Revista EngWhere
Revista EngWhere
  • A+
  • A-
  • Reset
Revista EngWhere
O Futuro, revelamos nesta Edição, não é nada do que se esperava (da Tecnologia, da Ciência e da Religião), mas a crua, simples e surpreendente, volta às origens.
Ano 13 • nº 91 • 10/01/2014
ORÇAMENTOS, PLANEJAMENTOS E CANTEIROS DE OBRAS
Nesta Edição Música Popular Um Admirável Mundo Novo Meio Ambiente O Desafio das Megacidades
Poluição As Dez Cidades Mais Poluídas do Mundo Marketing A Educação no Brasil é Problema seu Também Comportamento Caminhos de Santiago
Novidades nos softwares EngWhere

Todos os softwares passaram a ser liberados por pen drive!

A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.
- Nelson Mandela
Música Popular
10
JANEIRO
2014

Um Admirável Mundo Novo

"Você não é amado porque é bom.
Você é bom porque é amado."

- Nelson Mandela.

Tendo em vista...

  1. Que a imbecilidade está se tornando irremediável caso de estrebaria;
  2. Nossa ex-gloriosa Música Popular Brasileira toma o caminho sem retorno das “prexequinhas na garrafa”, das bundinhas agachadinhas e, agora, das “quero fazer com você o que papai faz com mamãe” (constrangendo a própria mãe);
  3. Que isto é o melhor que podem fazer, e que a platéia ainda aplaude e pede bis;
  4. Que apesar de tanta merda na cabeça surgem cada vez mais duplas (que se passam por sertanejas) se auto-intitulando "universitárias", para simular Cultura, e até um imodesto mais ousado se rotulando de “O Pensador”.
  5. Que, em resumo, o constrangimento se tornou regra geral e ainda querem fazer que se passe por 'choque cultural'...

A Revista EngWhere decide intervir para:

  1. Reafirmar aos seus leitores que isto não é, ainda, o Armagedon. Há possibilidades de salvação emanando de outro mais tradicional e progressista planeta!
  2. Levar seus privilegiados leitores a este Mundo Novo, onde tudo é diferente, e se pratica música
    . séria, legítima e inteligente, e também
    . com recôndita alegria,
    . com ritmo incomparável (justamente de onde se inventou o ritmo, e o gingado),
    . com religiosidade (sem as gritarias e berros de nossas fanáticas igrejas),
    . com e para crianças (sem a xucrice ou xuxacrice daqui),
    . de protesto (com o herói - que em vida já tinha se convertido em música - presente),
    . com sincronismo (universitário) e sentir profundo,
    . permissível às mães (com o carinho que merecem),
    . de arrepiar (os mais insensíveis),
    . com romantismo e, pasmem,
    . com sensualidade (sem apelações, grosserias ou constrangimentos).
  3. Com a vantagem que
    . os heróis também dançam (ou gingam),
    . tudo é motivo de alegria e música (inclusive a copa de lá) e
    . o sucesso não sobe à cabeça dos intérpretes como faz com nossos raquíticos e malcheirosos intérpretes abundando e incentivando a bundância local.
  4. É clicar nos links para conferir.
    Com a licença de Tatá Rolihlahla (o Senhor daquele Planeta e do Século) que tinha muitas de tais preciosidades como suas favoritas, quando não lhe homenageando.
    São pessoas reais seguindo à risca o Preâmbulo da Constituição da UNESCO Interplanetária, que garante: “...a ampla difusão da cultura e da educação da humanidade para a justiça, a liberdade e a paz são indispensáveis para a dignidade do homem e constituem um dever sagrado que todas as nações devem cumprir com um espírito de responsabilidade e de ajuda mútua".
    E até seu Hino Nacional é romantismo puro!
  5. Boa viagem!

