Revista EngWhereEngenharia, Arquitetura e Construção de Obra

Você está aqui:

Revista EngWhere
Revista EngWhere
  • A+
  • A-
  • Reset
Revista EngWhere
O Brasil so seus miserveis, seus moradores de rua, seus famintos, suas minorias, seus ndios, seus desempregados, enfim, os que precisam dele para trabalhar e sobreviver; no so seus aproveitadores, corruptos, marajs, rentistas, pelo menos enquanto houver um nico faminto a ser alimentado. No se destina ao enriquecimento fcil. Suas portas esto abertas aos haitianos, africanos, palestinos, etc., desde sempre.
Entenda-se isto como se quiser: religio, sistema poltico, economia, meio de vida, utopia. Chamamos de tica e o compromisso primeiro dos brasileiros, como cidados decentes, combater fome em seu territrio e no resto do mundo. E pronto!

Ano 14 • nº 100 • 10/04/2017
Lançamento do novo E-Book do EngWhere:
A REDENÇÃO PELA ÉTICA

- Download Grátis (clique aqui para)
ORÇAMENTOS, PLANEJAMENTOS E CANTEIROS DE OBRAS
Nesta Edição
(textos do E-Book)
Desenvolvimento Profissional II. ROTEIRO PARA SE TORNAR O MAIOR PROFISSIONAL DE SEU TEMPO Corrupção XXII. COMBATENDO EFICAZMENTE A CORRUPÇÃO

O ERP Técnico EngWhere Essencial 10

Todos os softwares EngWhere em um único Produto
* Cadeia de Suprimentos, Almoxarifado, Ferramentaria, Financeiro, RH e Manutenção:
* Magma 8: Orçamento, Planejamento, Controle, Medições e Diário de Obra;
* Sistema de Armazernamento de Documentos, Normas Técnicas e Imagens. Geração de Modelos.

ERP Técnico EngWhere Essencial
Acima de 50 Softwares, Ferramentas, Agendas e Bibliotecas, interligados em um ERP moderno e inteligente.

As Preciosidades do ERP

  • Todos os formulários agrupam os dados de diversas obras e da Matriz, permitindo a apresentação dos resultados não apenas parcial mas de toda a Empresa;
  • Todos os assuntos são integrados, permitindo a troca de dados entre si e reduzindo ou evitando digitação;
  • Os formulários fazem intercâmbio de dados com o Excel (permitindo utilizar dados dos clientes e fornecedores);
  • Inúmeros formulários de lembretes com os principais dados armazenados para evitar digitações repetidas;
  • Formulário de atalhos que permitem abrir os formulários com os bancos (definidos pelo usuário) já carregados;
  • O Mouse comanda a maioria das operações e o controle da Empresa.

Módulos

  • O ERP engloba todos os softwares EngWhere desenvolvidos anteriormente, sendo que 2 módulos são comercializados separadamente, ou seja:
    • - Magma 8: Módulo Orçamento, BDI, Planejamento, Medições e Diário de Obra;
    • - ERP_Técnico de Gerenciamento: Módulo com Suprimento, Almoxarifado, Ferramentaria, Financeiro, RH e Manutenção de Equipamentos.

As seções Engenharia, Biblioteca, Agendamento, Armazenamento, Modelos, Configurações, Ferramentas, etc., acompanham ambos os módulos.


O ERP ou seus 2 Módulos são comercializados nas versões Profissional e Empresa.

Comparativo entre os Módulos do ERP Módulo Magma 8 ERP Técnico ERP-TE Essencial
EXPEDIENTE
• Plano de Contas (sugestão de plano de contas inclusa)
Sim
Sim
Sim
• Intercâmbios
Sim
Sim
Sim
   . Entre planos de contas
Sim
Sim
Sim
   . Com o Excel
Sim
Sim
Sim
   . Com o Almoxarifado e Feramentaria
Sim
Sim
Sim
• Normas Técnicas Internas (cadastramento e armazenamento com exemplos práticos de manutenção e administração)
Sim
Sim
Sim
• Cadastro dos Fornecedores
Sim
Sim
Sim
• Editar cabeçalhos e rodapés das planilhas
Sim
Sim
Sim
• Outros atalhos / ferramentas comuns  
Sim
Sim
   . Bens Patrimoniais  
Sim
Sim
   . Ferramental genérico para início das obras  
Sim
Sim
 
CADEIA DE SUPRIMENTOS
• Cadastro dos Fornecedores  
Sim
Sim
• Requisição de Materiais para compra - RM  
Sim
Sim
• Solicitação de Cotação - SC  
Sim
Sim
• Quadro Comparativo das cotações - QC  
Sim
Sim
• Pedido de Compra - PD  
Sim
Sim
• Ferramentaria  
Sim
Sim
• Almoxarifado  
Sim
Sim
• Ferramentas do Suprimento  
Sim
Sim
   . Agrupar dados  
Sim
Sim
   . Registro das Contratações  
Sim
Sim
 
