Orçamento Construção, Softare de Engenharia, Custos abcCurso de orçamento do EngWhere - FAQ

  • A+
  • A-
  • Reset

Resumo do Curso EngWhere
O Orçamento como Matéria da Engenharia

Perguntas mais Frequentes sobre o Curso de Orçamento de Obra

A. Sobre o Curso


P1. O que devo fazer para iniciar o Curso de Orçamento?

Suas primeiras providências deverão ser:

  • Faça cópia do curso completo do CD para seu computador;
  • Tenha o software instalado em seu computador.
    Observe principalmente as seguintes seções do Software:
    • Página Principal do Orçamento (contendo algumas composições de preços unitários).
    • Despesas Indiretos (Cálculo, na Seção opções do Orçamento).
    • Composição do BDI (Cálculo, na Seção Opções do Orçamento);
  • Faça o download do Aqui & Agora para se familiarizar com o Software;
  • Faça o download das Revistas e leia todos os textos referentes a Orçamento de Obra;
  • Faça a assinatura da Revista, sempre com novos textos sobre orçamentos.

P2. Como é prestado o Curso

O Curso consiste-se dos textos que são disponibilizados aqui no Site e da utilização do Suporte do EngWhere para exclarecimento de eventuais dúvidas por email ou telefone. Todas as iniciativas deverão partir do próprio interessado. É oferecido exclusivamente ao comprador do software de orçamento.

B. Sobre o Orçamento de Obras


P1. Devo lançar os equipamentos nas composições de preços (custos diretos) ou nos Custos Indiretos?

Cada caso é diferente. Use o bom-senso, ou melhor, o que permitir maior precisão. Imagine, por exemplo, o custo de uma betoneira elétrica para produzir argamassas para piso, rebocos e chapisco, em uma obra prevista para 8 meses.

É bastante provável que esta betoneira permanecerá na obra durante, digamos, todos os 8 meses, pois será utilizada desde a construção do canteiro até os acabamentos finais. Portanto o lançamento de seu custo (aluguel mensal) entre as despesas indiretas acarretará muito maior precisão do que um custo horário diluído entre os índices de todas as possíveis argamassas, rebocos e chapiscos. Além de estar sujeita a erros a última opção tornará também o orçamento muito mais trabalhoso.

Imagine agora a utilização de um guindaste para lançar algumas peças na cobertura. A duração para lançar uma única peça é conhecida, porém encontra-se ainda indefinida a quantidade total destas peças. Como poderá ser interessante saber o custo unitário exato para a montagem de cada uma, o custo deste equipamento ficaria melhor lançado se na própria composição de preço de montagem de cada peça. O trabalho do orçamentista possivelmente seria menor, a precisão do orçamento talvez maior, e a caracterização do preço real do serviço estaria garantida.

Neste caso, entretanto, o lançamento das despesas fixas com a mobilização e desmobilização do equipamento, deveria ser analisado em função do contrato de locação do equipamento, e seu lançamento poderia ser entre as despesas indiretas ou então criada uma nova composição de preços para isto.

E em caso de dúvida lance o equipamento entre os custos indiretos.


P2. Onde devo lançar as horas extras?

Não havendo condições excepcionais é sempre preferível lançar as horas extras entre os Encargos Sociais, proporcionalmente.

Determinados serviços deverão ter, pois, suas taxas de encargos diferenciadas ao incidirem sobre as composições.


P3. Posso incidir as taxas do BDI de forma diferente nas composições de preços?

É uma prática usual, para reduzir os preços da obra, diferenciar as taxas do BDI. Por exemplo quando o valor do Aço é significativo, o fornecedor é idôneo e conhecido, houver cobertura quanto às variações inflacionárias da moeda, etc., a taxa poderá ser reduzida. Idem para serviços subempreitados, ou realizados por pessoal efetivo.


P4. Posso adotar os índices do orçamento para planejar a obra e dimensionar o pessoal?

Não há dimensionamento mais confiável, ou não deveria haver, que o obtido com os índices do orçamento.

Uma checagem final, entretanto, é conveniente que seja feita: a proporcionalidade entre oficiais e ajudantes deverá mater-se nos somatórios das funções, como, 8 carpinteiros para 4 ajudantes, 6 pedreiros para 6 ajudantes, 6 armadores para 6 ajudantes, etc.

Não acontecendo isto com os serviços de carpintaria, de pedreiro, de armação, etc., é sinal que as composições de preços não foram aferidas e o próprio orçamento deverá ser revisto.

todo o site
EngWhere Orçamentos Ltda ® - Todos os direitos reservados