AGS

Em tempo:

  1. Empolgados com nosso texto (como sempre) não resistimos antecipá-lo à Embaixada Sul-Africana que, a pedido e dentro da imparcialidade possível, a Sra. Cacilda K. Kawagoe gentilmente nos acrescentou os seguintes links (úteis aos que quiserem se aprofundar na matéria):
    . South Africa Info/Music: http://www.southafrica.info/about/arts/music.htm
    . South African Music: http://www.music.org.za
    . The Mandela Playlist: A Life And Legacy, Told In Music: http://www.npr.org/blogs/therecord/2013/12/07/195281915/the-mandela-playlist-a-life-and-legacy-told-in-music
    . South African music (Wikipedia): http://en.wikipedia.org/wiki/Music_of_South_Africa
    . South Africa Info: http://www.southafrica.info
    . Site da Embaixada e do Consulado Geral da República da África do Sul no Brasil: www.africadosul.org.br
    . Informações sobre os 11 idiomas oficiais da África do Sul (com atalho para o idioma Zulu): http://www.salanguages.com/isizulu/index.htm
  2. Aprenda mais sobre a África no Blog Conexão África.
Início
Bravo não é quem sente medo, é quem o vence.
- Nelson Mandela
Poluição
13
AGOSTO
2013

As Dez Cidades Mais Poluídas do Mundo

China, Índia e Rússia se destacam no ranking, mas até o Peru possui um município com poluição extrema; mineração é a principal causa da degradação ambiental.

A organização não governamental (ONG) Instituto Blacksmith, em parceria com a revista Time e a rede australiana ABC Environment, divulgou sua segunda lista anual das dez cidades mais poluídas do mundo. Entre os dez municípios mais poluídos, dois se localizam na China, dois na Índia, dois na Rússia, um no Azerbaijão, um na Ucrânia, um no Zâmbia (única cidade na África) e um no Peru (único município latino-americano).

No total, cerca de 12 milhões de habitantes são afetados pelas más condições ambientais que possuem essas cidades, tais como poluição atmosférica, água contaminada, exposição a metais pesados etc.

“Essas cidades não estão no circuito turístico, então não há muita atividade global, mas precisamos fazer algo a respeito disso”, comentou Richard Fuller, presidente do Instituto Blacksmith, à Time.


Abaixo, a classificação dos municípios, com os problemas que possuem e o número de habitantes afetados:

1) Linfen, China – Sendo uma das cidades mais poluídas da China, Linfen é o centro da extração e produção de carvão do país. As colidas da cidade são repletas de jazidas legais e ilegais, e a atmosfera possui uma grande quantidade de poluição formada a partir do carvão queimado. Para se ter uma ideia, o ar é tão poluído que é comum que as roupas estendidas nos varais fiquem sujas antes mesmo de secarem. Cerca de três milhões de habitantes são afetados.

2) Tianying, China – O município, localizado na província de Anhui, é um dos principais centros de mineração e processamento de chumbo da China. Operações em pequena escala são conhecidas por desobedecerem as regulamentações de poluição, o que faz com que a concentração de poluentes no ar e no solo seja de 8,5 a dez vezes maior do que o padrão de saúde nacional. Cerca de 140 mil pessoas relatam sofrer com contaminação por chumbo.

3) Sukinda, Índia – O vale indiano de Sukinda contém 97% dos depósitos de minério de cromita – utilizada principalmente na fabricação de vidro, cimento e aço inoxidável e cromagem – do país. A mineração do elemento exala cromo hexavalente, que é tóxico, na atmosfera, solo e água, possivelmente afetando 2,6 milhões de pessoas.

4) Vapi, Índia – A cidade se localiza no sul do cinturão de estados industriais da Índia, o que faz com que Vapi sofra os efeitos colaterais do rápido crescimento industrial do país. Os níveis de mercúrio nas águas subterrâneas são 96 vezes maiores do que os níveis de segurança da Organização Mundial da Saúde (OMS), e os metais pesados que poluem a atmosfera do município são encontrados até em produtos locais, segundo a revista Time. Aproximadamente 71 mil pessoas são afetadas produtos químicos e metais pesados no ambiente.