FINANCEIRO
• Cadastro Clientes & Parceiros  
Sim
Sim
• Contas a pagar  
Sim
Sim
• Contas a receber  
Sim
Sim
• Caixinha de Obra (Fluxo de Caixa)  
Sim
Sim
• Lançamento de Despesas de Obras- LDO  
Sim
Sim
• Recibos (gera, gerencia e exporta)  
Sim
Sim
• Reconciliação bancária  
Sim
Sim
• Acompanhamento dos Negócios  
Sim
Sim
 
RH
• Cadastramento do Pessoal  
Sim
Sim
• Gerenciamento RH  
Sim
Sim
• Ferramentas e Controles do RH  
Sim
Sim
. Agrupar MO  
Sim
Sim
• Análises críticas / Relatórios de não conformudade  
Sim
Sim
• Entrevistas do RH / Gerador de Questionário  
Sim
Sim
• Gerenciamento de senhas  
Sim
Sim
• Gestão da Qualidade / Gestão da Construtora (atalhos comuns a outros setores com exemplos práticos)  
Sim
Sim
   . Índices  
Sim
Sim
   . Programação dos Serviços  
Sim
Sim
   . Contratações, Locação e Hospedagem  
Sim
Sim
   . Não Conformidades  
Sim
Sim
   . Reuniões: Matriz de Responsabilidades  
Sim
Sim
   . Reuniões, Atas e Entrevistas  
Sim
Sim
   . Documentos, Normas, Legislações e Regulamentos  
Sim
Sim
   . Documentos: Modelos  
Sim
Sim
   . Registro e Controle de Armazenamento de Arquivos Físicos e Virtuais  
Sim
Sim
   . Riscos  
Sim
Sim
   . Check List (com exemplos de Segurança do Trabalho, Manutenção)  
Sim
Sim
       
ORÇAMENTO DE OBRA (MAGMA 8.1)      
• Página Principal
Sim
 
Sim
• BDI (único nacionalmente)
Sim
 
Sim
• Intercâmbio de Dados: Com o Excel, com Versões anteriores, Com outros BDs
Sim
 
Sim
• Compatibilização de arquivos do Excel (em Licitação) com os disponíveis no software
Sim
 
Sim
• Orçamentos DNIT
Sim
 
Sim
• Levantamento dos quantitativos do projeto
Sim
 
Sim
• Cálculo de malhas e juntas
Sim
 
Sim
• Custo horário dos equipamentos
Sim
 
Sim
       
ENGENHARIA      
• Bibliotecas
Sim
Sim
Sim
   . Biblioteca de Revista EngWhere
Sim
Sim
Sim
   . Tabelas Técnicas
Sim
Sim
Sim
• Acompanhamento dos Contratos, Aditivos e Medições
Sim
Sim
Sim
• Diário de Obras (reformulado)
Sim
Sim
Sim
• Gerenciamento de Projetos e Documentos - GeDoc
Sim
Sim
Sim
• Matriz de Responsabilidade / Programação do Escopo dos Serviços
Sim
Sim
Sim
• Matriz de risco
Sim
Sim
Sim
• Medições de Obras (simultaneamente por quantitativos e percentuais)
Sim
Sim
Sim
• Apresentações com Planilhas
Sim
Sim
Sim
• Roteiro / Relatório de Visita às Obras
Sim
Sim
Sim
       
SISTEMA DE MANUTENÇÃO (SISMAN)      
• Principal (Manutenção de Máquinas, Veículos e Equipamentos)  
Sim
Sim
• Custos por equipamentos (integrados ao Suprimento e ao Financeiro)  
Sim
Sim
• Planejamento e acompanhamento (dos planos de manutenção)  
Sim
Sim
• Registro dos Planos de Manutenção  
Sim
Sim
• Emissão e Controle de Ordens de Serviço  
Sim
Sim
• Controle da Documentação Vincenda  
Sim
Sim
• Previsões de desembolso  
Sim
Sim
• Controle de abastecimento  
Sim
Sim
• Histórico dos Equipamentos  
Sim
Sim
• Controle de pneus  
Sim
Sim
• Custo horário dos equipamentos  
Sim
Sim
• Atalhos Comuns: Complemento  
Sim
Sim
   . Cadastro de Fornecedores Específicos  
Sim
Sim
   . Controle de Índices de Produtividade  
Sim
Sim
   . Gerenciador de Negócios  
Sim
Sim
   . Lançamento de Despesas  
Sim
Sim
   . Normas técnicas internas  
Sim
Sim
   . Registro de Contratações  
Sim
Sim
       
PLANEJAMENTO (PREVISO)      
• Controle da produção
Sim
Sim
Sim
• Controle dos índices de produtividade
Sim
Sim
Sim
• Cronogramas principais (financeiro e de recursos)
Sim
Sim
Sim
• Gráfico dos valores dos cronogramas
Sim
Sim
Sim
• Dimensionamento dos recursos
Sim
Sim
Sim
• Neopert (multifuncional)
Sim
Sim
Sim
• Programação de obra (preciosidade)
Sim
Sim
Sim
• Orçamento do IBGE (por m² de área construída)
Sim
Sim
Sim
• Gerador de algoritmos e outros fluxogramas
Sim
Sim
Sim
• Progresso / Avanço Físico das Atividades
Sim
Sim
Sim
• Acompanhamento das Licitações e Programação do Faturamento
Sim
Sim
Sim
• Gerador de Relatórios Personalizados (automáticos / instantâneos / por período)  
Sim
Sim
• Definição dos Métodos Construtivos
Sim
Sim
Sim
 
