Revista EngWhere
Revista EngWhere
  • A+
  • A-
  • Reset
ORÇAMENTOS, PLANEJAMENTOS E CANTEIROS DE OBRAS
PROJETOS DE CASAS, OBRAS INDUSTRIAIS E DE ARTE
Ano 02 •  nº 04 • 10/01/2002

Nossa segurança está em risco quando a parede de nosso vizinho está em chamas. - Horácio (65 a.C.- 8 a.C.)

  OBRA DIGITAL   DICAS


O A-B-C DO RECÉM-FORMADO

• AVISO BREVE
Nome que o peão geralmente dá ao Aviso Prévio. Chegou a hora da vaca beber água e você demonstrar ser mesmo o Francisco de Assis que vinha apregoando. Sempre que possível evite que o peão perca seus direitos, e faça com que o pedido de dispensa seja iniciativa sua, principalmente em finais de obras. A máxima "aos amigos tudo, aos inimigos justiça" é de extrema eficiência para se formar equipe duradoura.

• DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL
Palavras de ordem: leitura, aprendizagem, criatividade, iniciativa, ética e, as mais importantes, espírito de equipe. As menos aconselháveis: espírito de porco e de liderança.

• DONOS DO CONHECIMENTO E DA VERDADE
 . Curva de Gauss
 . Leitura e interpretação de projetos
 . Regra de três
Os donos do conhecimento e da verdade estão em toda parte. Geralmente são pouco éticos e não conhecem nada em profundidade, já que para isto se requer um mínimo de humildade ou desprendimento, e intrometem-se em todo assunto com seu ar professoral. Sua especialidade é o supérfluo: se o assunto é, por exemplo, Música Clássica eles costumam ensinar e corrigir, com seu inglês macarrônico, o mais apaixonado e estudioso a pronunciar, a seu modo, os nomes dos compositores. Se o assunto é Orçamento de Obra tornam-se os maiores entendidos em regra de três. Ao falarem sobre Obras procuram exprimir sua intransigência sobre o comportamento das pessoas e sua sabedoria em leitura de projetos. Em Planejamento dissertam sobre a Curva de Gauss. Nada mais fora de propósito e distanciado do verdadeiro escopo destas nossas matérias.
Será importante preparar-se para o confronto com os ditos-cujos, e criar também teoria própria sobre estes assuntos supérfluos, e desarmá-los.

• ELOGIO
O elogio é um meio muito usado, mas sempre novo de render culto à vaidade. - José de Alencar.
A principal (ou única) função do Chefe é dar tapinhas nas costas dos subordinados, além de, é claro, elogiá-los. Jamais tenha medo de fazer um elogio merecido. Algumas regras básicas para que o Elogio saia bem feito:
a) Deve obrigatoriamente ser "rasgado". Se muito comedido certamente terá função inversa.
b) Aceita, e é de bom tamanho, ser acompanhado de gozação ao próprio elogiado. (exemplo: nesta obra só existem um homem e meio. O homem sou eu. O meio é o Zequinha).
c) Aceita, e é de bom tamanho, a espinafração aos contrários ou mesmo aos demais ouvintes (exemplo: a honestidade de Fulano é tão grande que perto dele os demais parecem ladrões-de-galinha).
d) Não é permitido o mesmo elogio a dois indivíduos que não se bicam, estando ambos presentes, que poderão se sentir gravemente ofendidos.

• ESCAVAÇÕES
O material escavado, se próprio para o reaterro, deverá ser mantido estocado na obra para isto sempre que possível. O volume necessário deverá ser estimado e o excedente lançado no bota-fora, para não atravancar o canteiro.

• EXPERIÊNCIA EM OBRA
Bico calado sobre seus parcos conhecimentos em obra e sua falta de jeito. Maneire a autocrítica e não escreva nada a respeito. Além do inconveniente de ficarmos irremediavelmente convictos daquilo que escrevemos, muitas pessoas não esquecem jamais do que lêem. Sua ignorância é apenas uma questão de tempo: até que as escolas se preparem para ensinar melhor a matéria.

• FORRO PREFERÊNCIA NACIONAL
Pouco importando possuir nó, ressecar ou trincar facilmente, o forro de pinus, independentemente também de seu baixo preço, é sempre o mais indicado ou preferido em todas as Regiões. Pelos cupins.