5) La Oroya, Peru – O município é um dos principais centros de mineração de chumbo dos Andes peruanos, e 99% das crianças têm altos níveis do metal em seu sangue, devido principalmente a uma fundição de propriedade norte-americana que polui a cidade desde 1922, de acordo com a Time. O chumbo deve permanecer no solo por séculos, e não há planos para uma descontaminação. Aproximadamente 35 mil pessoas são prejudicadas pela poluição.

6) Dzerzhinsk, Rússia – Foi um dos maiores locais de produção de armas químicas da União Soviética. Segundo o Guinness Book – Livro dos recordes mundiais, a cidade é a mais quimicamente poluída do mundo, e em 2003 a taxa de óbitos ultrapassava a de nascimentos em 260%. Cerca de 300 mil pessoas são possivelmente afetadas pelos produtos químicos tóxicos e seus subprodutos.

7) Norilsk, Rússia – A outra cidade russa do ranking foi fundada para ser um campo de trabalho na Sibéria e é lar de um dos maiores complexos de fundição de metais pesados do mundo, onde cerca de quatro milhões de toneladas de cádmio, cobre, chumbo, níquel, arsênio, selênio e zinco são emitidos para a atmosfera a cada ano, informa a Time. A mortalidade por doenças respiratórias é muito maior do que a da Rússia como um todo, e acredita-se que 134 mil pessoas sejam impactadas pela poluição do ar.

8) Chernobil, Ucrânia – Não é sem razão que esse município ucraniano é considerado um dos mais poluídos do mundo. Mesmo depois de 27 anos do vazamento nuclear, uma área de 30 quilômetros ao redor de Chernobil continua perigosamente radioativa e inabitável. Entre 1992 e 2002, mais de quatro mil casos de câncer de tireoide foram diagnosticados entre crianças russas, ucranianas e bielorrussas que viviam na zona de precipitação radioativa, diz a Time. Acredita-se que, desde o acidente, 5,5 milhões de pessoas tenham sido afetadas.

9) Sumgayit, Azerbaijão – Outro centro industrial da União Soviética, Sumgayit foi lar de mais de 40 fábricas que produziam químicos industriais e agrícolas, como detergentes e pesticidas. A maioria das fábricas foi fechada, mas os efeitos persistem. Atualmente, as taxas de câncer são 22% a 51% mais altas do que a média nacional, enquanto a mortalidade por câncer é 8% mais alta. Cerca de 275 mil habitantes são prejudicados.

10) Kabwe, Zâmbia – Grandes depósitos de chumbo foram descobertos na cidade em 1902, e embora a maioria das minas e fundições não estejam mais operando, as concentrações de chumbo nas crianças é cinco a dez vezes o permitido pelos níveis da Agência de Proteção Ambiental (EPA) dos EUA, e podem ser altas o suficiente para matar. Acredita-se que 255 mil pessoas sejam afetadas pelo chumbo.

Publicado originalmente no site CarbonoBrasil

Início
Diferente do que quer a mídia (que pende para os Estados Unidos, Israel e Europa), as dez cidades mais poluídas do mundo não estão no Brasil.
- Gato Bonifácio
A Revista nas Redes Sociais

Acompanhe-nos

As novidades e os textos mais importantes já veiculados na Revista EngWhere estão sendo lançados nas Redes Sociais.

Início

Chico Buarque,
um de nossos maiores formadores de opinião,
compositor insurgente, poeta e escritor cabeça,
que influenciou gerações inteiras,
quem diria,
virou maria-vai-com-as-outras.

Quem leu nossa a Edição N° 5 deparou com uma lição de economia (em Criolo, de Cabo Verde):
Pa nu ka entra nes mundo global di ses manera, mas sim di nos manera (não entremos nesse mundo global empurrados, mas sim, à nossa maneira).
Iniciávamos, desde 02/2002, nossas tentativas de substituir este patoá que se pratica nos MSN e Facebook da vida, nos e-mails e fóruns da Internet, por línguas (oficiais ou não) praticadas secudariamente em outros países, por estarem já testadas e serem culturalmente mais ricas, tradicionais e inteligentes.
Não fomos bem-sucedidos. As parvoices não só continuam como agredindo a ortografia.
Aproveitando a deixa desta edição, conclamamos aos leitores a se juntarem conosco em oração do Pai Nosso que estais nos Céus, santificado seja o Vosso Nome, venha nós o... tentando lograr algum resultado mais significativo.