FERRAMENTAS, UTILITÁRIOS, CONFIGURAÇÕES
• Converter Texto em PDF
Sim
Sim
Sim
• Agenda pessoal
Sim
Sim
Sim
• Agenda multi-usuários
Sim
Sim
Sim
• Tarefas
Sim
Sim
Sim
• Sistema de Alertas
Sim
Sim
Sim
• Modelos de Documentos  
Sim
Sim
• Gerador de Gráficos  
Sim
Sim
• Banco de imagens
Sim
Sim
Sim
• Biblioteca do Usuário
Sim
Sim
Sim
• Salvar como especial / Backup
Sim
Sim
Sim
• Configurações do software / Cores
Sim
Sim
Sim
• Senhas de Acesso
Sim
Sim
Sim
• Ajuda on line
Sim
Sim
Sim
 
THESAURUS (MATÉRIAS E DICAS QUE, POR SI, PAGAM O INVESTIMENTO
• Implantação do Planejamento de Obra na Empresa
Sim
Sim
Sim
• Roteiro do Planejamento de Obra
Sim
Sim
Sim
• Roteiro da Proposta Técnica
Sim
Sim
Sim
• A Formatação do BDI
Sim
Sim
Sim
• O Orçamento de Obra (completo)
Sim
Sim
Sim
• Critérios de Medição (Levantamento dos Quantitativos)
Sim
Sim
Sim
• Implantação do Sistema de Manutenção na Empresa
Sim
Sim
Sim
• Normas e procedimentos para Motoristas, Estilos de Digitação, etc.
Sim
Sim
Sim
• Composições de preços para orçar Subestações Elétricas em extra-alta tensão (69 a 500 kV) - Civil + Montagem + BDI    
Sim

Ferramentas / Utilitários / Configurações

  • Alertas;
  • Agendas (diversas), utilitários e ferramentas pertinentes;
  • Cadastros / arquivamento de Textos, Banco de Imagens, etc.;
  • Modelos de documentos, correspondências, contratos, normas técnicas e internas (diversas sugestões já lançadas);
  • Modelo / Sugestão de Planejamento de Obra;
  • Senhas de abertura (2 níveis, 5 seções);
  • Conversor de texto para PDF (apresentação dos relatórios).
  • Outras.

Apresentação

  • Acabamento arrojado e impecável das páginas do software e das planilhas e relatórios;
  • Toda a documentação é exportada para PDF, Word e Excel. Os cronogramas do orçamento para o Previso e MS Project;
  • Relatórios impecáveis e personalisáveis (fontes e cores: corpo, logotipos, cabeçalhos e rodapés).

Preços

  • Seguindo a política de preço do EngWhere é o primeiro ERP nacional de baixo preço;
  • Sem taxas de manutenção e sem mensalidades;
  • Suporte gratuito por 1 ano (sem limite de usuários da empresa);
  • Preço de Lançamento sugerido:

  • Versão Empresa (com 2 pen drives de liberação iguais sem bloqueio de rede): R$ 2.470,00 (no boleto);
  • Versão Profissional: R$ 1.235,00 (no boleto);

  • 5% de acréscimo para pagamento a prazo (cheques ou cartão).
  • Despesas dos Correios inclusas;
  • Descontos especiais de 20 a 35% para usuários EngWhere. Consulte-nos.

Características Técnicas

  • Senhas de acesso ao software em 2 níveis, que liberam por seção (Suprimentos, Financeiro, RH, Orçamento e Engenharia e Secretáriado);
  • Testado (e aprovado) já no Windows 10;
  • Liberação por pen drive, que libera toda a rede (não é liberado via internet).
  • Senhas para instalação provisória (válidas por 14 dias) serão informadas tão logo seja acusado o depósito em conta.

Diferenciais

  • Trabalha em Rede ou exporta arquivos via e-mail (dispensando aluguéis de servidores na internet).
  • A simplicidade de operação e os preços de um software, com a funcionalidade de um ERP.

ERP-TEE: A Solução Definitiva!

Público alvo

  • Ferramenta única e indispensável às construtoras de pequeno, médio e grande porte;
  • Útil aos Profissionais de Suprimento, RH, Financeiro, Orçamentos, Planejamento, Manutenção e Almoxarifado (que disporão da Versão Profissional, mais em conta, por poderem utilizar parcialmente os recursos de um ERP Empresarial.
  • Útil às empresas de outros setores, além da Engenharia, que trabalham com Manutenção, Suprimentos, RH, Financeiro, Modelos, etc.

Software Único de Orçamento e Planejamento de Obras!


  • O Único com composições de eletromontagens!
  • O Único que calcula os Encargos Sociais!
  • O Único com bancos de dados compartilhados!
  • O Único que não utiliza códigos de insumos e composições!
  • O Único com o texto de proposta técnica (de verdade)!
  • O Único com diversos formatos de orçamento. Vários softwares em um!
  • O Único que orça e ensina a orçar!
  • O Único que planeja e ensina a planejar!
  • O Ùnico com vasta teoria, normas internas, instruções, rotinas, checklist, etc., utilizadas na prática;
  • O Único que orça corretamente o BDI! Portanto...
  • O Único que orça e planeja corretamente!