• HERMENGARDA
Não se assuste se em sua próxima obra, no interior da Amazônia, você se deparar com uma copeira de pernas tortas, desdentada, cabelos arrepiados e barriguda. Um mês depois, por força do trabalho, você já estará olhando-a com melhores olhos. No segundo mês achando-a engraçadinha, e no sexto mês poderá estar sonhando com ela. É o ar puro da floresta que faz isto.

• IDADE AVANÇADA
Assim como os engenheiros, o peão de obra com mais de 50 anos trabalha e produz mais que a molecada, além de errar menos e ser menos problemático. Alguns apenas falam um pouco mais do que deveriam.

• INÍCIO DOS SERVIÇOS
- Não sei nem por onde iniciar, diz a puxa-saco tagarela ao finalmente poder falar com o atarefado chefe. – Simples, comece pelo início, vá até o final, e pare!
É invariável, por mais complicado que seja o projeto: deve-se sempre iniciar pela parte mais baixa, ou profunda, e ir subindo.

• JUMP (jâmpi)
Enfiar o dedo no nariz é coisa que não se deve fazer em público. Só em casa, porque é muito feio. O jump, o ato de dar ou receber ordens a pessoas de outro nível hierárquico, atravessando o subordinado imediato ou o chefe, é mais feio ainda. Pecado capital nas relações de trabalho é uma clara demonstração de incompetência e é a própria incompetência, com todas as suas picuinhas.

• JUSTA CAUSA (DEMISSÃO)
Lei criada na Inquisição que consiste em penalizar o assalariado que comete uma falta considerada grave suprimindo seus direitos trabalhistas. Na época foi tida como mais justa que fazer do desinfeliz alimento para os leões. Com a escravidão a lei foi abrandada já que embora também não se pagando salários estes eram substituídos pelo fornecimento de casa, comida, roupa e plano de saúde, ou seja, um exagero para os dias atuais.
A lei perdeu, pois, o sentido prático e já que os leões também caíram de moda para resolver estas pendengas, o preferível mesmo é ignorá-la.

• LEVANTAMENTO DOS QUANTITATIVOS DO PROJETO
Só há uma coisa mais chata do que fazer levantamento dos quantitativos do projeto. É fazer levantamento dos quantitativos do projeto com outra pessoa ao lado fazendo levantamento dos quantitativos do projeto em voz alta.


CONFERINDO SEUS LEVANTAMENTOS
. O peso do aço deverá estar entre 80 a 120 kg/m³ do concreto estrutural empregado.
. A área de forma levantada, deverá estar entre 10 e 14 m²/m³ do concreto estrutural empregado.
. A área de pisos levantada, deverá estar bem próxima de sua Área Construída, a menos da área de garagens ou outras sem revestimento, e acrescentando-se eventuais áreas externas revestidas.

ESTIMATIVA DO CONSUMO DE ÁGUA
Fabricação de concreto na obra: 250 l/m³
Lançamento de concreto: 250 l/m³
Operário não alojado: 45 l per capita
Alojamentos provisórios: 80 l per capita
Escritórios: 50 l per capita
Refeitórios: 20 l/refeição
Fábricas em geral (pessoal): 70 l/operário
Edifícios públicos/comerciais: 50 l per capita
Ambulatórios: 25 l per capita
Postos de serviço: 150 l por veículo
Casas populares ou rurais: 120 l per capita
Limpeza obra tamanho médio 1.000 l/dia..
  VOCÊ SABIA...
 MADEIRAS BRASILEIRAS

acapu, amendoim, andiroba, angelim-pedra, angelim-vermelho, angico preto, angico vermelho, aroeira do sertão ou urundeúva, bicuíba rosa, braúna-preta, cabreúva-parda, cabreúva-vermelha ou bálsamo, canafístula ou guarucaia, canela-sassafrás, carvalho-brasileiro, caviúna, cedrinho ou quarubarana, cedro, cerejeira, cumaru ou champagne, cumbaru ou baru, capiába, faveiro, freijó, garapa ou grapiapunha, imbuia, ipê ou ipê pardo, itaúba-preta, jacarandá ou jacarandá da bahia, jarana, jatobá ou jataí, louro pardo ou louro claro, maçaranduba ou paraju, mogno ou aguano ou marhogany, muiracatiara, oiti, pau-amarelo ou pau-cetim, pau-marfim ou marfim, pau-rocho, pequiá ou pitiá, peroba de campos, pinho-de-riga, pinho-do-paraná, pinus eliotti, sucupira, sucupira amarela ou guaiçara, taiéva ou amoreira, tatajuba, tauari, virola ou bicuíba-branca.
  