Agora em Swahili (idioma Banto falado por 50 milhões de pessoas no mundo):

Baba yetu uliye mbiguni,
jina lako lisifiwe
Ufalma wako ufike
Mapenzi yako
yafanyiwe duniani kama mbingui.
Utupe leo chakula cha kila siku
Utusamehe mokasa jyetu kama
tunavyosamake waliotukosea.
Usituache kushindwa na kishawishi
Lakini utuopoe katika maovu.

Ou em IsiZulu (uma das 11 línguas oficiais da África do Sul)
Baba wethu osezulwini,
malingcweliswe igama lakho;
mawufike umbuso wakho;
mayenziwe intando yakho
emhlabeni njengasezulwini;
usiphe namuhla isinkwa sethu semihla ngemihla;
usithethelele amacala ethu,
njengalokhu nathi sibathethelela abanecala kithi;
ungasingenisi ekulingweni,
kodwa usikhulule kokubi;
ngokuba umbuso ungowakho,
namandla, nenkazimulo, kuze kubephakade.
Amen.

Administração
10
JANEIRO
2014

Os 10 Principais Erros no Trabalho em Equipe

1. Fazer fofoca de colegas ausentes
2. Rejeitar o trabalho em equipe
3. Ser antipático (a)
4. Deixar conflitos pendentes
5. Ficar de cara fechada
6. Deixar de cultivar relacionamentos
7. Não ouvir os colegas
8. Não respeitar a diversidade
9. Apontar o erro do outro
10. Ficar nervoso (a) com a equipe

Descrição completa em Noticia.Universia

Início
Nenhuma grande descoberta foi feita jamais sem um palpite ousado.
- Isaac Newton
Ênio Padilha . MARKETING EMPRESARIAL
12
JULHO
2012

A Educação no Brasil é Problema seu Também

Se você é um arquiteto ou um engenheiro você precisa ler o livro OS TORTUOSOS CAMINHOS DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA - PONTOS DE VISTA IMPOPULARES do brilhante pensador brasileiro da educação Cláudio de Moura Castro. E se você acha que por não ser professor ou dirigente de uma escola esse tema não é do seu interesse você precisa prestar mais atenção na vida em sua volta para ver que praticamente todos os problemas que você enfrenta na sua profissão tem origem na educação que você, seus clientes seus empregados ou seus governantes receberam e recebem.

O tema EDUCAÇÃO, ou melhor, a maneira como a educação é tratada no Brasil por estudantes, pais, professores, dirigentes, políticos, empresários, artistas e autores afeta os seus interesses de forma brutal. Você é atingido diariamente pelos resultados. Seu desempenho profissional, sua relação com os clientes, a produtividade de sua equipe de trabalho e outros aspectos da sua vida profissional são afetados constantemente pela educação do pais.

A educação é um problema de todos. Não é um tema de interesse restrito de educadores e burocratas dos governos.

Em 232 páginas de um texto envolvente Cláudio de Moura Castro não deixa pedra sobre pedra. Analisando sistematicamente da pré-escola ao pós-doutorado o livro destrói todos os argumentos largamente utilizados por grande parte dos intelectuais da educação no Brasil para sustentar este estado de coisas que existe nas escolas brasileiras.

Para tanto, utiliza-se de números inquestionáveis e exemplos indesmentiveis de como a educação é conduzida nos países reconhecidos como detentores dos melhores resultados na área (e, não por acaso, países líderes na indústria, na tecnologia e em todos os demais indicadores de cidadania).