Quer mais?

  • O Único Software de Orçamento e Planejamento de Obra brasileiro desenvolvido por quem entende de Orçamento e Planejamento de Obra.

O Resto é Coisa de Purunga para Purunga!

Loja Virtual

Clique aqui para comprar já...

Visite a Página do ERP-TE_Essencial 10 para mais detalhes...


Novo E-Book da Revista EngWhere
DOWNLOAD GRÁTIS


A Arte do Elogio e Outras Práticas Prodigiosas Relacionamento e Desenvolvimento Profissional A Fome, a  Corrupção  e a Fuga  pela  Esquerda


A REDENÇÃO PELA ÉTICA


Leis Universais e Lógica Adequadas à Atualidade


  • A mais autêntica (e prática) Filosofia de Botequim da Internet

  • A corrupção não existe mais. O que você está combatendo?
  • É Kant quem dá as cartas: seja você também um filósofo.
  • Você vai morrer desconfiado que Marx comia criancinhas?
  • A Política atual em um único e-book. A manipulação da mídia.
  • Você aceita dormir com esta?

    “O Cidadão que não consegue entender o que está a acontecer, esse merece o que temos”
    - Mino Carta (Guru sobrevivente).


O mundo é formado por pessoas inteligentes (como o leitor) e também por idiotas.
Para que os grandes problemas sejam resolvidos plenamente requer-se a comunhão de idéias, a aceitação mútua, ampla e irrestrita, ou seja, os idiotas são peça chave para a sobrevivência humana.

Concluímos, pois, que:
a) Não se tem argumento melhor para demonstrar que estamos todos no mato e sem cachorro;
b) Os códigos de ética cruzados, o uso do silogismo entrelaçado e novas leis universais que exclua o “bicho” que colocaram no homem, poderão ser ferramentas eficazes para, ao menos, amainar o problema.


  • O “Amai-vos como Eu vos amei!” caducou. A nova Lei Universal passa a ser:

    Se o indivíduo for tratado como "bicho", ele reagirá por meio de sua única argumentação possível: portando-se como bicho.


Clique aqui para ir até a página de download

E-Book do EngWhere
10
ABRIL
2017

II. ROTEIRO PARA SE TORNAR O MAIOR PROFISSIONAL DE SEU TEMPO

1. A Empolgação pela Ética

Não há dúvida que a empolgação é o maior diferencial do aprendizado.
Os bons professores são os mais empolgados e também os que mais sabem despertar em seus alunos a empolgação por suas matérias. É a didática em seu estado puro e não será diferente com os grandes profissionais.


2. Leitura do Código de Ética: O Fundamento

A Leitura do Código de Ética não transforma um indivíduo em intelectual ou filósofo, nem substituirá seus manuais de auto-ajuda. O furor será maior.
Não só reafirmará que é um profissional digno (e valoroso) como o obrigará a assumir este posicionamento.

a) Nenhuma outra atividade inicial de sua carreira, como o ato de definir a vocação, a conquista do primeiro emprego, o primeiro salário, etc. chegará tão longe. Seu compromisso ético será definitivo e de longa duração, sua dignidade um dever de ofício.
Quando picado pela mosca do orgulho profissional terá desperta a responsabilidade profissional e o interesse em dominar o máximo possível suas matérias e tudo que lhe diz respeito.
Uma teimosia crescente em um indivíduo persistente, a empolgação, agora com o nome de Ética Profissional, suplantará (ou substituirá) outros valores como religião, política, relacionamento, enfim, sua própria identidade e sentimento do mundo.

b) Entre regras e disposições, a Leitura do Código de Ética irá livrar o profissional do acanhamento e insegurança, comum aos estudantes que se desvinculam da Escola e permitirá que assuma compromissos prazerosos, como coleguismo, relacionamento com os subordinados, com os superiores e com os clientes.

c) O ato de ler o seu Código de Ética fará ainda com que o profissional se sinta único. Nos dias de hoje serão pouquíssimos os que levam a tarefa a sério.


A frase a seguir, por exemplo, não só é vista como obrigatória ao profissional como faz do indivíduo, que a segue ao pé da letra, um respeitável profissional:
“É inerente ao profissional o compromisso, o engajamento e o comprometimento”.
E ainda: se atualmente passa-se por conselho ou uma preciosa regra de conduta, anteriormente era considerada tão somente uma característica do trabalhador.

Cumprimento rigoroso dos seguintes preceitos do Código:

a) A dignidade e seriedade profissional;

b) A empatia e o respeito ao próximo (que poderão ser apreendidos e ampliados).
Para medir a empatia, simulações poderão ser imaginadas de pessoas que perdem ambas as pernas sob as rodas de um metrô se movimentando lentamente.
Caso sinta a menor sensação de prazer imaginando tal violência, desista do treinamento e cuide de apurar o caráter. Uma pessoa ruim nunca será um bom profissional (Howard Gardner).


3. Cumprimento do Horário

Para muitos nada mais será necessário.


