálculos.

I. O ORÇAMENTO PADRÃO

A dica maior ao Orçamentista, principalmente se iniciante, é que procure estabelecer seus próprios critérios para orçar. Deverá elaborar pelo menos 1 orçamento completo, defini-lo como padrão e corrigi-lo e ampliá-lo à medida que ganha experiência ou obtém novas informações.

Com o tempo, seu arquivo padrão estará cada vez mais coerente e seus orçamentos serão cada vez mais ágeis e precisos.

Estes critérios deverão ser estendidos ao Levantamento dos Quantitativos, às Composições de Preços e ao cálculo dos Custos Indiretos e do BDI, subentendendo-se ainda a não aceitação de todo e qualquer índice preestabelecido (como os dos Encargos Sociais, taxas e índices de produtividade) sem antes serem checados e entendidos.

II. OS SOFTWARES DE ORÇAMENTO

Os Softwares de Orçamento, que apresentam instantaneamente as Curvas de Insumos, Cronogramas de Execução e outras importantes ferramentas de Planejamento e Controle de Obras e que fornecem fartas informações sobre a obra orçada e facilitam a definição dos métodos construtivos, um setor importante do orçamento, são obrigatórios no computador do Orçamentista e do Planejador.

III. CRIANDO ÍNDICES PRÓPRIOS PARA OS CUSTOS INDIRETOS

Com base num banco de dados composto por alguns orçamentos, os serviços de menor valor que compõem os Custos Indiretos, deverão ter uma rotina de cálculo que os agilize e lhes dê coerência. Alguns exemplos de índices possíveis de serem extraídos ou criados:

  • Material de escritório = U$ xx,xx / funcionário com mesa;
  • Material de limpeza = U$ xx,xx / sala no canteiro;
  • Fotografias = U$ xx,xx / mês de obra padrão;
  • Homem-hora total = xx / m² de construção.

E até mesmo para valores mais significativos:

  • Imposto de renda = xx% sobre a Bonificação;
  • Controle tecnológico = U$ xx,xx / m³ de concreto.

IV. LIBERANDO AS COTAÇÕES DE PREÇOS

Por meio de cálculos rápidos (não definitivos) será possível estimar a ordem de grandeza dos quantitativos dos insumos e, sendo o caso, enviá-los ao Setor de Compras para cotação, processo este muitas vezes tão demorado como o próprio orçamento.

Alguns índices permitidos nestes levantamentos provisórios:

  • a) Aço = 80 a 120 kg/m³ de concreto;
  • b) Formas = 10 a 14 m² / m³ de concreto;
  • c) Volume dos agregados (areia + brita 1 + brita 2) = 1,65 m³ / m³ de concreto;
  • d) Cimento = 7 a 7,5 sacos / m³ de concreto;
  • e) Somatória das áreas de piso = área de construção;
  • f) Blocos de concreto = 13 un / m² de alvenaria.

Enquanto os preços são cotados, o levantamento definitivo e outras tarefas, vão sendo finalizadas.

Estes índices prestar-se-ão, ainda, para checagem dos levantamentos, não os substituindo embora.

V. UTILIZANDO A INTERNET

Antes de tudo a Internet dispõe de informações sobre Licitações e sobre os Editais de Concorrência.

As principais facilidades que oferece ao Orçamentista estão ligadas às cotações de preços e à oferta de novos fornecedores, prestadores de serviço e locadoras de equipamentos.

Disponibiliza profissionais especializados para consultoria nas mais diversas áreas e mesmo parceiros para a elaboração dos orçamentos.

Com os recursos de importação de dados de alguns (pouquíssimos) softwares de orçamento, em que os insumos são lançados diretamente nas Composições de Preços, a tarefa para a criação destas composições se resume em digitar seus títulos e lançar os índices.

Os preços de insumos disponibilizados na Internet deverão ser, outrossim, confirmados junto aos próprios fornecedores, como também, os preços extraídos de jornais e revistas especializadas.

VI. ROTEIRO DO ORÇAMENTO

Roteiro de um orçamento de obra de médio / grande porte, com utilização de 2 Orçamentistas e 1 Comprador Técnico. Na falta deste último, suas funções seriam assumidas pelo Orçamentista 2.


FASE 1

Orçamentistas 1 e 2

  • Leitura da documentação e estudo dos projetos.

Orçamentista 1

  • Levantamento preliminar dos quantitativos e envio da relação de insumos para cotação;
  • Levantamento definitivo dos quantitativos do projeto;
  • Preparo das Composições de Preços e lançamento dos quantitativos.

Orçamentista 2

  • Envio de cópias da documentação dos Serviços Especiais para cotação.

Comprador técnico

  • Cotações de preços e coleta de informações sobre os insumos e sobre serviços ou contratações especiais.

FASE 2

Orçamentista 1

  • Recebimento das cotações e informações, e atualização dos preços dos insumos;
  • Geração da Planilha de Custo e Curvas dos Insumos.

Orçamentista 2

  • Recebimento das cotações e informações, e cálculo dos Custos Indiretos e do BDI.

Orçamentistas 1, 2 e Comprador Técnico

  • Estudo dos Métodos Construtivos.

FASE 3

Orçamentistas 1 e 2

  • Simulações de orçamentos;
  • Geração da Planilha de Venda.

Palavras-chave
software orçamento, orçamento, orçamentista, licitações, custos indiretos, por dentro obra, planilha de custo, planejamento e controle
todo o site
EngWhere Orçamentos Ltda ® - Todos os direitos reservados