A burocracia do estado, a infestação da política na direção das escolas, os professores negligentes, pais ausentes, políticos desonestos, sindicalistas obtusos, intelectuais de prateleira, ideólogos de orelha de livro, conselhos profissionais preocupados apenas com reservas de mercado... Nada escapou da análise ácida e certeira do autor.

Se tudo o que eu penso sobre educação estiver errado pelo menos eu sei que não estou sozinho com minhas convicções.

Concordo completamente com TODOS os pontos de vista apresentados. Inclusive com aqueles com os quais eu não concordava antes de ler o livro. Por exemplo, este foi o primeiro autor que me apresentou argumentos convincentes à favor dos cursos superiores à distância (EAD). Mudei meu ponto de vista e minha opinião a respeito.

A leitura pode ser um pouco desalentadora, já que muitas das mazelas apresentadas são históricas e parecem fazer parte do DNA do país.

Um professor poderá ler o livro, concordar com o que o autor escreveu, suspirar, e queixar-se aliviado: "não adianta. Na escola onde eu trabalho nada disso será possível, porque nosso diretor é um ignorante..."

Um diretor de escola poderá dizer "Tudo muito bom, tudo muito bonito... Mas, com as condições de trabalho que temos na nossa escola, nada disso é aplicável"

Um arquiteto ou um engenheiro poderá dizer "tá feia a coisa. Mas não é comigo. O governo e o pessoal da área da educação que resolva esse problema"

Mas a verdade é que a Educação é um problema que só vai ser resolvido no Brasil quando todos os brasileiros perceberem que podem (e precisam) contribuir de forma efetiva para que o problema seja reconhecido (de verdade) e enfrentado como um inimigo importante.

O Livro de Cláudio de Moura Castro dá, então, uma valiosíssima contribuição.

Não deixe de Ler. Já é um bom começo

Ênio Padilha
Engenheiro, escritor e palestrante.
Formado pela UFSC, em 1986, especializou-se em Marketing Empresarial na UFPR, em 1996/97.
Escreve regularmente e seus artigos são publicados, todas as semanas, em diversos jornais do país.
Leia outros artigos no site do Especialista: www.eniopadilha.com.br eniopadilha@uol.com.br
Início
É o processo que adoto: extraio dos acontecimentos algumas parcelas; o resto é bagaço.
- Graciliano Ramos
E-mails Enviados e Recebidos
25
DEZEMBRO
2013

Feliz Natal e Próspero 2014!

. Como sempre muito bem feito seus textos, originais, simples e tocantes.
Parabéns a todos pela edição da revista eletrônica mensal.
- V. Mello

. Parabéns pelo profissionalismo, pela honestidade, pela ética, e por tudo mais de bom e confiável.
Nesta nossa etapa de vida em que é "melhor" ter do que ser, é de grande valia ter esta equipe maravilhosa trabalhando pela Engenharia.
Feliz Natal e um 2014 muito melhor, a todos, deste os diretores até o pessoal dos bastidores.
Que a misericórdia DIVINA possa alcançar a todos, dando-lhes SABEDORIA, PACIÊNCIA E SIMPLICIDADE.
- Eng. O. Pinheiro

. Olá,
Muito obrigada e retribuo os votos.
- D. Donadon

. Obrigado pela mensagem e um Feliz 2014!!!
- André

. Agradeço a lembrança e desejo o mesmo a todos da Revista EngWere.
Grato pela sempre atenção e carinho.
- R. Muzzi

. Agradecemos a mensagem e desejamos um Feliz Natal a todos.
- Eng. Civil J. Ortiz

. Obrigado e que Deus abençoe abundantemente a todos que faz a família EngWhere.
- J. Batista

. Formulo votos de Feliz Natal e um ano de 2014 de grandes sucessos, a toda equipe da revista e familiares.
- C. Marinho

. Obrigado. Feliz natal pra vocês, também.
- Leomax Souto

. Agradecemos a lembrança. Desejando-lhes um Feliz Natal e Próspero Ano Novo.
- Att. Ejemar