4. Exemplos Práticos de Empolgação Ético-Profissional

• O proctologista depravado
Se o profissional for calculista deverá amar os números. Se planejador, o papelorum. Se for engenheiro de obra, amará os peões. Arrebatadamente!
Um grande proctologista ao se deparar com as hemorróidas irritadas e sangrentas de seu idoso cliente devera sentir a mais inesitante emoção.

• O Oncologista Pedro-Botelho
O profissional deu duro para se formar e se especializar em oncologia. Está iniciando sua vida como um Profissional de Saúde. Sua missão será promover a Saúde e o Bem-Estar Públicos, combatendo tenazmente o câncer.
Eis que surge, do interior do Cazaquistão, um achado milagroso: a cura definitiva da doença por meio de comprimidinhos de preço acessível.
Sua especialidade não será mais imprescindível. Seus vencimentos serão desmantelados.
Apesar da fatalidade, o que se há de fazer? Deverá festejar a vitória da humanidade duplamente, como se fosse a sua.

De Cuba traigo un cantar
Da mesma forma que é vedado aos profissionais de Itu arvorarem-se melhores que os de Sorocaba, os profissionais médicos brasileiros não poderão alardear (como fazem em passeatas) que são melhores que os de Cuba.
A Ética não é regional e não existe Ética à Brasileira, o que existe é peru à brasileira. A Ética é Universal (parodiando Sobral Pinto).


5. A Seriedade Profissional

a) A seriedade viabiliza e distingue os campeões.

b) A profissão poderá ser um meio de subsistência, mas sua principal função não poderá ser o (fatídico) faturamento.

c) Diferentemente do que se pensa o bom-humor é uma característica dos que tratam a profissão com respeito.

Ser o maior do mundo em qualquer coisa, mesmo em cuspe à distância, implica uma grave, pesada e sufocante responsabilidade. - Nelson Rodrigues

d) É engano pensar que a técnica, o conhecimento ou a experiência, são os únicos fatores ou os que mais distinguem a excelência profissional. Atualmente, com a internet fazendo do conhecimento uma brincadeira, a raridade do momento passou a ser a Ética, uma preciosidade dentro e fora da rede.
Não será desperdício fazer algum esforço para se tornar um dos profissionais mais éticos da atualidade. Nos dias de hoje, será pouco provável, só com seriedade, não conseguir.


6. Extrapole os deveres de sua carreira

A maior lição a respeito vem da Ode de Ricardo Reis (Fernando Pessoa):
“Para ser grande, sê inteiro: nada
Teu exagera ou exclui.
Sê todo em cada coisa. Põe quanto és
No mínimo que fazes.
Assim em cada lago a lua toda
Brilha, porque alta vive.”


7. O homem de seu tempo

O Profissional não poderá ficar alheio à miséria, às precárias condições de vida e salários de seus semelhantes, à desigualdade social, à destruição do meio-ambiente, à cegueira ética, à destruição de patrimônios artísticos, à intolerância e discriminação, ao analfabetismo cultural e político, etc., ainda que estes problemas estejam em outra área de atuação.


8. Extrapolando os deveres do coleguismo

O “imprescindível” não se contenta com os rótulos “suma importância” ou “essencial” que costumam impor-lhe. Não deve esconder o que aprendeu, nem disfarçar os bons ou os maus resultados de um experimento, mas compartilhar com os colegas, com prazer, o que sabe.


9. Sabedoria quase chinesa

a) Estude e desenvolva-se profissionalmente com paciência, moderação e constância.
Cuide de ampliar sua biblioteca, seus softwares e seus arquivos profissionais;

b) Saiba que os grandes problemas são resolvidos sempre nos 10 primeiros minutos após o despertar, ainda na cama.

c) As obras e empresas com horários rígidos, que não permitem 10 minutos aos seus administradores nem para respirar, são as que mais colecionam problemas.


10. Auto-ajuda

Diferentemente do que apregoam os teóricos do RH, o profissional deve ser normal: ter inimigos, detestar o chefe, desprezar os bajuladores, sentir medo, não se impor aos subordinados, não ter receios das próprias opiniões.
É sempre conveniente fechar definitivamente as portas ao sair das empresas que não lhe fizeram bem.


11. Compromissos de berço

É uma preciosidade saber dar bom-dia ao chegar e boa-tarde ao se despedir.
Os gritos de força (como do He-Man com a espada levantada) são: 'por favor' e 'obrigado'.


12. Cuidado com a vaidade

O profissional sério não pode se abalar com as luzes da mídia ou dos elogios baratos, em geral falsos e interesseiros.
O brilho de quem é o melhor dispensa holofotes.


Os movimentos sociais no Brasil


II.1. Página do Gardner

Trechos do laureado Howard Gardner (1943), o pai das inteligências múltiplas, em entrevista concedida ao jornal espanhol La Vanguardia.


• Uma pessoa ruim nunca será um bom profissional. É preciso haver um equilíbrio entre o compromisso, a ética e a excelência para chegar a ser um bom profissional. Digamos que para “ser bom de verdade” é preciso colocar a alma, emoções, sentimentos e afinco ao próprio trabalho;

• O que comprovamos é que os melhores profissionais são sempre ECE: excelentes, comprometidos e éticos.