  HÁ 40 ANOS...

RÉGUA DE CÁLCULO

Dispositivo mecânico usado durante anos por engenheiros e cientistas para multiplicar, dividir, calcular raízes, elevar a uma potência e outros cálculos simples, rápidos e aproximados. Consiste em uma régua com escalas logarítmicas e uma placa de cálculo no centro. O princípio da régua de cálculo é transformar todas as operações nas somas e subtrações equivalentes, o que pode ser feito por um conjunto de escalas deslizando uma sobre a outra.


  ALMANAQUE

UMA VERDADE ETERNA E OUTRA NEM TÃO...

Felicidade: uma polpuda conta bancária, um bom cozinheiro e uma boa digestão. - Jean-Jacques Rosseau.

O mal sempre vai e volta. - John Milton, meio superado.

 •A DOÇARIA BRASILEIRA

A doçaria brasileira mais fina teve seu início nos conventos, onde as freiras, no princípio do século passado, combinavam os ingredientes, procurando aprimorar suas receitas.
A origem destas especialidades reflete-se nos nomes dos doces, ora suaves e angelicais, ora bem-humorados e irreverentes: papos-de-anjos, beijos-de-freiras, manjar celeste, pedacinho do céu, etc.

  AGENDA, MEMOS & CI's
PARTICIPE DA REVISTA ENGWHERE

• Envie-nos seus textos, artigos, comentários, dicas, notícias, novidades e experiência, para inserção nas próximas edições da Revista.
• Envie cópia deste exemplar a outros profissionais e amplie nossa comunidade.


Estamos tentando melhorar e pensando, inclusive, em terceirizar o serviço (
L.F.Veríssimo).
Envie-nos suas dicas.

  ALTO VOLUME

orcamento EDITORIAL
Pelo que deixam transparecer, as grande publicações nascem todas com pretensões de impressionar e influenciar seus leitores. Somos ainda pequenos, é verdade, mas não podemos pensar diferente se ambicionamos mesmo nos emparelhar com elas (sonhar é preciso!). Assim, concluímos ser hora de pormos a mão na massa e começarmos também a fazer sua cabeça, colega Leitor. E não serão outras as pretensões deste nosso primeiro, e leve, Editorial.
Empolgados com o assunto, nos aprofundamos em alguns textos de alguns dos grandes editorialistas da atualidade e descobrimos 5 pequenas técnicas que invariável e sutilmente são empregadas para se conseguir eficiente Persuasão e Hipnotismo de Massas (rótulo nosso). Passaremos a descrever estes procedimentos antes de pô-los em prática, logo a seguir:
 a. Mostrar franqueza de intenções, como, aliás, já vimos fazendo desde o primeiro parágrafo;
 b. Falar o que todos querem ouvir;
 c. Passar a imagem abstrata, e convincente, de altos valores, como confiabilidade, independência, imparcialidade, superioridade, coragem, etc., por mais distante que se esteja disto;
 d. Auto-elogiar-se abundantemente, o que, convenhamos, não é muito difícil;
 e. Atacar a tudo e a todos. Ufa! Enfim uma tarefa agradável.
O Continente Brasil, abençoado por Deus e bonito por natureza, pelo menos em Construção Civil, encontra-se também muito bem situado. Jorge Ben Jor poderia ter se referido a ela em sua música. Afinal, temos a maior obra do mundo, o recorde de lançamento de concreto (330.000 m³ / mês em uma única obra) é nosso. Estamos com mais de 160.000 km de rodovias federais e estaduais pavimentadas e já somos o quarto maior mercado de energia elétrica. Na mesma situação encontra-se a extensão de nossos oleodutos. Embora uma rede ferroviária ainda precária, sua extensão está próxima dos 30.000 km, o dobro que na Itália. Podemos deduzir, pois, estarmos os profissionais brasileiros do Setor, que construimos tudo isto, em plena crista da onda. Os italianos, aliás, continuam é penando para sustentar nas bases a sua torre de Pisa. Faltam-nos, isto sim, são verbas para conquistarmos mais recordes, e poetas para nos decantar.
E o que falamos não é introspeção. É bom que se saiba que entre nossos leitores, embora único, honra-nos um Cliente de Portugal (é verdade que para convencê-lo a assinar a Revista nos comprometemos a não contar piadas de portugueses - nossa auto-censura, além de nossa Consultora de Marketing e terrorista de plantão – ainda que liberando-lhe as piadas de brasileiros. O que fazer? Foi o preço que pagamos para sermos internacionais).
A Revista privilegiará sempre a poesia que decante o profissional e disponibilizará espaço para os que se dispuserem a isto. Sua imparcialidade inspira-se em Assis Chateaubriand: antes de construir seu formidável império de comunicação foi jornalista. Já em seu primeiro teste de redação, ao procurar emprego, e sendo-lhe incumbido falar sobre Jesus Cristo, cujo pai também trabalhou em Construção Civil, arrematou:
- Os senhores preferem que eu fale a favor, ou contra?
Buscaremos a todo custo é não falar em política.
Enquanto a grande maioria das publicações nacionais querendo cada uma mostrar mais que a outra estar irritada e combatendo a corrupção, estaremos, por originalidade, apoiando-a e a decantando, como em nosso último poema-lembrete sobre as licitações. Em caso de muita insistência de algum leitor inconformado rebateríamos com artigos como A saga de Maluf nas Ilhas Jersey ou com trechos dos Poemas na Mata de Jader Barbalho. Nosso noticioso poderia chamar-se, em homenagem, Pitta-News e conter seções como Os mais belos elogios da Globo a Collor de Mello.
Nada de rancores. Afinal, as grandes publicações comportam-se mesmo é assim. O próprio Pasquim, que se rotulava ultra inteligente, rasgava elogios e estampava manchetes de FHC na primeira página!