. Desejamos-lhes que façam desse Natal um veículo de confraternização Universal para que todas as Noites de Natal sejam sempre noites de Ano Novo.
Deseja
- L Barros

. Saiba que junto com o Novo Ano que se iniciará, nos será dado um livro com 365 páginas, chamado “Oportunidade”. Que possamos saber utilizar a caneta chamada “Tempo” e escrever nele histórias mágicas de paz, saúde e sucesso. E que nos capítulos “Família, Amigos e Trabalho” uma menção especial à felicidade e às realizações de todos os personagens.
Desejo Um Ano Novo abençoado, com muita festa, alegria e paz para vocês e toda família. Não se esqueça daquele que aniversariou dia 25 de Dezembro, que sempre está conosco.
E que 2013 seja um ano cheio de novidades e realizações boas para todos nós!
Um Grande Abraço e fiquem com Deus!
- Odair

Início
Adilson Luiz Gonçalves . COMPORTAMENTO
25
MARÇO
2013

Caminhos de Santiago

Não! Não vou falar sobre turismo religioso ou odisseias místicas pessoais.

É sobre um cara que, lá por meados da década de 1970, achou que poderia ser cantor e viver disso.

Ele apareceu num programa de TV com seu sorriso aberto e postura plena de dignidade, para soltar a voz, num tempo em que cantores bons eram como água. Tempos de Taiguara, Pery Ribeiro, Agostinho dos Santos, Milton Nascimento... Época em que, até os que não tinham grande voz eram, no mínimo, fantásticos compositores e intérpretes, como: Chico, Caetano, Gil...

No entanto, como se fosse um em mil, Emílio Santiago chamou a atenção de todos, inclusive da toda-poderosa TV Globo, que o "surrupiou" antes do final do concurso de que participava, deixando Flávio Cavalcanti vermelho de raiva, ainda em preto e branco, ao vivo!

Afinal, para quê concurso? Ele já estava pronto!

Dono de voz impecavelmente melodiosa e eclética, ele sempre primou pela qualidade e variedade de seu repertório.

Mesmo suas regravações de clássicos nunca caíam no "lugar comum": música cantada por ele merecia ser ouvida mais de uma vez!

Os caminhos que ele trilhou o levaram ao mundo, sempre causando admiração prazerosa, por sua voz modulada, sem exageros, mas carregada de suaves nuances.

Não lembro de nenhuma música dele que eu não gostasse! E até seus duetos eram memoráveis, como o emblemático: "Tudo que se quer", com uma deliciosamente natural Verônica Sabino (http://www.youtube.com/watch?v=9wxYQfOSL3I), capaz de fazer até fantasmas, da ópera ou não, quererem voltar à vida.

Emílio Santiago, com seu indefectível sorriso, percorreu todos os caminhos com postura inabalável.

Ao que consta, só não compôs...

Aliás, para quê? Com a voz que tinha, voz para sair solta ao vento, nunca quietinha, compor seria um preciosismo desnecessário.

Fez bem, ele, de tratá-la como a um instrumento musical: aperfeiçoando-a, afinando-a, tornando-se um virtuoso das cordas vocais.

E o fazia com requintes de bondade para com nossos ouvidos, hoje tão maltratados.

Ele, como pouquíssimos, conseguia dominar plenamente o palco ou ser visto mesmo com os olhos fechados!

A idade parecia não lhe tocar ou pesar! Mas, todo caminho, por mais iluminado que seja, não está isento de meandros e surpresas. E a voz que nunca negou ou mentiu seu cantar, foi calada pelos impensáveis e misteriosos caminhos da mente...

Caminhos... Caminhos...

Caminhos sonoros que ainda poderão ser trilhados pelas agulhas que tocam os reinventados LPs; pelos leitores digitais; pelos vídeos que tornam os que partem eternamente jovens aos nossos sentidos.

Emílio Santiago agora percorre outros caminhos, que continuam a ser seus: caminhos de Santiago!

O cara de voz divina agora trilhou o caminho do céu...