• Entrevistador: Por que existem excelentes profissionais que são pessoas ruins?

R. Descobrimos que essas pessoas não existem. Na verdade, as pessoas ruins não podem ser profissionais excelentes. Nunca chegam a ser. Talvez possam ter uma perícia técnica, mas não são excelentes.

• Sem princípios éticos você pode chegar a ser rico, sim, ou tecnicamente bom, mas não excelente.


Podemos ignorar las diferencias y suponer que todas nuestras mentes son iguales. O podemos oprovechar estas diferencias. - Howard Gardner


Direita Deficitária

Não são apenas as pessoas ruins que são os maus profissionais. As impossibilidades impostas pela Ética ultrapassam o campo profissional e, mais obviamente, o político.

Ser de esquerda é optar pelos pobres, indignar-se frente à exclusão social, inconformar-se com toda forma de injustiça ou, como dizia Bobbio, considerar aberração a desigualdade social.
Ser de direita é tolerar injustiças, considerar os imperativos do mercado acima dos direitos humanos, encarar a pobreza como nódoa incurável, julgar que existem pessoas e povos intrinsecamente superiores a outros.
- Frei Betto

Segundo o escritor e religioso Frei Beto ser de direita não é, pois, ético. Culturalmente sua militância é ridícula:

• Não há gênio de direita. Não há boa teoria que engrandeça os banqueiros, menospreze os pobres e, ao mesmo tempo, tenha genialidade.
O último a fazer isto foi Maquiavel, falecido em 1527.

• Idem sobre os filósofos (gr. philosophía, as 'amor da ciência, do saber'). Não há possibilidade de existência de filósofos neutros, éticos de conveniência ou amigos da humanidade que não se preocupam com a desigualdade social.

• Não há teoria econômica de direita. Há teorias da conspiração, da vantagem ilícita, do desvio de verbas. As teorias filosófico-econômicas são todas de esquerda.

• Não há herói de direita. Maria Antonieta ficou famosa pela arrogância, não por lhe cortarem a cabeça.

• Mesmo os (pseudo) literatos de direita, são frívolos, incompletos e superficiais. Produzem perícias, estudos, tratados e só. Não se escreve romance, crítica, poesia, sem humanismo.
Não existe jornalismo manipulador ou mentiroso, o que existe são charlatões que manipulam ou mentem.
São dados a se reunirem em academias ou associações culturais e, no geral, as destroem pela falta de aptidão e seriedade. A ABL, tomada por bajuladores, é o exemplo mais comovente.

• De forma mais abrangente:
. Os preconceituosos são portadores de um cancro que corrói o intelecto;
. Os competentes não precisam se martirizar com a prática da bajulação.

Início

Confronto de direitos
“É preciso partir da afirmação óbvia de que não se pode instituir um direito em favor de uma categoria de pessoas sem suprimir um direito de outras categorias de pessoas. O direito a não ser escravizado implica a eliminação do direito de possuir escravos, assim como o direito de não ser torturado implica a eliminação do direito de torturar. Esses dois direitos podem ser considerados absolutos, já que a ação que é considerada ilícita em consequência de sua instituição e proteção e universalmente condenada. Prova disso é que, na
- Bobbio - In A era dos direitos

E-Book do EngWhere
10
ABRIL
2017

XXII. COMBATENDO EFICAZMENTE A CORRUPÇÃO

O Burro Combate à Corrupção do Juiz Moro

Não há quem duvide que o Juiz Moro é parcial. Ótimo! Que, descaradamente, rasga a Constituição. Melhor ainda! Que protege corruptos. Excelente!
Era justamente disto que precisávamos para completar nosso infalível plano para combater a corrupção e engrandecer o Brasil: a vista-grossa à Constituição.
O plano do Juiz, entretanto, peca pela idiotice: destruiu a Petrobrás, a Engenharia Nacional, a Democracia, trouxe de volta a fome e arruinou a moral do Judiciário, única instituição confiável até então. O nosso plano, além de bem mais eficaz, seria de redenção e engrandecimento nacional.
Ao falarmos Juiz Moro, queremos nos referir aos STF, MP, PF e ao próprio, unidos na mesma ilegalidade e com igual arrojo, perseverança e, quando de nosso lado, coragem (se a causa não for nobre o termo é cara-de-pau) para por em prática nosso infalível plano que chamamos de Como Caçar Corrupto, em 3 curtíssimos passos e nenhum gasto ou desgosto. Poderá ser necessário pactuar com o Executivo.

1. É sabido que ninguém gosta de corrupto, nem os próprios corruptos. O que não se sabe é que os empreiteiros da Construção detestam os corruptos mortalmente. Só os toleram por ser a única maneira de executar obras.
Que fique claro ainda, como afirmou o advogado de um lobista (que afiançamos): “Não se faz obra pública no Brasil sem pagar propina”.

2. Duas providências deveriam ser tomadas:
. Seriam declarados inocentes (nos moldes da delação premiada) todos os empreiteiros públicos nacionais.
. Seriam interrompidas as licitações e concorrências de obras pelos critérios antigos.