Teste de eficiência

Interatividade. Para  saber se fizemos mesmo sua cabeça com nosso Editorial, fixe os olhos no ponto central da imagem e aproxime-se e afaste-se da tela. Se não tiver enxergado nada de estranho, é porque
não fizemos a sua cabeça.

Comente nossos textos...
  PROMOÇÃO "O AMIGO DA ONÇA"   NOSSOS LEITORES


O EQUIVALENTE A R$ 15.000,00 EM PRÊMIOS
CONCORRA!!!

O EngWhere (R$190,00 na Internet), em desobediência à sua Consultora de Marketing, e homenageando o cartunista pernambucano Péricles de Andrade Maranhão (1924-1961), criador da mais célebre personagem do desenho humorístico nacional, está oferecendo um brinde inesquecível aos seus leitores.
Caso você encontre aí em sua cidade, ou em qualquer outra do país, um software de orçamento de obra melhor, ou tão poderoso quanto o nosso, NÓS O COMPRAREMOS PARA VOCÊ!
Ganha quem chegar primeiro. Os 2 primeiros serão contemplados.


• REGULAMENTO
1. Somente pessoas físicas poderão participar do concurso. E-mails de pessoas assombradas, irritadas ou desatualizadas serão sumariamente ignorados.
2. O valor do reembolso se limita a R$ 5 mil/prêmio. Os custos excedente deverão ser desembolsados pelos ganhadores.
As despesas acessórias com embalagens, sedex, cursos, demos, base de dados, cadastramento, atualizações do software, atualizações dos preços, personalizações, perdas de senha, perda de dados, perdas de disquetes, e outras, também serão por conta exclusiva dos ganhadores.
3. O prêmio não poderá ser convertido em espécie. O ganhador terá que instalar o prêmio em seu computador. As dificuldades com o suporte, fornecimento de cadastro, e outros contatos para efetivar a aquisição deste tal Sistema, serão por conta dos ganhadores.
Nosso comprometimento, entretanto, é irrestrito e independe de conhecermos o real significado do termo Sistema de Orçamentos para se referir a um software.
5. Para ter direito ao prêmio os contemplados terão que saber operar o Sistema.
Para demonstrar seus conhecimentos, cada ganhador deverá decorar de início pelo menos uns 400 códigos de composições de preços e uns 800 de insumos.
6. O Segundo Colocado terá direito a 2 prêmios iguais ao do Primeiro Colocado, e deverá enviar um deles ao seu melhor amigo que se submeterá também às mesmas regras.

  • Gostaríamos de parabenizar a equipe de redação desta revista virtual pela excelente qualidade de suas matérias e conteúdo diversificado e interessante. Já recebemos três números da Revista Engwhere e adoramos todas as matérias. Continuem nos informando e divertindo como vem acontecendo.
Parabéns a toda equipe Engwhere.
Abraços
JORGE ELIAS FONSECA
Diretoria de Marketing
Instituto Mineiro de Engenharia Civil IMEC
R Pouso Alegre 806 - 2º andar - Floresta
31.015-030 - Belo Horizonte - MG
Fone: (31) 3421-6935 ou telefax: (31) 3442-3969.