Pega leve com ele, Flávio Cavalcanti!

Afinal, no concurso da vida com arte, ele foi "hors concours"!

"Agora! Justamente agora! Agora que eu penso em ir embora...".

Adilson Luiz Gonçalves
Engenheiro, Professor Universitário e Articulista.
Leia muitos outros artigos no site do Professor
Fones: (13) 32614929 / 97723538
algbr@ig.com.br
Início
Link do Dia

ONU pede mais qualidade de vida no ambiente de trabalho para evitar doenças crônicas Passamos boa parte do dia (e da vida!) dentro da empresa. Prevenção e qualidade de vida são as palavras de ordem.
O secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, apelou aos empresários para que proporcionem um ambiente de trabalho saudável aos funcionários.
Segundo ele, 60% das doenças não transmissíveis, como câncer, diabetes, problemas respiratórios e ocorrências de acidente vascular cerebral (AVC) podem ser evitadas quando os fatores de risco são reduzidos.
çar que um dos desencadeadores dessas doenças é justamente o sedentarismo considerado, segundo a Organização Mundial da Saúde, o quarto maior fator de risco de mortalidade no mundo.

Continua no Blog da Saúde
Há 11 Anos na Revista...
24
DEZEMBRO
2002

Mão de Obra Local

Caso você esteja adotando troca de turno, ou trabalho em horários extraordinários, dê preferência à mão de obra local, para reduzir complicações de logística. Caso sua obra não adote troca de turno ou horas extraordinárias, dê preferência ainda à mão de obra local, para redução de custos com deslocamentos, alojamentos, e outros.

Início
Brasil: esse estranho país de corruptos sem corruptores.
- Luis Fernando Veríssimo
Ambientalismo . JORNAL DO MEIO AMBIENTE
11
ABRIL
2013

O Desafio das Megacidades Para se Desenvolver Sem Colapso

Após o crescimento, muitas vezes descontrolado, algumas metrópoles mundiais encontraram-se ao final do século XX em grave situação socioambiental, com problemas como a urbanização de áreas impróprias ou a poluição de rios e do ar. Por isso, o tema passou a ser alvo de uma preocupação cada vez maior, resultando num ideal de desenvolvimento sustentável de megacidades. Ou seja, hoje estas regiões precisam evoluir, mas sempre com o pensamento nos efeitos a longo prazo para seus habitantes e meio ambiente.

Foco
O foco no assunto é importante não só para grandes cidades em países desenvolvidos, mas também para espaços urbanos de nações emergentes, como o Brasil. Desta forma, locais que passam por uma crescente expansão têm a chance de antecipar e evitar erros já conhecidos no processo de desenvolvimento.

Principais Medidas e Propostas
As principais medidas que seguem essa lógica envolvem, em especial, o setor de infraestrutura. Alguns exemplos são: uso de fontes de energia abundantes e renováveis, implementação de saneamento básico completo, soluções para a mobilidade urbana e a reciclagem de lixo.
Propostas deste tipo vão de encontro aos maiores problemas encontrados atualmente em megacidades, como a questão da grande demanda por energia e a falta de tratamento correto para a imensa quantidade de resíduos gerada pela população. No entanto, esses projetos, além de muitas vezes caros, esbarram geralmente na falta de conscientização ambiental de boa parte da sociedade.

Importância do Desenvolvimento Sustentável
Um bom exemplo da importância do desenvolvimento sustentável de megacidades pode ser visto na região chamada de "grande São Paulo", habitada por mais de 20 milhões de pessoas, e que tem sérios problemas de mobilidade urbana. É possível identificar no trânsito local a saturação do sistema viário devido ao excesso de veículos existentes. Por causa disso, alternativas aos carros vem sendo buscadas, concentrando-se na expansão do transporte público, com ônibus, trens e metrô, e até mesmo na construção de faixas para ciclistas.

Texto nas Atitudes Sustentáveis

Início
 
todo o site
EngWhere Orçamentos Ltda ® - Todos os direitos reservados