3. A partir de então as obras seriam negociadas apenas com os empreiteiros que delatassem os políticos (com provas concretas e detalhes dos depósitos).
Os próprios valores resgatados das antigas propinas seriam usados para pagamento das novas obras do empreiteiro que “garimpou” o fundo. Quando maior o valor arrercadado, maior o valor das obras contratadas.
Imagina-se obras em abundância, de todo porte, sem ônus ao erário, por uns bons 5 anos.

Acredita-se que o valor bruto da corrupção dos últimos 10 anos, por exemplo, pagaria obras pelos próximos 20 anos, que poderiam ser antecipados a critério do delator. O País se tornaria um canteiro de obra, e o que é melhor, sem nenhum custo.
Com milhares de fazendas resgatadas seria finalmente iniciada a Reforma Agrária e as mansões convertidas em benefícios aos moradores de rua e favelados. 
O Empreiteiro que não aderisse ao plano estaria fora do sistema e sujeito à cremação de costume nas fornalhas de Curitiba.

Ora, argüirão os puristas, isto não é ético, incentivaria as denúncias como na inquisição. A resposta é simplíssima (e uma máxima ética): Não se dispensa tratamento ético (interpessoal e não generalizado) a quem não se comporta de maneira ética.
Devido às muitas leis de blindagem aos corruptos, criadas ao longo dos anos com requintes cada vez maiores e com o aumento substancial da população de ilegais, não há como combater eficazmente a corrupção dentro da legalidade.

Os benefícios de uma lei não se aplicam a quem a sanciona ou promulga
Entre suas muitas finalidades as leis se prestam tanto para punir como para dar garantias aos cidadãos. Não cabem aos membros de um congresso, por exemplo, que criam leis desonestas para se salvaguardarem, eventuais benefícios que a lei confira.
Não se trata de restringir direitos humanos ou (por enquanto) tornar hediondo o crime de corrupção, mas à simples negação de um direito que não fizeram por merecer.


Fim da Corrupção: embora a facílima resolução do maior problema pátrio a possibilidade de ocorrer simultaneamente um Juiz, uma PM, um STF, um MP, um desengavetador e um Exército, com ideologia nacionalista e favorável ao pobre ocorre uma vez a cada dois milênios, a corrupção só deverá terminar com uma guerra ideológica e com a esquerda ainda saindo vencedora. O mundo não durará tanto.


Classificando as Mentiras

A despeito do que afirmam a Psicologia e também Friedrich Nietzsche, em Sobre Verdade e Mentira no Sentido Extra Moral, classifiquemos as mentiras em beneditinas (que ajudam o interlocutor) e satânicas (que, sob qualquer aspecto, o prejudicam).
De prático podemos afirmar: o bom mentiroso jamais esquece suas mentiras enquanto seus opostos, os maus, as ignoram, ou seja, nunca se lembram deles.
Assim, para distinguir um do outro é suficiente se referir a qualquer fato ligado ao assunto, algum tempo depois, para conhecer as reais intenções de um indivíduo e até seu caráter.
Sem levar muito a sério, pois tanto a Psicologia quanto Nietzsche garantem, a seu modo, que todos mentimos.


Cientista políticos e outros entendidos

As mentiras têm sido tão cabeludas e naturais, tão reverberadas e ampliadas pela mídia, que a psicologia e a psiquiatria estão para ser matérias obrigatórias nos cursos em que a política faz parte, para identificar melhor os mentirosos e os psicopatas.
A direta, depois que parou de executar obras não faz outra coisa. Se antes mentiam nas vésperas das eleições, agora as lorotas são construídas durante todo o mandato. A prática preferida é a apropriação de obras alheias, a podridão ética.


É muito penoso para os bons praticar o mal. O que pouco se investiga é que a prática do bem é igualmente insuportável para os maus.
Guardadas raríssimas exceções pode-se garantir: quem é bom sempre faz o bem e quem é mau não perde a oportunidade de exercer sua especialidade.
O caso fica mais grave quando a pesquisa é sobre os mentirosos, que sentem insopitável necessidade de mentir. Mesmo quando as circunstâncias os obrigam a expressar uma verdade pura e inconteste, dão um jeito de pelo menos encaixar umas mentirinhas na introdução ou no cabo do assunto.


Como reconhecer corruptos

"O homem que se vende recebe sempre mais do que vale." - Barão de Itararé

Já que lançamos o Código de Ética Cruzado e para que a idéia se frutifique daremos um exemplo prático do que chamamos de Silogismo Entrelaçado.
Pela nossa experiência, podemos garantir que o Silogismo Entrelaçado é imprevisível, ou seja, pode tanto chegar a conclusões sutis e surpreendentes quanto se deparar com o óbvio indesejável (justamente o que mais provoca a ira dos regimes autoritários).

A regra que diz que toda regra tem exceção deveria ter tembém exceção e portanto não é uma regra.

Usaremos a Lógica Clássica (e não a simbólica ou moderna) enunciada pela primeira vez por Aristóteles por meio de leis para um raciocínio correto mediante silogismos.

Já Silogismo, todos sabem, é a forma de raciocínio pela qual, do contraste de duas proposições ou premissas, extrai-se uma conclusão.