• Será que vcs têm algum texto ou indicação de um site que aborde Gestão Participativa na Construção Civil ? Agradeço qualquer indicação.
Carlos Silva.
Eng. Carlos, estamos tentando junto aos nossos leitores.

Atenção Arquitetos:
Projetos de Casas com Orçamento

Revista mensal, de projeção nacional, está desaconselhando, enrolando e ensinando erradamente  matéria que desconhece.
No próximo número, em parceria inédita, tudo sobre o assunto maldito e como se deve realmente tratá-lo.
  SÉCULO XVII
  CURIOSIDADES DA MÚSICA   COMPOSITORES FALAM DE COMPOSITORES


•  Uma das características de Vivaldi era escrever obras para instrumentos raros, como, por exemplo, o alaúde e o fagote. O "padre rosso", pois tinha os cabelos ruivos, uma figura lendária, foi excomungado porque certa vez durante a missa, ocorrendo-lhe uma bela melodia, correu para a sacristia para notá-la, abandonando o altar no momento sacrossanto da transubstanciação eucarística.

•  Durante os séculos XVII e XVIII, num período de quase 200 anos, as grandes estrelas do bel canto, que arrastavam multidões, reis e plebeus, para os teatros, não eram cantoras nem cantores, mas castrati, sopranos masculinos emasculados entre os 7 e 12 anos, conservando graças a esta renúncia à virilidade o registro alto de sua voz. Unindo, num todo híbrido, as qualidades específicas das vozes da criança, do homem e da mulher, sem ser nenhuma delas, o extraordinário virtuosismo e poder emocional da voz dos castrados representou o apogeu insuperável da arte do canto para a estética do artifício característica do período barroco.

•  Uma tradição, corroborada por todos os viajantes, afirmava com efeito que em Veneza os espectadores dos camarotes cuspiam a esmo em cima do povinho da platéia; este, alias, estava acostumado e replicava, não com fúria mas com humor, até mesmo com a vulgaridade de algumas alfinetadas bem sentidas, ou caretas muito cômicas.

•  Schubert compunha muito rápido e, assim como Mozart, era capaz de conceber toda uma peça na cabeça antes de começar a confiá-la ao papel.

•  Nos Estados Unidos, na década de 50, chegou a ser instituído um concurso para "acabar a Inacabada", cujo prêmio era, provavelmente, por ser nos EEUU, muito superior ao que o pobre Franz ganhara em toda sua vida.


•  Sobre (o Norueguês) Grieg
"Um bombom envolvido em neve."
- Claude Debussy.

•  Sobre Strauss II
"As maravilhas de Beethoven no aspecto da inovação acabam sendo demasiado elevadas e só atingem parcelas reduzidas das minorias que são seus ouvintes. Já Strauss apela intencionalmente ao público mais popular e, ao copiá-lo, seus muitos imitadores contribuem, inevitavelmente, para estender sua influência."
- Berlioz.

•  Sobre Liszt
"Escrevo, mas nem sei sobre o que, pois neste momento Liszt está executando meus Estudos. Gostaria de poder roubar-lhe sua maneira de tocá-los."
Chopin, em carta.

"Eis aquele que, pela primeira vez, teve confiança em meu talento, quando eu era ignorado por todos. Aquele sem o qual, talvez, jamais teríeis ouvido uma nota de minha música: o meu caríssimo Franz Liszt."
Richard Wagner, interrompendo as aclamações, ao final de uma apresentação de O Anel dos Nibelungos.

•  Sobre Tchaikovsky
"A vulgaridade das cantilenas de Tchaikovsky, a sua falsa emoção, a intrepidez com a qual submerge no trivial, a sua complacência em demonstrar-nos a sua total carência de gosto, provocam a comiseração mais profunda, exceto nos instantes em que nos dão náuseas."
César Cui, a propósito da ópera 'Oprichnik'.

"A obra é bonita, ardente, está maravilhosamente orquestrada e é melodiosa e soberba."
César Cui, a proósito da estréia de 'The Tempest', e, já reconhecendo o talento de Tchaikovsky.

"É simplesmente fascinante. Costumo interpretá-la frequentemente e por isso deveria dar-te um abraço. Nela há a ternura e a nostalgia do amor, e muito mais."
Mily Balakirev, em carta, a respeito da peça 'Romeu e Julieta'.