No Silogismo Entrelaçado pode-se acrescentar quantas premissas e conclusões foram necessárias ao entendimento, contanto que as originais (ou anteriores) sejam extremamente óbvias e até que uma proposição inteligente (ou suficiente) interrompa o processo. Deve-se “abusar” do óbvio.
Desenvolvemos o método para facilitar a vida daqueles que ao explicar uma matéria têm dificuldade de desenhar ou pouca paciência para ficar repetindo, e também para aqueles que ouvem, ouvem, e não conseguem ou não querem entender.


Premissas

. Todas as instituições brasileiras devem ser respeitadas – PRIMEIRA PREMISSA.

. Uma das características dos desonestos é o gosto pela ostentação. Há ricos discretos, é verdade, mas quando desonestos não fazem mais cerimônia. Podem até camuflar algumas de suas mansões e palácios, mas não abririam mão de desfrutar uma delas – SEGUNDA PREMISSA.

. Quem não é corrupto geralmente mora em casa compatível com seu rendimento - TERCEIRA PREMISSA.

. Os corruptos não praticam a corrupção por mal, mas por ser de sua “natureza” – QUARTA PREMISSA.

. Os políticos em geral têm levado uma vida miserável não só pelos esculachos nas ruas e aeroportos, mas pela imagem negativa que fazemos deles – QUINTA PREMISSA.

. Os integrantes das instituições brasileiras têm bens incompatíveis com seu rendimento – SEXTA PREMISSA.

. As instituições não levam em conta nem comparam o patrimônio das pessoas com seus rendimentos para caçar e prender corruptos – SÉTIMA PREMISSA.

. As instituições e a mídia protegem os afortunados (como se abençoados) e prendem os modestos e seus representantes (desgraçados) - OITAVA PREMISSA.

Conclusões

. A corrupção deve ser respeitada – CONCLUSÃO PRIMEIRA.

. Os maiores criminosos não são os corruptos, mas os que os blindam, incentivam e contribuem para sua proliferação – CONCLUSÃO SEGUNDA.

. A corrupção é uma instituição brasileira – CONCLUSÃO TERCEIRA.

. Os muito ricos não amealharam suas fortunas trabalhando no governo (com vencimentos relativos) – CONCLUSÃO QUARTA.

. Os muito ricos só precisariam ocupar o cargo atual para aferir benefícios ilegais ou se manterem impunes – CONCLUSÃO QUINTA.

. Os moralistas (sem moral), os indecisos, os bajuladores e outros de caráter duvidoso, que tomam conta da gaveta, são potenciais corruptos – CONCLUSÃO SEXTA.

. Não há corrupto pobre (SOFISMA, pois no combate à corrupção devemos considerar que somos todos suspeitos).


Cadeia Neles! (Sem Perder o Humor e a Inteligência Jamais)

"Hay que endurecerse, pero sin perder la ternura jamás." - Ernesto Che Guevara
Foro Privilegiado

É uma cláusula pétrea da Constituição, do Direito Civil, do Código Penal, da Democracia, dos palácios aos presídios: quem é inocente não precisa, não deve, não pode ser preso.
Ir contra este princípio, é ferir o mais importante dos direitos humanos; o Direito à Liberdade.
Não se justifica de forma nenhuma as leis que dão foro privilegiado a classes ou indivíduos de qualquer espécie, a menos que se queira confirmar Orwell (“Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros.”) ou se está querendo proteger chefes de quadrilhas marotos de crimes que cometeram, com regras feitas pelos próprios.
Além disso, o crime que o privilegiado comete (às escondidas) anularia o privilégio.
Pelo desrespeito à inteligência das pessoas a regalia deverá ser abolida.

Abuso de Autoridade

Um concurso público já permite ao felizardo a possibilidade de ganhar mais e trabalhar menos. Não querer ainda uma lei que lhe proíbe “o abuso de autoridade” é coisa de psicopatas ou fundamentalistas querendo se passar por Deus.



Melhorando o Mundo com Uma Única Canetada

Poderá parecer exagero de nossa parte, mas não é: todos temos conhecimento que no Brasil, desde o descobrimento, o rico rouba o pobre e é o pobre quem vai para a cadeia.
Melhoraria muito, em termos de segurança pública, superlotação nos presídios, governabilidade, corrupção, injustiça social, se toda vez que um pobre roubasse um rico, justamente o rico quem seria preso.
Nossas conclusões têm base matemática: as chances de um rico ser desonesto são maiores que as de um pobre estar roubando sem que seja para sustentar sua família (um risco até louvável).


"O socialismo não é uma sociedade beneficente, não é um regime utópico, baseado na bondade do homem como homem.
O socialismo é um regime a que se chega historicamente e que tem por base a socialização dos bens fundamentais de produção e a distribuição equitativa de todas as riquezas da sociedade, numa situação de produção social, isto é, a produção criada pelo capitalismo: as grandes fábricas, a grande pecuária capitalista, a grande agricultura capitalista, os locais onde o trabalho humano era feito em comunidade, em sociedade. Mas naquela época o aproveitamento do fruto do trabalho era feito individualmente, pela classe exploradora, pelos proprietários jurídicos dos bens de produção."

- Ernesto Che Guevara


Início

Início
 
todo o site
EngWhere Orçamentos Ltda ® - Todos os direitos reservados