  NOSSOS PARCEIROS

  ERGONOMIA, QUALIDADE E SEGURANÇA DO TRABALHO


ESTRATÉGIA COMPETITIVA PARA PRODUTIVIDADE DA EMPRESA

Prof. Carlos Maurício Duque dos Santos
Mestre e Doutorando em Ergonomia pela Escola Politécnica da USP em Engenharia de Produção.
Professor de Ergonomia da UNIP-Universidade Paulista nos Cursos de Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho e Engenharia de Produção.
Diretor da ABRAPHISET e Consultor de Empresas na Implantação de Programas de Ergonomia para Prevenção das LER/DORT e melhorias da Qualidade de Vida no Trabalho (QVT).
mauricioduque@uol.com.br

PARTE 3/3

5. O PROJETO ERGONÔMICO: TIPOS E ABRANGÊNCIA
Apresentamos a seguir, os tipos e abrangência dos projetos tanto no seu enfoque ergonômico tradicional, quanto no seu enfoque ergonômico global.

  5.1  Projeto Ergonômico de Posto de Trabalho Tradicionais: nos postos de trabalho tradicionais considera-se apenas os aspectos antropométricos (dimensões adequadas aos usuários de uma determinada faixa de estatura) e os aspectos biomecânicos ( posturas, movimentos corporais, esforços físicos, alcances visuais, etc.).

5.2 Projeto Ergonômico de Posto de Trabalho Global: nos postos de trabalho informatizados e automatizados considera-se, além dos aspectos antropométricos e biomecânicos, os aspectos psicológicos e cognitivos no trabalho, bem como, os aspectos operacionais (métodos e processos de produção, softwares, etc.), os aspectos organizacionais (normas de produção, horários, pausas, etc.) e ainda os aspectos ambientais ( iluminação, ruído, temperatura, ventilação, qualidade do ar, e etc. ). O enfoque ergonômico global funciona como um processo de engenharia simultânea para desenvolvimento do projeto ergonômico, onde tudo se integra e interage.

6. OBJETIVOS DO PROJETO ERGONÔMICO
Qualquer que seja a abrangência e enfoque do projeto ergonômico do posto de trabalho, estes devem atingir os seguintes objetivo:
. Adequar o posto de trabalho aos limites e capacidades do indivíduo ( física, psicológica e cognitivamente).
. Otimizar as condições de trabalho para conquistar eficácia, eficiência, produtividade e qualidade.
. Proporcionar condições para desenvolvimento da criatividade e participatividade dos funcionários/colaboradores.
. Evitar o erro humano, prevenir acidentes e doenças ocupacionais;
. Proporcionar conforto, segurança, qualidade de vida, bem-estar e satisfação no trabalho.

7. CONCLUSÕES
As empresas que tem como meta tornarem-se competitivas para sobreviver no mercado globalizado, devem se utilizar da Ergonomia como estratégia para otimizar as condições de trabalho e diminuir as influências nocivas a saúde física e mental dos funcionários / colaboradores, e também, proporcionar meios para que estes possam ser criativos e participativos em suas organizações.
Os profissionais de Segurança e Medicina do Trabalho, devem se preparar para os problemas do presente e se capacitar para os desafios do futuro, onde a Ergonomia será sua principal ferramenta para integração e interação com os setores produtivos e administrativos de suas organizações.
O projeto ergonômico do posto de trabalho ( tradicional ou global ) será uma necessidade do ponto de vista social ( pois leva em consideração a saúde física, psicológica e cognitiva do indivíduo ), portanto de interesse dos governos; e do ponto de vista econômico ( pois terá meios de produzir mais e com melhor qualidade), o que é de interesse da empresa e dos empresários.
Com a futura ISO 18.000 que trata de Saúde e Segurança, que em breve estará aportando em nosso país, exigirá das empresas um amplo programa de melhorias de condições de trabalho e de qualidade de vida no trabalho, e a Ergonomia, mais uma vez, será utilizada para suprir esta nova demanda, onde o projeto ergonômico do posto de trabalho será o foco central da questão.
Desta forma, a tecnologia ergonômica e o projeto ergonômico do posto de trabalho, deverá proporcionar uma contribuição importante aos governos e as empresas para harmonizar a relação entre o capital e trabalho, e também, será um ítem de vital importância para a melhoria da qualidade e da competitividade das empresas no mundo globalizado.

Leia o texto completo no site do Professor:
www.dcaergonomia.com.br

Comente nossas matérias, ou envie-nos seus textos
todo o site
EngWhere Orçamentos Ltda ® - Todos os direitos reservados